Dicas para o manejo da bovinocultura

A bovinocultura é uma das principais atividades do agronegócio brasileiro. Com o maior rebanho comercial do mundo, o Brasil está entre os maiores produtores e exportadores de carne.

São mais de 213 milhões de cabeças de gado. E como gerenciar, cuidar e tratar de todos esses animais com foco em uma alta produtividade e produtos diferenciais para o mercado?

Pensando nisso, a Boi Saúde promove nesta dica, orientações focadas no bom manejo da bovinocultura.

Não importa se você é pequeno, médio ou grande produtor. O conteúdo das próximas linhas pode ser aplicado em todos tamanhos de propriedade.

 

Manejo ideal da bovinocultura

 

Fases do gado 

Antes de mais nada, é preciso entender as fases do gado e quais são as necessidades e cuidados de cada uma delas.

Desde a cria, recria até a terminação, existe manejo para cada um.

Mesmo que a sua propriedade atua só com uma delas e não promova a reprodução, é importante saber.

Aqui nesta dica Fase do boi de corte: saiba como classificá-la, você encontra uma tabela de fácil interpretação.

Para atender as demanda de cada uma, confira:

 

Estrutura 

 

Não tem como querer ter uma alta produtividade, sem ter uma estrutura adequada.

E a estrutura vai além da física. É importante também ter uma boa estrutura financeira para manter o funcionamento da produção em dia.

Vamos entender quais são?

 

Estrutura física 

O objetivo da estrutura é proteger os bovinos e ao mesmo tempo proporcionar conforto.

O pasto e galpões devem ter tamanho ideal, de acordo com o número de bovinos da propriedade.

Os cochos também têm tamanhos e locais adequados para oferecer um melhor consumo de ração e nutrição.

O tronco ter formato que facilita a atividade de fechamento no momento de vacinas e pesagem.

Ainda, o curral pode ser feito de materiais sustentáveis, pneus, por exemplo, para evitar machucados e feridas.

Caso atua com reprodução, é importante focar em um pasto-maternidade.

Para melhorar ou até mesmo checar se a sua atual estrutura está adequada, confira:

 

bovinocultura - Dicas para o manejo da bovinocultura
Bovinocultura demanda de estrutura adequada e aporte financeiro para manter o funcionamento em dia. – Foto: José Luis Nazareth Rizzatti

Estrutura financeira 

Não basta ter força de vontade. É preciso ter investimentos adequados. E quanto será investido depende de diversos fatores:

  • A raça, incluindo a genética;
  • Tamanho da propriedade;
  • Contas de água, luz, salários dos funcionários;
  • Compra dos insumos para ração e nutrição;
  • Consultas veterinárias e medicamentos de emergências;
  • Manejo do pasto com adubos, fertilizantes, irrigação e controle de parasitas.

Tudo isso tem um custo. Por isso, manter seu fluxo de caixa organizado e atualizado te ajuda a saber o quanto você está pagando para produzir.

Se você precisa de ajuda, confira estas orientações: Fluxo de Caixa para Prestadores de Serviço.

Caso a mão de obra seja um problema atual, a gente te dá alguns conselhos:

E de quebra:

 

Alimentação e nutrição 

 

Pasto 

Amigos pecuaristas, chegamos a um dos principais pontos que são responsáveis pela engorda do gado.

O mais importante é a pastagem. Mais que quantidade, a qualidade do seu pasto é essencialmente importante.

O solo, assim como os bovinos, também precisa de manejo. É uma forma de manter as vitaminas, nutrientes e minerais atuam de forma correta para potencializar a digestão e garantir mais arrobas.

Para cuidados com o pasto:

Nas águas, as chuvas garantem boa quantidade e bom índice de rebrota. E fica o lembre para respeitar o limite de animais por lote. Com isso, respeite:

 

Na seca 

Mas e durante a seca? Como sua propriedade se prepara para enfrentar esse período?

Para passar pela estiagem sem ter impacto no peso dos bovinos, a preparação deve começar cinco meses antes.

Pode parecer exagero, mas não é.

Quando se fala em pasto, existem algumas alternativas que podem salvar a produtividade e até muitos negócios:

 

Ração 

Já que você sabe como ter uma boa estrutura e lidar com o pasto nas águas e na seca, chegou a hora de abastecer o cocho.

