Mercado do boi gordo: tudo o que você precisa saber

Gostou? Compartilhe!

Mais do que estar focado dentro do que acontece na sua propriedade, olhar para o mercado do boi gordo é essencial. Por meio das projeções econômicas, é possível tomar a decisão certa para o melhor momento de compra e venda do gado.

E para que todas as suas ações sejam feitas da melhor forma possível no seu negócio, nesta dica, vamos explicar algumas dúvidas sobre o boi gordo.

Estar sempre atento ao que acontece no mercado da pecuária te mantém bem informado e o protege de prejuízos que podem ser evitados. Afinal, perder dinheiro é algo que ninguém gosta.

Por isso, a Boi Saúde preparou esse conteúdo informativo para que você possa se planejar. Adquira aqui os dados necessários e que aprimore seus conhecimentos cada vez mais.

 

Neste conteúdo, você terá acesso aos temas:

 

 

O que você precisa saber sobre o mercado do boi gordo

 

O que é boi gordo?

Não tem como a gente explicar sobre o mercado, sem começar te dizendo o que é um boi gordo.

É o bovino macho, que pesa em média 16 arrobas líquidas e com idade de 42 meses. Essa definição é da CEPEA/Esalq.

 

O que você precisa saber sobre o mercado do boi gordo
Entender o mercado do boi gordo te ajuda a programar melhor seu lucro. – Foto: Jadir Bison

Como criar o boi gordo?

O boi gordo exige uma série de atividades no manejo. Caso você atue com reprodução na sua propriedade e tenha como foco entrar no mercado do boi gordo, comece os cuidados logo antes da monta.

As matrizes que recebem uma atenção especial criam bezerros maiores. Ao planejar sua estação, comece analisando as garupas das matrizes. As que não estiverem em condições de procriar, selecione-as para a próxima estação. As que estão próprias para emprenhar, mantenha uma alimentação focada. Para isso, ofereça uma ração adequada. Te orientamos melhor aqui: Ração para vaca de cria.

Após o nascimento do bezerro, não esqueça do básico. Ou seja, meios para evitar doenças, criá-lo em condições adequadas de higiene, sombra nos períodos de sol quente e proteção em galpões nos dias de chuva.

Acima de tudo, foque sempre na alimentação. Não importa seu regime. À pasto ou confinamento. Cada um demanda de uma estrutura adequada e nutrição no cocho.

Saiba mais:

 

Entenda como atingir esse número de arrobas

Caso sua escolha seja pasto, como está a qualidade dele? Existem alguns métodos que podem ser implementados para te ajudar a chegar na meta mais fácil.

Um deles é o Boi 777, por exemplo. Você ganha sete arrobas em cada fase. Mas para isso, é necessária uma ajuda extra no cocho. O investimento em aditivos cai muito bem aqui. O retorno é em tempo e na balança.

A implementação exige planejamento, porém os resultados são satisfatórios. Portanto, não deixe de saber mais: Boi 777: como funciona o método que tem lucro 30% maior.

Outra oportunidade é sempre focar na rentabilidade. Ou seja, no lucro. Por mais que entendemos que a pecuária é a principal fonte de produtores de todo o país, ter um apoio a mais sempre ajuda.

Entenda como ter um resultado acima da média neste conteúdo: Gado a pasto com grande rentabilidade.

Agora, se o seu sistema é baseado em confinamento, já analisou se o excesso de grãos está prejudicando a saúde dos bovinos?

Por mais que a ração seja a base da engorda nesse formato de criação, tome cuidado e ofereça equilíbrio entre volumoso e concentrado.

E não pense que essa mudança irá alterar seu resultado. Pelo contrário. Pode te render mais arrobas, a partir da eliminação de doenças como acidose e timpanismo.

 

Quanto um frigorífico paga pelo boi gordo?

O preço pago pelos frigoríficos no mercado do boi gordo depende de muitos fatores. Claro que alguns podem pagar mais, outros menos.

Entretanto, para se chegar ao valor base das projeções diárias, há muito o que se levar em conta.

Alguns exemplos são:

Nosso mercado interno e externo – o que considera o consumo de carne maior ou menor aqui ou em outros países. Incluindo o índice de inflação do momento.

