5 dicas para cuidar e manter seu pasto de gado em dia

Gostou? Compartilhe!

Já que o pasto é a base alimentar do gado no Brasil, nada mais justo que mantê-lo em bom estado o ano todo. Como a lida é cheia de desafios, para que não passe nenhum detalhe desapercebido e a engorda seja atingida, confira as dicas da Boi Saúde para manter o seu pasto de gado em dia.

A atenção na pecuária não deve ser 100% focada no manejo dos animais. O pasto de gado merece atenção para se manter sadio e alimentar adequadamente os bovinos.

Por isso, entre as ações do dia a dia, não deixe de fazer monitoramentos e até se planejar sobre o adubo, consórcio de forrageiras, entre outros. No período da seca também dê uma atenção especial para que nas águas, a recuperação seja a melhor possível.

Confira as nossas dicas e tenha muito sucesso na sua propriedade.

 

5 dicas para cuidar de pasto de gado

 

1 – Escolha uma forrageira que seja adequada para sua região 

Em primeiro lugar, vale lembrar que existem várias espécies disponíveis no mercado. Cada uma tem nutrientes e até funções diferentes. Algumas têm até a capacidade de recuperar pastagens degradadas, por exemplo.

Uma dica é pesquisar entre os seus vizinhos qual é a forrageira que domina a propriedade. Ou seja, converse e questione sobre os resultados. E também sobre como os animais reagem no pastejo.

Mais que nutritiva, a pastagem precisa ter boa digestibilidade. No período das águas, inicie o processo de silagem para ter sempre o que oferecer aos animais no período da seca.

Conheça algumas cultivares:

 

2 – Faça uma análise de solo 

Se estamos falando de pasto, por que indicar uma análise de solo? Simplesmente para saber como está a formação desse solo que será a base da sua forrageira. Antes mesmo da implementação da semana, fazer a preparação adequada, de acordo com o estado do solo naquele momento, vai refletir lá na frente, no momento de pesar o gado.

A análise pode ser feita por empresas particulares ou até mesmo secretarias estaduais e municipais de agricultura. Caso tenha alguma sede da Embrapa na sua região, confira se oferecem esse tipo de serviço.

Assim que sair o resultado, consulte um zootecnista para te auxiliar no preparo do sal mineral e do sal proteinado que serão servidos. A composição precisa ter os nutrientes que faltam no seu solo. Dessa forma, o gado consumirá o que é necessário para se alimentar e manter o progresso da engorda esperada.

Para saber como fazer seu próprio sal, não deixe de ler: Como fazer sal proteinado para o gado: a receita.

 

pasto de gado
5 dicas para cuidar e manter seu pasto de gado em dia. – Foto: @agrovilareal

3 – Não esqueça do adubo e fertilizantes 

Não é só o boi que precisa de alimento para se manter saudável. O pasto também. Então a manutenção entra como atividade da lida e precisa ser planejada. Existem vários tipos de adubos e fertilizantes. Por isso, estude e pesquise qual é o tipo ideal para seu solo e pastagem. Essa decisão também varia de acordo com a época do ano e do estado da pastagem e solo no momento da aplicação.

Para se preparar melhor, indicamos o acesso dos conteúdos:

 

4 – Mantenha os parasitas longe do pasto de gado 

Um problema bem grande que pode causar prejuízos econômicos na pecuária. Os parasitas estão em todo lugar, principalmente, no pasto de gado.

Aquele monitoramento diário que precisa ser feito no rebanho para checar se está tudo bem e se há algum comportamento anormal, também precisa ser feito no pasto.

Ao identificar qualquer início de infestação, agir rápido pode manter salva toda uma temporada. Uma vez degradada, a região passa a ser improdutiva e a recuperação leva tempo. Além disso, o que será da alimentação do gado durante esse período? Sem contar que muitos desses parasitas atingem o gado, causando doenças graves.

Portanto, o alerta que fica é: ao menor sinal de parasitas, foque imediatamente no controle.

 

5 – Não ultrapasse a taxa de lotação 

Quando um pecuarista insere mais animais em um único lote, a pastagem sofre e não tem condições de se recuperar. Sendo assim, o consumo dos brotos impede que uma nova rebrota aconteça.

A orientação aqui é não ultrapassar 100 animais por lote. Mais que dar condições para o pasto se recuperar, há quantidade de alimento suficiente para todos. Assim, alguns não comem mais que os outros e há um equilíbrio no consumo.

 

Esperamos que essas dicas, mesmo que simples, façam uma grande diferença na sua produtividade. Além dessas orientações, você tem a chance de aprender como lucrar mais no seu negócio. Para isso, acesse agora o conteúdo totalmente grátis: Gado a pasto com grande rentabilidade. 

Contudo, para mais dicas sobre pecuária, acesse nosso canal: Boi Saúde no YouTube.

 
banner banner
 

2 pensou em “5 dicas para cuidar e manter seu pasto de gado em dia”

  1. Eduardo Queiroz de Ávila disse:

    Aqui fala pra não colocar mais de 100 animais por lote. Mas no caso de intensificação em uma propriedade de 70 hectares que tenho em média 10 piquetes de 7 hectares cada mais ou menos. Como faço para atingir um total de 300 cabeças e rotacionar?

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Eduardo, obrigado pela pergunta, sugiro que envie um e-mail para “contato@boisaude.com.br” para que possa obter uma resposta completa! Continue nos acompanhando, abraços!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*