É um complemento do pasto na bovinocultura. A ração precisa ter ingredientes selecionados e sempre de boa qualidade.

Mais que manter o equilíbrio ente concentrado e volumoso, é indicado ter uma ração própria para cada fase da vida do bovino. Desde bezerro, na fase da desmama, até a terminação, cada um passa por fases de engorda diferentes.

Confira o que oferecer em cada uma delas:

 

bovinocultura 2 1024x1024 - Dicas para o manejo da bovinocultura
Nutrição e ração não podem ficar de fora quando o objetivo é alta produtividade na bovinocultura. – Foto: José Luis Nazareth Rizzatti.

Nutrição 

Não é besteira, é investimento. Infelizmente, alguns produtores têm o pensamento da nutrição ser algo que não faz a diferença.

Mas é aqui que está! A nutrição potencializa a engorda e como o próprio nome diz, contribui com a saúde a partir do oferecimento do que não é encontrado no pasto.

Entre os elementos, temos: fósforo, cálcio, ferro, enxofre, probióticos, magnésio. vitaminas A e E, antioxidantes.

Ou seja, tudo o que não está na pastagem e na ração. E além disso, auxilia a digestão e absorção ao atuar no pH ruminal.

Caso você seja o produtor que citamos no início do tópico, te convidamos a conhecer um pouco mais sobre os benefícios que a nutrição, por meio dos suplementos.

Os mais utilizados e que têm comprovação de resultados na engorda são a virginiamicina, monensina sódica, sem contar nos famosos sal mineral e sal proteinado. Não podemos deixar a ureia de fora.

Como são essenciais na bovinocultura, preparamos conteúdos próprios para cada.

Não deixe de clicar nos links para saber mais. Lembre-se que conhecimento é poder! E tudo o que você aprende, poderá resultar em mais produtividade a cada safra.

 

Lida e cuidados diários 

 

Quando falamos em manejo da bovinocultura, quais cuidados que vem à sua mente?

É muito mais que oferecer ração, água e sal no cocho.

As vacinas estão em dia? Manter o calendário sanitário atualizado faz parte do manejo da bovinocultura.

Não é apenas para evitar multas dos órgãos regulados e embargo da sua carne, caso algum fornecedor exija no momento da comercialização.

As vacinas evitam doenças graves no gado que podem causar dor, sofrimento ao animal. E para o produtor, prejuízos caso o bovino não resista.

Confira nosso conteúdo sobre vacina:

O monitoramento para avaliar a saúde e o comportamento dos bovinos é diário?

Caso algum bovino ou até mesmo um grupo que compõem um lote apresenta comportamento anormal, é preciso investigar o que está acontecendo.

Muitas doenças causadas por vírus e bactérias têm rápida transmissão e podem atingir o plantel de forma rápida.

 

Como o clima afeta a produção 

Sua propriedade oferece sombra para abrigo do sol forte e do frio e chuvas? As altas e baixas temperaturas têm impacto direto na sua produção.

No verão, o estresse térmico pode fazer com que o gado não consuma a alimentação na quantidade desejada.

E no frio, está sujeito a doenças respiratórias como pneumonia.

Sem falar que em épocas de chuvas intensas, o risco de raios, é outro fator que causa mortes no Brasil.

Infelizmente, é comum nos depararmos com a notícia de propriedades que perdem milhares de cabeças de uma única vez.

Saiba mais:

 

É isso, amigo/amiga pecuarista! Esperamos que esse conteúdo traga mais conhecimento e com ele, muita produtividade para o seu negócio.

Não esqueça de deixar a sua opinião sobre o nosso trabalho! Você é a principal motivação do nosso trabalho!

E não pare de nunca de aprender. Caso prefira dicas em formato de vídeos sobre bovinocultura, acesse nosso canal: Boi Saúde no YouTube!

Te esperamos lá! E desde já, te desejamos muito sucesso na sua propriedade.

 
Total Corte Premium - Dicas para o manejo da bovinoculturaTotal Corte Premium mobile - Dicas para o manejo da bovinocultura
 

2 pensou em “Dicas para o manejo da bovinocultura”

  1. Poxa, esse artigo vai me ajudar bastante. Muito obrigado!

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Carlos, obrigado pelo comentário, continue nos acompanhando!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*