Oferta de cabeças disponíveis – na entressafra, a falta de boi no mercado faz com que o preço seja mais alto. O aumento de confinamento no país pode estar mudando o cenário. Assim, a oferta de boi que não depende do pasto está cada vez maior na transição entre a seca e as águas.

O clima – chuvas, seca, inundações e outros fatores climáticos que atrasam ou adiantam toda a produção em uma região.

 

 

Devo acompanhar o mercado do boi gordo todos os dias?

Sim, amigo produtor! Não custa nada entrar na internet antes de ir para a lida. Principalmente em momentos e fases de negociação.

Foque em sites e instituições de referência para obter a informação correta. Indicamos os seguintes:

  • Scot Consultoria – todo dia cedinho já publicam a cotação da arroba e do leite;
  • Cepea/Esalq – atualizam diariamente não só sobre o mercado do boi gordo. Se você atua com lavoura e criação de outros animais, lá mesmo pode saber a cotação de grãos, aves, suínos e outros.

Existem também os portais de notícias que atualizam esses dados diários. Ou seja, escolha um que mais se identifica e acompanhe sempre as novidades da nossa atividade.

Algo que orientamos sempre aos nossos leitores é nunca parar de aprender. Afinal, há sempre coisas novas a serem implementadas e testadas na pecuária. Independentemente da sua forma de criação, não deixe de focar no bem-estar animal. Manter os animais seguros e livres de doenças e maus tratos é o caminho para uma pecuária rentável e com produtos de qualidade.

 

Como alcançar a meta do boi gordo?

 

Uma das principais atividades é focar na alimentação. Se a meta da propriedade é entrar no mercado de boi gordo, então, amigo produtor, comece um planejamento.

Evite deixar as demandas mais importantes para a última hora. Por exemplo, o que vou servir para a gado amanhã? Caso esteja no começo do negócio e  tenha dúvidas sobre como começar, contrate um zootecnista que irá te ajudar a montar um plano alimentar.

Agora, se você já é um criador de gado e quer aumentar seu lucro, intensifique sua produção. Nas linhas abaixo, te daremos alguns passos importantes e que cabem muito bem nas propriedades de pequeno e médio portes.

Ou seja, é muito possível atingir o boi gordo e até mesmo comercializar bovinos com o peso de 16 arrobas na entressafra.

 

Planeje sua alimentação

Não se alcança a meta do boi gordo com qualquer ração. Se o seu sistema for a pasto, cuide muito bem da sua forrageira. A espécie precisa ser compatível com a sua região, clima e adequada para o gado de corte.

Na seca, quando a pastagem não cresce devido a falta de chuvas, a complementação de suplementos no cocho é necessária. A complementação com silagem nessa época é uma boa opção. Se puder produzir esse formato de alimentação ainda nas águas, terá uma preocupação a menos durante a estiagem.

 

mercado do boi gordo ração
Atender o mercado do boi gordo com bovinos com bom rendimento de carcaça proporciona bom lucro. – Foto: Rubens Ferreira/@fotodeboi

Uso de grãos e problemas de saúde

No caso das propriedades adeptas ao confinamento, o uso de grãos é muito comum. Com alta concentração de energia, fornecem uma engorda extra e em tempo menor. Entretanto, quando oferecidos intensamente, os grãos podem causar problemas graves de saúde. Acidose ruminal, timpanismo, laminite, são apenas alguns deles.

Porém, existe uma maneira de evitar essas doenças e ainda continuar a engorda: adicionar a virginiamicina no cocho. Uma ação simples e direta.

A virginiamicina é um aditivo que proporciona diversos benefícios. Em primeiro lugar, faz com que o gado aumente de peso, a partir da absorção dos nutrientes da ração e suplementos, como o sal. Em segundo lugar, atua diretamente no rúmen, melhorando o trato digestivo e alterando a fermentação ruminal.

Para entender tudo sobre esse composto, te indicamos a leitura: Virginiamicina: saiba tudo sobre o composto.

 

Ração

Já que o boi gordo é comercializado com 42 meses, na fase de terminação, nada mais justo que oferecer uma ração adequada para essa fase.

