Criação de gado: 7 dicas para iniciar com sucesso

Gostou? Compartilhe!

Qualquer pecuarista, não importa o tamanho do seu plantel, poderá abordar abertamente todas as dificuldades da produção de bovinos. Nestas sete dicas, iremos te orientar os principais aspectos sobre como começar uma criação de gado que te traga retorno financeiro e evite prejuízos.

A pecuária não é uma tarefa fácil. Mas é algo recompensador. Os detalhes fazem toda a diferença desde a escolha da raça até o que é servido no cocho. Tudo isso, independentemente do sistema que a propriedade vai adotar.

Quanto mais organizada for sua rotina, mais leve será sua lida. Então, amigo produtor, vamos juntos fazer da nossa atividade motivo de orgulho.

A Boi Saúde deseja que este conteúdo contribua muito com a sua pecuária desde o começo. E sempre que precisar, conte com a gente para aumentar cada vez mais a sua produtividade.

 

Como começar a criação de gado com 7 dicas

 

 

1- Investimento:

 

Não existe pecuária sem animais. Para começar sua criação de gado, vamos focar em alguns investimentos que farão parte da sua rotina financeira:

  • curral;
  • cochos e bebedouros;
  • ração e suplementação;
  • pastagem de boa qualidade;
  • mão de obra;
  • vacinas e medicamentos.

Cada tópico acima demanda um investimento diferente. Calcule desde agora o preço não só de aquisição, mas de manutenção. Então, logo que você começar os seus planos de atuar na pecuária, faça uma planilha e insira todos os gastos que serão fixos e os pontuais.

Para começar agora a controlar seus gastos, baixe um modelo ideal de planilha para controle de gastos. Clique aqui e receba grátis.

 

Crédito

Você preencheu a planilha e entendeu quais serão os possíveis gastos. Feito isso, caso não tenha uma grana em mãos suficiente para tudo o que é necessário, uma opção é recorrer ao crédito rural.

Esse financiamento facilita a implementação do negócio. Ou até mesmo a tirá-lo do papel. Mas não se empolgue. Estude bem a taxa de juros e se as parcelas cabem no seu bolso. Existem vários bancos, financeiras e empresas especializadas em crédito rural.

Feche com aquela que tenha mais referência no mercado por meio de uma pesquisa. Fale com colegas da área e consulte a reputação da mesma na internet.

Mais detalhes te contamos no conteúdo: Crédito rural é alternativa para produtores de todos os portes.

 

Estrutura adequada para criação de gado

Nem só de curral vive uma propriedade rural de sucesso. Outras estruturas são necessárias.

O que você precisa varia de acordo com o regime adotado: pasto, confinamento ou semi-confinamento. Ainda, dependendo da produção, como a de leite, por exemplo, a sala de ordenha é indispensável.

O embarcador é outro item fundamental. Galpões para proteção do sol intenso e chuvas e árvores que servem para o mesmo objetivo.

Escolher a melhor espécie de pasto, de acordo com a região e também com a necessidade de nutrição começa na fase inicial do negócio. A prevenção de parasitas e a doenças que impactam a saúde do gado faz parte do processo diário.

Para quem está chegando agora na pecuária, temos algumas informação que certamente farão a diferença no seu lucro:

 

Com quantas cabeças pretende começar?

O número de cabeças que você terá de início é o que irá definir o tamanho da sua propriedade.

Garantir o conforto e bem-estar dos animais para ter uma produtividade adequada precisa estar entre suas prioridades.

Tenha, desde o início, uma meta de manter todas as suas ações voltadas para que o gado se sinta bem e não sofra estresse. Quando estressados, os bovinos não produzem direito.

Então, não insira mais de 100 animais em um único lote. E leve esse limite para sua vida rural sempre. Independentemente do tamanho da sua propriedade.

 

criação de gado
O sucesso da criação de gado está nos detalhes. – Foto: Grupo Polles

2- Encontre a propriedade ideal

 

Conforme citado acima, a propriedade precisa ter toda uma estrutura física para uma pecuária adequada e que garanta bem-estar aos animais. Abaixo, você encontra outros aspectos importantes a serem levados em conta.

 

Pesquise em sites e imobiliárias conhecidas

No momento de pesquisa, fique muito atento. Se sua busca começar pela internet, acesse apenas sites reconhecidos. A Fazenda Aberta é um deles.

