Pastejo rotacionado atinge ápice nutricional do capim

Nesta dica, você vai aprender como fazer um sistema de pastejo rotacionado aí na sua propriedade, amigo produtor. Além disso, você também irá encontrar algumas dicas fundamentais para colocar em prática.

O objetivo é bem simples: proporcionar mais resultados aí dentro da sua propriedade.

No final do texto, não deixe de comentar o que achou das dicas. Caso tenha alguma dúvida, escreva pra gente também, combinado?

Vamos lá!

 

 

O que é pastejo rotacionado

 

Em primeiro lugar, o sistema de pastejo rotacionado consiste na divisão da propriedade em piquetes onde serão colocados todo o seu rebanho de uma única vez em apenas um espaço, enquanto os demais piquetes descansam e aguardam para a futura utilização de todo o gado, fazendo uma espécie de rodízio.

Esse procedimento faz com que o gado consuma uma pastagem sadia e com alto teor nutricional. Enquanto isso, as outras estão se desenvolvendo e se recompondo. Então, todas as vezes que o gado é transferido de piquete, de acordo com o pastejo rotacionado, a área que receberá os animais estará com o pasto adequado. Ou seja, em boas condições para suprir as demais demandas nutricionais.

Ainda dentro do sistema de pastejo rotacionado, além de grande quantidade de capim, um dos focos é atingir o ápice nutricional do pasto, que chega ao amadurecimento em cerca de 30 dias. Por isso, o descanso, de pelo menos 30 dias de cada piquete, é fundamental para que o gado usufrua do pastejo rotacionado da melhor forma possível. Além disso, serve também para que o produtor tenha retorno financeiro esperado, a partir do aumento da produção de leite e de peso no gado de corte.

Contudo, uma forma muito utilizada no Brasil é o piquete retangular. Nesse formato há um melhor aproveitamento de área, sem desperdício de espaço com maior divisão da área por piquetes.

 

O sistema tem diversas vantagens:

 

  • O rebanho fica em área delimitada, o que proporciona mais segurança ao proprietário e funcionários;
  • Tem ótimo desempenho para gado de leite e gado de corte;
  • Maior dificuldade de o gado adquirir carrapato,pois estará em uma área por um curto período.

 

Pastejo rotacionado. Foto: Fazenda Basa
Pastejo rotacionado. – Foto: Fazenda Basa

Mais dicas sobre o pastejo rotacionado:

 

  • Nunca deixe o pasto muito baixo para efetuar a troca de piquete, que deve ser feita a cada 30 dias;
  • Antes de produzir os piquetes, mensure quantos animais você tem. O tamanho da área deve ser adequado com o número de cabeças por hectare. O conforto e pastagem para todos deve se garantida.
  • O produtor deve ter um bom planejamento de cada piquete para ter uma administração certa e eficiente do sistema;
  • Para que o funcionamento correto, é necessário ações complementares eficientes como: luz, calor, umidade, fertilidade do solo, além de cuidados do produtor.

Quer continuar no assunto? Clique na dica abaixo: Como fazer o manejo de pastagem 

Por fim, não pare seus conhecimentos por aqui, amigo produtor.

Para complementar seus conhecimentos sobre esse e outros assuntos, te convidamos para conhecer o canal da Boi Saúde no YouTube.

Todo o conteúdo disponibilizado por lá é totalmente gratuito e atualizado a cada nova semana! Então, acesse agora e aproveite: Boi Saúde no YouTube.

Até a próxima!

 
banner banner
 

2 pensou em “Pastejo rotacionado atinge ápice nutricional do capim”

  1. Fabrício Ribeiro disse:

    Parabéns pelo conteúdo. O pastejo pode ser aplicado em áreas de morro? Caso positivo, quais sãos os cuidados a serem observados?

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Fabrício, obrigado pela pergunta, sugiro que envie um e-mail para “contato@boisaude.com.br” para que possa obter uma resposta completa! Continue nos acompanhando, abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*