Sal mineral para gado: 4 dicas sobre o uso

Gostou? Compartilhe!

O seu objetivo é aumentar o peso, fortalecer o organismo do gado ou até mesmo melhorar a sua produtividade? Ter tudo isso é possível sim! Basta inserir o sal mineral para gado na rotina da sua propriedade.

Vamos entender o por quê? Acompanhe a Boi Saúde nas próximas linhas e entenda como resolver os problemas que impedem que o lucro bata na sua porteira.

Neste conteúdo, vamos oferecer quatro dicas importantes sobre como usar o sal mineral para gado.

Lembre-se: caso tenha alguma dúvida, deixe lá nos comentários, combinado? Será um prazer responder você, amigo produtor!

 

Por que usar sal mineral para gado? 

O sal mineral para gado tem a função de corrigir as deficiências de minerais na dieta dos ruminantes, como cálcio, ferro, enxofre, entre outros e que não são encontrados na pastagem ou encontrados parcialmente. Dessa forma, esses elementos devem ser complementados com o uso desse sal.

Ou seja, é muito importante o uso do sal. Afinal, uma dieta rica em proteína e energia, sem cálcio ou magnésio suficientes, não proporcionam o ganho de peso esperado.

Por isso, o sal mineral é essencial para a nutrição dos bovinos.

O objetivo como você que acompanha nosso blog já sabe é bem simples: proporcionar mais resultados aí dentro da sua propriedade.

 

 

Quatro dicas importantes para o uso do sal mineral para gado: 

 

1- Para encontrar o consumo animal/dia, coloque uma quantidade de sal e após a ingestão, divida pelo número de animais e pelos dias de consumo. Por exemplo: faça a divisão de 10 kg/35 animais/3 dias. Neste caso, o consumo será próximo de 100 gramas/dia;

2- Caso o consumo esteja muito alto, misture sal branco ao mineral;

3- Se o consumo estiver baixo, coloque um pouco de melaço, fubá ou outros palatabilizantes para incentivar o consumo. O fubá facilita a aceitação por deixar o sabor mais agradável. Aos poucos, vá retirando até que fique somente a farinha que o gado estará acostumado. Saiba mais: Mistura de fubá com sal mineral para o gado; 

4- Verifique se o tamanho do cocho atende o número de animais. Para sal mineral, o ideal é a partir de 5 cm de comprimento por animal. Vamos abordar mai

 

Quer aumentar seus resultados? Então, siga em frente porque ainda temos muito mais dicas sobre sal mineral para gado para você e sua propriedade.

 

Cocho de sal mineral com creep-feeding
Cocho de sal mineral com creep-feeding. – Foto: Reprodução Internet

 

Dosagem do sal mineral para o gado

 

Geralmente, a dosagem recomendada pelas marcas mais encontradas no mercado é um consumo de 50 a 100 grama animal/dia.

Sendo assim, um consumo acima da dosagem é prejuízo. Portanto, mantenha sempre a média de consumo definido na embalagem.

A dosagem abaixo do recomendado na embalagem é com certeza o mais preocupante, pois o fabricante vai balancear a composição para aquela dosagem. Dessa forma, os resultados não aparecerão.

 

Posso oferecer sal mineral e sal proteinado no mesmo cocho? 

Importante, amigo produtor, não oferecer o sal mineral e o sal proteinado juntos, no mesmo cocho. Os dois têm ótimos resultados, entretanto, a dosagem é diferente. Quando misturados, o consumo de um ou de outro, pode ser menor ou maior do que o indicado.

Então, a dica é, se quiser oferecer os dois ao mesmo tempo, use mais de um cocho: um para cada tipo de sal.

Dessa forma, você consegue avaliar o consumo, ajustar se está acontecendo rejeição, ou até mesmo se o sal empedrar, tem condições de resolver o problema. E se caso isso aconteça, resolva com a orientação: Como resolver o problema de sal empedrado. 

Agora, caso prefira oferecer um só, ofereça o sal mineral nas águas e o sal proteinado na seca. A indicação por período é de acordo com a demanda nutricional.

No período de chuvas, os minerais ficam mais escassos, e na estiagem, as proteínas que são mais difíceis de repor na alimentação.

Por isso, o uso de cada tipo de sal nas épocas recomendadas melhora o desempenho e ajuda a chegar na entressafra com ganho de peso e não com gado mais leve.

Como essas informações são muito importantes, vale a pena reforçá-las:

  • Sal mineral – indicação de uso nas águas. Dosagem: entre 50 e 100 gramas animal/dia;
  • Sal proteinado – indicação de uso na seca. Dosagem: 1 grama a cada peso de quilo vivo do animal. Por exemplo, se uma vaca pesa 400 quilos, a dose é 400 gramas de sal proteinado por dia.

