Antiparasitário: tratamento a pasto

Os parasitas são responsáveis por grande perda da produtividade na pecuária. Inseridos em ambientes sem manejo adequado, denigrem a qualidade nutricional do capim, o que impede a engorda do gado. A solução é implementar um tratamento antiparasitário a pasto eficiente para manter a sanidade dos seus animais em dia.

O animal acometido pelos parasitas não se alimenta direito, perde peso e a qualidade do couro. Na comercialização, quando um possível comprador identifica um parasita, desiste da compra por indicar que aquele animal não está bem de saúde.

Aqui vamos pontuar como tratar os parasitas mais comuns do pastos brasileiros. O objetivo é te orientar de forma simples como combater e prevenir essas pragas das nossas propriedades, que afetam tanto nosso negócio.

 

Tratamento antiparasitário para verminoses

 

São parasitas que contaminam as pastagens ao botar ovos nas fezes dos animais já contaminados.

O vermífugo elimina os vermes do animal, mas não do ambiente, onde as fezes do animal que contaminará o solo, transmitindo as larvas aos outros animais.

Em formato simples, a prevenção evita a proliferação dos ovos e larvas do parasita que transmite a verminose e atinge principalmente animais mais jovens. Eliminar ovos e larvas do parasita que se proliferam no pasto é a forma de prevenção de contaminação dos animais. Muitos proprietários fazem a aplicação de vermífugos nos animais, não é incorreto, mas só 5% dos vermes está no animal, os outros 95% estão na pastagem.

O cocho não deve estar muito baixo para evitar contato com a pastagem, senão a água da chuva lava a pastagem, passa pelo cocho e deixa ali os ovos da verminose que serão consumidos junto a água e alimento do gado.

 

Tratamento antiparasitário para carrapatos

 

São parasitas transmissores de doenças graves, que refletem diretamente na produtividade. As doenças causas por esses parasitas são diversas. Entre elas, estão babesiose, que causa febre, anemia, indisposição, e a tão temida Tristeza Parasitária Bovina.

Para completa efetividade, o combate precisa ser realizado não apenas pela propriedade onde os animais circulam. Mas também pelos vizinhos, assim como a Vigilância Sanitária local. Não adianta apenas a sua prevenção, pois os carrapatos migram para pastos próximos com muita facilidade.

É importante ressaltar que o uso constante de carrapaticida pode desenvolver uma resistência aos protozoários, por isso é preciso estudar o melhor momento para tratamento, além do melhor produto de acordo com as características da propriedade. Para tratar essa praga, o melhor período é entre o fim da seca e o início das águas. Já o controle biológico, ainda não há resultados que comprovem os benefícios e nem qual predador natural seria realmente efetivo.

O sistema de pasto rotacionado é uma ótima solução para se prevenir os carrapatos, já que o gado não permanece muito tempo no mesmo local. Além de proporcionar uma pastagem de alta qualidade, o gado fica livre desse tipo de ectoparasita. O controle do carrapato, que é um ectoparasita da ordem dos ácaros, precisa ser feito de maneira conjunta. Para completa efetividade, o combate precisa ser realizado não apenas pela propriedade onde os animais circulam. Mas também pelos vizinhos, assim como a Vigilância Sanitária local. Não adianta apenas a sua prevenção, pois os carrapatos migram para pastos próximos com muita facilidade.

 

Tratamento antiparasitário para mosca do chifre

 

É um parasita que causa prejuízos na produção, por isso precisa ser evitado e quando atinge o rebanho, o diagnóstico deve ser rápido. É comum em todas as regiões do país, acomete ambos os sexos, mas tem preferência pelos machos.

Para controlar a mosca-do-chifre, basta utilizar inseticida, porém, é preciso ter um cuidado excessivo quanto ao uso. Como já é de conhecimento dos produtores rurais, o uso de inseticida sem controle causa danos ao meio ambiente.

Existe a possibilidade do controle biológico por meio de besouros. Por se alimentarem de fezes, eles as enterram, ao cavar túneis. Com isso, as larvas da mosca-do-chifre depositadas no solo não resistem quando entram em contato com o ar. Pois precisam de ambientes escuros e fechados para proliferação e desenvolvimento.

 

Tratamento antiparasitário a pasto
Tratamento antiparasitário a pasto – Foto: Reprodução Internet

Tratamento antiparasitário para mosca do estábulo

 

É uma doença causada pelo protozoário Trypanosoma vivax. A mosca do estábulo é o principal vetor. Morcegos também podem transmitir o protozoárioTransmitida pela mosca do estábulo, a tripanossomose bovina, como é chamada cientificamente, pode ser prevenida. Quando não é tratada devidamente, pode causar infertilidade nos bovinos de ambos sexos.

O tratamento é feito com medicamento à base de dimenazene. A dosagem é 7mg por quilo do animal. Quanto antes a doença for identificada, maior a chance de cura.

Muitos produtores fazem a prevenção com controle biológico. Pássaros são boa alternativa, porém, existem armadilhas para moscas que atraem, principalmente, as fêmeas, evitando assim, a reprodução.

 

Como a suplementação auxilia

 

Manter o organismo do gado protegido de dentro para fora é uma alternativa para prevenção de diversas doenças. Como os parasitas são seres raramente vistos a olhos nus e quando identificados, já causaram um certo prejuízo na propriedade, manter o bovinos saudáveis é a solução.

Oferecer nutrientes que reforçam a saúde e que são deficientes no pasto como cálcio, ferro, zinco, entre outros, evita, que mesmo, com parasitas no local, as doenças se manifestem. Como isso acontece? Com a saúde em dia e todos os nutrientes com índice de consumo adequado, quando em contato com um parasita, o organismo não terá manifestações clinicas que prejudicam o desempenho do animal. Assim como o desenvolvimento de sintomas graves que podem levar o animal à morte.

O tratamento oferecido no cocho, durante todo o ano com suplementação, garante muito mais que o ganho de peso. Por isso, amigo produtor, não deixe de investir nos suplementos.

 

Mantenha o pasto em tamanho correto

 

Não deixe a pastagem abaixo dos 20 centímetros, pois contém alta quantidade de verminose no solo. Com uma régua ou trena comum, você pode medir a altura do pasto e deixar os animais em pastos com a medida ideal que é de 50 a 60 centímetros.

Pastejo rotacionado

Consiste na divisão da propriedade em piquetes onde serão colocados todo o seu rebanho de uma única vez em apenas um espaço, enquanto os demais piquetes descansam e aguardam para a futura utilização de todo o gado, fazendo uma espécie de rodízio. Para saber mais, acesse: Pastejo rotacionado atinge ápice nutricional do capim.

Conheça as diferenças entre os vermífugos na dica: Diferença entre vermífugos para bovinos.

 
banner banner
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*