Para não perder tempo, tente refinar a busca. Por exemplo: fazenda para criação de gado em Mato Grosso do Sul. Se tiver ideia sobre o hectare, resolve também bastante chegar direto a que você realmente procura.

 

Visite antes de fechar negócio

Mesmo negociando com imobiliárias, vá até o local. Caso não seja um imóvel novo, faça uma lista sobre possíveis melhorias como pintura, troca de portões, construção de curral, questões de segurança e até mesmo acesso. Inclua tudo o que precisa da reforma para fechar a conta total. Desde produtos até a mão de obra.

 

Consulte toda a documentação

Verifique se não há nenhuma dívida relacionada à propriedade. Impostos rurais, escritura e outros devem ser checados antes mesmo de assinar o contrato para que evitar uma boa dor de cabeça mais à frente.

E se mesmo a propriedade estiver com dívidas e você queira realmente adquirí-la, vá em frente, mas não esqueça de incluir esses valores na sua planilha. Querendo ou não, essa dívida precisa ser quitada.

 

Condições do pasto para a criação de gado

A indicação é que uma análise do solo seja feita antes da compra, se possível. Dessa forma, será possível conhecer os nutrientes mais ricos e mais pobres daquele local.

Manter a nutrição em dia é um dos desafios diários dos pecuaristas. Para saber como preparar o solo, acesse: Como preparar o solo para pastagem.

 

3- Escolha da raça

 

Existem várias raças que se adaptam muito bem ao solo brasileiro e ao clima tropical. Porém, como o Brasil é um país de ampla extensão territorial, há raças específicas para as regiões do país. A mais popular é a Nelore. Mas, muito mais que escolher bem a raça, fazer a compra de um animal adequado e com saúde é fundamental. Principalmente, quando se trata de touros reprodutores e matrizes.

 

Nelore

Impossível falar sobre raças e não citar a Nelore.

A raça mais produzida no Brasil, que domina 80% do território nacional, tem um rendimento excelente nas nossas terras.

A origem é indiana, onde o clima tropical é bem parecido com o nosso. Por isso, tanto sucesso.

Dependendo da sua região, no momento da sua escolha, estude se a Nelore cabe bem na sua produção.

Confira: Por que o gado nelore é o mais produzido no Brasil?

 

Raças mais produzidas no Brasil

Bom, nem só de Nelore vive a produção de gado no Brasil. Outras raças também se dão muito bem aqui. Temos a Angus, Brahman, Brangus, Tabapuã, Guzerá, Simental, entre outras.

Cada uma tem características individuais e ainda, se adaptam a climas e regiões diferentes.

Mas se você está se perguntando, como escolher a melhor para a minha criação de gado?

Para que sua propriedade tenha o lucro esperado, vamos te dar uma força explicando as características de cada uma: E-book sobre as melhores raças de gado de corte para produção no Brasil. E reforçando o material é 100% grátis.

 

Reprodução

Para saber como escolher um touro ideal e a melhor raça para sua região, acesse as seguintes dicas.

Além do touro, a saúde das matrizes é outro ponto super importante da nossa lida.

O resultado de bois gordos no futuro começa desde antes da monta. Então, avalie bem as condições de cada vaca de cria que entrará na sua propriedade.

Os novos animais irão herdar toda a genética e qualidade do touro e da vaca. Ter uma alimentação equilibrada no cocho e também suplementos que fortaleçam o organismo, evita problemas como retenção de placenta e distocia bovina.

Se a reprodução for um dos seus focos, separe um espaço na propriedade para montar um pasto-maternidade. Ali, apenas vacas prestes a parir e com crias recém-nascidas têm acesso. Um ambiente calmo, tranquilo e limpo garante a prevenção de várias doenças e maior proteção à matriz e bezerro.

 

criação de gado
Nelore é a principal raça na criação de gado no Brasil. – Foto: Fazenda Santa Nice

4- Criação de gado de corte ou gado de leite?

 

Diferença entre as duas criações

Já pensou em qual dessas atividades quer seguir? Cada uma tem particularidades bem diferentes, além de manejo e investimentos diferenciados. Uma sugestão é fazer uma análise sobre como está o mercado da sua região.