A mistura precisa conter ingredientes que proporcionam engorda, além de um rendimento de carcaça esperado pelos frigoríficos.

Te ensinamos neste link, o que oferecer, de acordo com a sua produção: Como preparar ração bovina para cada fase do gado?

Você encontra como preparar ração para bezerros, novilhas, vacas de cria, recria e terminação.

 

Sal Proteinado

E por fim, não esqueça do sal! Sal mineral nas águas e sal proteinado na seca. Ainda, acrescente a ureia nos meses sem chuva para dar um reforço no organismo e deixar a perda de peso longe do seu gado.

O sal proteinado e a ração produzidos na propriedade facilitam e muito o processo de busca da melhor fonte de engorda. Outra vantagem é o planejamento. Ao produzir, de acordo com o número de cabeças, você até pode estocar e passar a seca focando em outras prioridades. Só fique atento ao armazenar do jeito certo: Sal mineral, proteinado e ração: saiba como armazená-los. 

Mas, e como preparar a ponto de ter o resultado esperado e entrar no mercado do boi gordo?
É mais fácil do que parece. O primeiro passo é ter vontade e querer lucrar mais. O segundo passo é receber grátis a receita de sal proteinado. No material, que você recebe diretamente no seu e-mail, tem os ingredientes, a proporção de cada um deles, e o modo de preparo.

Receba agora mesmo. Clique aqui: quero receber a receita grátis de sal proteinado.

No período mais crítico da seca, adicione ureia para impulsionar ainda mais o resultado. Os cuidados ao oferecê-la são os mesmos de sempre, caso você não utilize a Ureia Total Premium, que mesmo molhada, não causa intoxicação no gado. Um avanço e tanto para a nossa pecuária, não é mesmo?

Para entender mais detalhes e como funciona, acesse o conteúdo: Total ureia premium: ureia que pode ser molhada no cocho.

 

Pasto

O pasto é a base alimentar de 90% dos bovinos do Brasil. Por mais que o confinamento seja um sistema que cresce a cada ano, ainda é a pastagem que domina nossa criação pecuária.

Então, além do gado, o pasto precisa ser saudável o ano todo. Entendemos que na falta de chuvas realmente é complicado manter a forrageira verde e com ápice nutricional. Algumas propriedades planejam-se para ter pasto ao ano todo por meio da irrigação, em regiões que dão condições para instalação. Já outras optam pelo pastejo rotacionado.

São duas boas alternativas que prolongam o pastejo nos meses mais secos.

 

 

Os parasitas demandam um cuidado específico

 

Causam grande prejuízo na propriedade e impedem que o gado engorde os quilos esperados. As doenças transmitidas trazem dor e sofrimento ao animal. O bem-estar animal deve estar presente diariamente na sua lida. Com isso, não descuide desse tipo de manejo.

A verminose é outro problema que acaba sendo transmitido via pasto. A aplicação de vermífugo, assim como as vacinas, precisa estar presente no protocolo dos responsáveis pelo manejo.

Quando se tem tudo muito bem planejado, por meio de um calendário e divisão de tarefas, não fica pesado para ninguém. Como resultado, o gado é atendido, fica livre de doenças e atende as expectativas do produtor.

 

Melhore seus resultados!

 

Além de acompanhar o mercado do boi gordo todos os dias, foque nas melhorias da sua lida. A Boi Saúde entende muito bem da sua rotina corrida. E para facilitar sua vida, promove conhecimentos rápidos para que você não perca tempo!

Para promover uma pecuária com lucro e com investimentos adequados à sua realidade, confira nossas dicas em formato de vídeo. Reforçando que todo acesso é gratuito, sem nenhum custo. É só clicar: Boi Saúde no YouTube. 

Por fim, essa dica fez a diferença na sua pecuária, amigo produtor? Deixe seu comentário antes de sair e enviar o conteúdo para um amigo!

 

Referência

Pecuária Eficiente. Phibro Animal Health Corporation.

 
banner banner
 

2 pensou em “Mercado do boi gordo: tudo o que você precisa saber”

  1. Encontrei o Artigo por coincidência em uma pesquisa através
    do Google. Interessante artigo

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Maria, muito obrigado! Conte sempre com a Boi Saúde, abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*