Quanto que os frigoríficos estão pagando pela carcaça e também as empresas de laticínios pelo leite. Ainda, converse com outros produtores. Questione as dificuldades não só de mercado, mas também na lida. Coloque na balança todos os pontos positivos e negativos e escolha o melhor para você.

Se decidir pela cultura de corte, siga nossas orientações: 7 dicas para iniciar uma produção de gado de corte.

As estruturas de cada tipo de produção também o diferente como citamos acima. Assim como a mão de obra.

 

O que preciso para corte

Primeiro definir o sistema de produção. Não se preocupe que mais à frente veremos detalhes de cada um deles. Cada forma de criação exige uma estrutura diferente. E a partir dessa decisão que você irá definir o que precisa.

Mas alguns itens básicos que todas precisam é:

Cocho: o lugar onde o animal consome ração e sal. Mesmo nos sistemas a pasto, no qual o boi se alimenta da forragem, o cocho é necessário para oferecer suplementos e a alimentação na seca. No caso de confinamento, a alimentação passa a ser 100% no cocho, então, ter esse item na baía é obrigatório.

É essencial que tenha tamanho suficiente para que todo o gado se alimentem ao mesmo tempo. Dessa forma, as chances de conflitos por competição e espaço são menores. Além disso, todos os animais comem e garantem a engorda.

Bebedouro: outro item fundamental. Pode parecer apenas um detalhe, mas é outra obrigatoriedade na propriedade.

No momento de instalação, dependendo que do você irá oferecer, a distância entre os dois (cocho e bebedouro) conta muito: Qual a distância ideal do cocho ao bebedouro bovino?

Tronco de contenção: esse espaço facilita a aplicação de vacinas, exames, pesagem e outros procedimentos que fazem parte da rotina. Existem vários modelos no mercado. Compre ou instale um que faça mais sentido econômico no momento e que seja prático o suficiente para que as demandas.

Embarcador: facilita o transporte e a carregar o caminhão do gado comercializado.

 

O que preciso para leite

Na criação de gado de leite temos algumas características como sala de ordenha. Vários tipos práticos podem ser adotados. E cada um deles tem um custo diferente.

O que a equipe envolvida no processo precisa estar focada é na higiene. Não só pela segurança sanitária e contaminação do produtor, mas também pela prevenção de doenças sérias como a mastite.

Além da mastite, reduzir o estresse térmico é outra tarefa na pecuária leiteira. Quando as vacas ficam suscetíveis e expostas ao calor em excesso, a queda na produção de leite pode chegar a 30%, segundo um estudo israelense.

No momento de montar a sua sala de ordenha, verifique qual o espaço disponível para a estrutura:

 

5- Mão de obra qualificada na criação de gado

 

Caso você não seja experiente no ramo da pecuária, irá precisar de auxílio para tocar a lida e manejo do gado. Com isso, será necessária a contratação de pessoas experientes para a função que exige grandes conhecimentos.

 

Administração da equipe

Já vamos começar indicando que criar gado sozinho é uma tarefa extremamente difícil. Ter uma equipe é o ideal para distribuição das tarefas e conseguir atender todas as necessidades que a atividade exige.

Abastecimento do cocho e bebedouro, além da limpeza frequente, tratar os bezerros como cura do umbigo, descorna, castração, produção de ração e silagem, cuidados com o pasto. Esses são apenas alguns exemplos.

Quando maior o rebanho, maior precisa ser o número de pessoas trabalhando na propriedade.

O número de funcionários para contratação depende de vários fatores: Qual o número ideal de profissionais na pecuária.

 

Treinamento

O treinamento é sugerido no momento da contratação para que a pessoa se alinhe com os propósitos da propriedade e siga os protocolos já estabelecidos.

Entretanto, faça treinamentos constantes. Se puder, convide um profissional de fora para trazer mais conhecimento ao seu pessoal.

Estimule-os a tratar muito bem os animais, sem violência e com o manejo adequado.

Ao contratar o peão, faça um contrato. É uma segurança para o empregado e para o empregador.

 

Rotina

Para uns pode parecer muito monótono, mas saber o que fazer garante que ninguém fique parado. Separe todas as atividades que cada membro da equipe vai executar. Como resultado, nada é feito em dobro ou até mesmo esquecido.

Faça reuniões semanais. Indique e explique quais os objetivos dos próximos dias para todos e até individualmente. Confira se realmente as tarefas estão em dia.

Uma agenda de tarefas fixada, feita de papel mesmo, em um lugar onde todos circulam pode facilitar: Atividades e rotina do trabalhador rural.

 

Como motivar

Chega uma hora que o desânimo pode bater aí na sua porteira.

E manter a equipe toda engajada e com o trabalho em dia ou até superar a rotina proposta exige do produtor uma energia extra. Porém, essa fase tem possibilidade de ser mais leve.

Já pensou em oferecer prêmios a partir do desempenho de cada funcionário? Analise seu caixa para checar o quanto de grana a propriedade tem disponível. A partir disso, implemente metas. Engorda de arrobas e produção de litros de leite são algumas sugestões.

Confira mais detalhes: Como ter engajamento da equipe na pecuária.

 

 

6- Como manter uma alta produtividade na criação de gado

 

Ração

Mais que alimentar, o objetivo da ração é promover uma engorda. Isso, a partir da expectativa de cada fase da criação: cria, recria e engorda. Na seca, garante que o gado fique sem fome e substitui o pasto muito bem. Desde que seja preparada com ingredientes certos.

A receita precisa acompanhar o desenvolvimento do bovino. Enquanto isso, dá condições para que gado aumente as arrobas.

Na primeira fase, a cria, por exemplo, mais que fazer a introdução alimentar, a ração ajuda a completar toda a formação daquele bezerro. Mesmo que o animal tenha passado pelas etapas nutricionais importantes, como o consumo do colostro, oferecer logo nos primeiros meses de vida alimentos que irão melhorar a qualidade do produtor a ser produzido, conta muito.

Já na recria, que tem duração de 12 meses, oferecer uma ração que foque na engorda para que, ao chegar na terminação, o gado esteja com pelo menos 350 quilos.

Mas então, o que oferecer? Nada que seja trabalhoso ou difícil de encontrar no mercado pecuária. E se quiser ter uma economia quanto à alimentação, você mesmo consegue preparar a ração para cada fase na sua propriedade:

Sua escolha na criação de gado é a produção de leite? Também temos o passo a passo para seus animais: Ração para gado de leite: aprenda como fazer. 

 

Nutrição para a criação de gado

Sobre a nutrição, também é uma base da engorda. Ou seja, uma maneira de manter a saúde do gado em dia. Em primeiro lugar, os suplementos são os melhores amigos das propriedades que têm lucro acima da média. Isso porque evita que todo o que é investido no manejo se perca na seca ou por alguma doença que o gado possa desenvolver.

Em segundo lugar, a maioria deles é servida de forma muito prática, diretamente no cocho. Alguns deles, como o sal proteinado, assim como a ração, pode ser preparado na propriedade. A qualidade é a mesma dos sais comprados prontos.

Portanto, inclua sempre na tabela de investimentos o uso de:

  • Sal mineral – para uso nas águas;
  • Sal proteinado – para uso na seca;
  • Virginiamicina em todas as épocas do ano. Além de ser um melhorador de desempenho do gado, evita que a acidose ruminal atrapalhe a lida e cause sofrimento ao animal.
  • Monensina sódica – outro aditivo que também tem o objetivo de aumentar as arrobas. Para gado de leite tem um resultado na melhoria da qualidade e quantidade.
  • Ureia – na seca, aliada ao sal proteinado evita a perda de peso muito comum devido a falta de pastagem nutritiva para alimentar e engordar o gado.

 

O que oferecer na seca

O pasto seco não garante comida suficiente para o gado. Então, além da ração que já explicamos, a silagem é uma alternativa muito utilizada nesse período.

Para não ter que sair correndo para abastecer o cocho, comece a produção aos poucos. Se puder começar ainda no período das águas, melhor assim. Facilita o dia a dia da lida e não deixa essa função para a última hora.

As silagens podem ser feitas de milho, cana, sorgo, soja e até forrageira, além de outras opções.

Só fique atento no momento de armazenar para não causar danos como mofo: Sal mineral, proteinado e ração: saiba como armazená-los.

 

Água

O oferecimento da água parece tão natural que em algumas propriedades passa batido. O que jamais pode acontecer.

Animal com sede e desidratação não engorda. Sem contar que deixar o gado sem água potável é uma atitude que vai contra os princípios da criação.

Quando o tema é água na pecuária, não basta só abastecer o bebedouro. A troca, assim que o líquido estiver sujo, tem que ser feita. Os bovinos que não encontram água para beber, buscam em outras fontes. Uma delas pode ser uma poça contaminada com bactérias. E com certeza, as doenças irão se manifestar.

E quando isso acontecer, saiba o que fazer: O que fazer quando o boi bebe água contaminada?

Além da qualidade, a quantidade faz toda a diferença. Para se ter uma ideia, uma vaca em fase de lactação bebe em torno de 60 litros de água por dia.

Já para os bovinos de gado de corte, a quantidade é menor e varia de acordo com o peso. Os mais leves, que pesam até 25 quilos, consomem entre 22 e 27 litros por dia.

Os com peso médio (370 quilos) aumentam um pouco a quantidade de litros que passa a ser entre 30 e 50 litros. E os mais pesados, que são os da terminação entre 40 e 78 litros de água por dia.

 

criação de gado
Água é elemento fundamental na criação de gado. – Foto: @crisdallalba

Bem estar animal

Uma das garantias do sucesso da pecuária é o bem-estar animal. Proporcionar uma pecuária sem danos, feridas e maus tratos é fundamental. Quando agredidos, os animais ficam com medo de humanos e a lida fica muito mais difícil.

Ainda, quando estressado, o animal libera o cortisol, que é o hormônio do estresse. Ele impacta diretamente na qualidade do leite e da carne.

Por isso, trate bem seu gado e também os bezerros devem ser bem acolhidos desde o nascimento.

Existem várias formas de desestressar o gado. Uma delas é instalar escovas que os próprios animais conseguem ter acesso para se escovarem sozinhos. Um gesto simples e de baixo custo que aumenta o cuidado com o rebanho.

Entenda como aplicar essa técnica na sua propriedade: Bem-estar animal: como diminuir o estresse dos bovinos. 

 

7- Sistemas de produção

 

Existem três sistemas aplicados na pecuária. O regime de pasto, semi-confinamento e confinamento. Todos têm vantagens e desvantagens. Ainda, cada um tem uma alimentação diferenciada, além de manejo específico. Fique atento ao que cada um deles precisa para ter o resultado esperado. Então, confira nossas informações.

 

Criação de gado a pasto

É o formato mais comum no Brasil. Basta seguir as estradas que bois pastando passam a ser uma paisagem frequente em todos os estados.

Nosso país tem uma terra muito fértil, o que facilita o crescimento de pasto e vegetação em todo território.

Entretanto, para se ter uma produtividade esperada, saiba o que seu pasto tem de melhor e o que falta para repor no cocho. Por isso que logo no início desse texto indicamos a importância da análise de solo.

Os cuidados em manter esse pasto ativo, com condições de rebrota após o período de seca, entram no dia a dia da lida.

Cupins, cigarrinhas e outros insetos acabam com a qualidade da forragem e evitam que o gado receba a nutrição e engorda ideais.

A adubação e calagem são outros processos que fazem parte da pecuária. Tudo isso para que a alimentação do rebanho esteja sempre garantida.

E se a propriedade tiver condições financeiras, invista na irrigação. Esse mecanismo permite que o pasto receba água o ano todo.

 

Criação de gado no confinamento

A criação de gado com base no confinamento exige atenção 100% no cocho, já que o pasto não faz parte da alimentação. A não ser que o produtor escolha oferecer forrageira como silagem.

Ainda não é a forma mais adotada no Brasil, entretanto, está em amplo crescimento. A propriedade que escolhe o confinamento não precisa se preocupar tanto com a falta de chuvas. E ainda, se conseguir se programar para comercializar boi gordo na época da entressafra, tem a possibilidade de conseguir um lucro muito bom em cima da arroba.

Como a alimentação tem foco em grande quantidade de energia, a maioria com grãos, a possibilidade de desenvolvimento de algumas doenças é maior, quando comparada com a criação a pasto.

A acidose ruminal e o timpanismo impactam de forma negativa a produção, por isso, quando se trata de confinamento, o uso da virginiamicina é indicado.

A estrutura de confinamento demanda um pouco mais. Além dos cochos e bebedouros, as baias precisam ter uma higiene adequada e evitar o acúmulo de fezes e lama no mesmo local. É muito comum, os confinamentos não adotarem ou fornecerem espaços com sombra aos animais. Como resultado, ficam estressados e acabam não comendo a quantidade de ração devida, problema que impacta diretamente na engorda.

Uma sugestão é a construção de galpões e até mesmo o plantio de árvores, conforme indicamos no tópico sobre gado de leite.

Alguns produtores que desejam atuar com o confinamento esperam ter um rebanho maior para adotar o sistema. Para esclarecer, mesmo as propriedades pequenas conseguem se adaptar e ter bons resultados: Confinamento de gado em pequenas propriedades.

 

Método Boi 777 na criação de gado

O conceito Boi 777 pode parecer impossível para muitos. Porém, é uma realidade no Brasil. Propriedades que passaram a atuar com esse método conseguem um lucro 30% maior.

Funciona da seguinte forma: a cada fase, o bovino tem a meta de ganhar sete arrobas. Por isso, o nome de Boi 777. São projetados ganhos de sete arrobas na cria, sete arrobas na recria e mais sete arrobas na terminação. O foco é que o gado chegue à fase final com 24 arrobas com a idade máxima de 24 meses.

Dedicação na ração e suplementos é o que fará com que seu gado alcance as metas em cada. Começando a partir da desmama indo até a véspera do transporte para o abate. Utilizando todas as nossas dicas sugeridas aqui, desde estrutura, receitas de ração e até suplementos, a propriedade passa a ter sucesso e esse ganho de arrobas.

Além de ter um boi gordo em tempo menor, o rendimento de carcaça passa a ser excelente, atendendo a exigência dos mercados que pagam mais alto.

Você passa a ter o gado por um tempo menor no pasto e ainda lucra mais.

Se logo ao iniciar a sua criação de gado, deseja implementar esse conceito, o passo a passo está disponível nos conteúdos:

 

 

 

Nunca pare de aprender

É preciso estudar e estar sempre à frente. A tecnologia tem ajudado muito ao produtor. Mas a alimentação e a nutrição é algo que necessita sempre de investimento. Para isso, conte sempre com a Boi Saúde – nossa missão é tornar a pecuária mais produtiva do mundo! Vamos juntos?

Não pare seus conhecimentos aqui, amigo produtor! Acesse o canal da Boi Saúde no Youtube. 

 

 
banner banner
 

O que vou precisar para começar a criar gado?

Curral; cochos e bebedouros; ração e suplementação; pastagem de boa qualidade; mão de obra; vacinas e medicamentos.

Como começar criação de gado com mão de obra qualificada?

Se o produtor tem até 200 animais, é preciso ter dois colaboradores. Porém, se há mil animais na propriedade, o número de profissionais da pecuária adequado é de cinco. Já em dias de vacinação, principalmente as obrigatórias, considere sempre um profissional a mais, durante todo o processo. Ou até mesmo durante todo o dia.

Como começar criação de gado, a partir da escolha da raça?

Escolher uma raça que se adapte ao local que será criada é fundamental para que tenha bom desempenho desde o nascimento até o abate. Em nosso país, algumas raças como a Nelore, Brahman, Guzerá e Tabapuã apresentam boa produtividade.

Como começar a criação de gado, escolhendo a propriedade ideal?

A indicação é que uma análise do solo seja feita antes da compra, se possível. Dessa forma, o futuro comprador poderá conhecer os nutrientes mais ricos e mais pobres daquele local para uma adaptação e talvez até troca de forrageira.

 
banner banner
 

6 pensou em “Criação de gado: 7 dicas para iniciar com sucesso”

  1. Márcio Delgado disse:

    Parabéns pelo post. Esclarecedor. Eu quero me aprofundar mais pois vou iniciar no ramo do zero. Como faço p adquirir mais informações? Gostaria de saber mais sobre a rentabilidade .
    Estou no Mato Grosso do Sul, na região de coxim.
    Obrigado

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Márcio, muito obrigado! Interessante, poderia me enviar por e-mail por favor? josecarlos@boisaude.com.br

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Diogo, muito obrigado por estar aqui! Continue nos acompanhando!

  2. Cleiton Pereira disse:

    Queria fazer um curso do agronegócio como fasso

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Cleiton, sugiro que envie um e-mail para “contato@boisaude.com.br” para que possa obter uma resposta completa! Continue nos acompanhando, abraços!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*