E para reforçar, o sal proteinado é o sal mineral enriquecido com proteínas são necessárias na época da seca. Sem as chuvas, a oferta de pasto fica escassa, consequentemente, sem consumir essa substância, a engorda não acontece.

 

sal mineral para gado aumenta a produtividade
Sal mineral para gado aumenta a produtividade. Foto: Boy Fotógrafo.

 

Vá além do sal… 

Você pode ir muito mais além do sal. A ração indicada para caso fase, aliada a suplementos como virginiamicina e ureia na seca, fazem total diferença na produtividade.

Então, o combo de sucesso: ração, sal e aditivos é a combinação ideal para a atingir sua meta financeira.

A virginiamicina é um aditivo que atua no rúmen e na digestão. Auxilia na absorção direta da alimentação e sal que o gado come. Ainda, tem mira certeira em problemas como acidose ruminal. O seu sistema é confinamento? Então, você deve saber o que estamos falando. A acidose é muito comum no gado que consome ração baseada em grãos e com excesso de energia. O impacto negativo é direto no seu bolso. Para as vacas de cria, melhora o escore corporal, agiliza a recuperação pós-parto, reduzindo assim, o intervalo entre os partos.

Já a ureia é uma fonte de nitrogênio aliada da pecuária. O resultado, quando utilizada junto ao sal proteinado na seca, é muito satisfatório. Entretanto, muitos produtores deixam de utilizá-la por experiências que deixaram traumas e por medo. Ou por intoxicação de animais ou até mesmo, em casos mais graves, perda de cabeças.

Quando utilizada em grande quantidade ou molhada, naquele famoso sopão, com acúmulo de água no fundo do cocho, os riscos de perda realmente são grandes. Mas isso acontece apenas em propriedades que utilizam a ureia pecuária tradicional.

 

 

Que tipo de ureia você usa? 

Hoje, temos uma inovação no mercado, já utilizada por milhares de propriedades. É uma nova ureia no Brasil, própria para o gado e que mesmo molhada não causa intoxicação.

E ainda tem muito mais. Aquela fase de adaptação que exige um esforço extra para que não aconteçam problemas é dispensada.

O consumo é seguro, com a dosagem indicada desde o primeiro ao último dia de uso. Te contamos outro diferencial agora: o sabor é muito mais agradável que os outros modelos disponíveis no mercado.

Isso quer dizer que os bovinos não a rejeitam e fazem o uso desde os primeiros momentos de oferecimento.

Concorda que essa é uma vantagem à frente que te proporciona um produto diferenciado ao fim da safra? O nome desse produto é Total Ureia Premium. Para saber mais a respeito, agende agora uma consultoria grátis e obtenha aquela tão sonhada margem de lucro na sua produção.

 

Ração 

Conforme citamos, a ração é outro ponto que traz a engorda esperada, desde que seja feita da maneira mais indicada. Cada fase do gado exige uma alimentação específica para acompanhar o desenvolvimento e crescimento.

Começando pelos bezerros, após a fase do colostro e desmama, passando pela recria e terminação. Ainda, temos as vacas de cria e também novilhas que demandam uma atenção extra na fase de reprodução.

Viu como são mais detalhes do que parecem? E eles fazem toda a diferença quando se trata de qualidade no produto final.

Assim como o sal proteinado, essa ração também é feita em casa. Quer saber como? Te ensinamos o preparo nos links abaixo. E só para lembrar, todo o material é gratuito!

 

cocho de sal mineral para gado
O cocho de sal mineral para gado é um dos principais instrumentos para a engorda. Foto: reprodução/Campo Fácil.

 

Sal mineral para gado o ano todo? 

Manter uma suplementação adequada durante todo o ano evita a perda de peso e, consequentemente, de nutrientes que auxiliam na boa saúde do bovino.

Contudo, oferecer um sal mineral de procedência conhecida também é importante. Sendo assim, pesquise sobre seus fornecedores antes de fechar grandes negócios que possam proporcionar prejuízos a longo prazo.

É recomendação da Embrapa oferecer o sal mineral o ano todo, não apenas no período da seca. Como resultado, seu gado chegará na fase mais crítica do ano protegido contra a perda de peso e também com o organismo reforçado e bem nutrido contra doenças que impactam a engorda.

Agora, se você preferir o uso do sal proteinado, imagine fazer sua própria receita? Além de economia, você tem a chance de produzir a quantidade de acordo com o consumo e número de cabeças da sua propriedade. E é possível ter um resultado satisfatório, igual ao sal comprado pronto.

Vamos aprender como fazer? É simples, rápido e barato! A Boi Saúde te ensina passo a passo, sem erros, com a porcentagem certa dos ingredientes e modo de preparo. Só clicar AQUI e você recebe na hora. E o melhor: sem pagar nada por isso! A receita é grátis.

 

Onde oferecer o sal mineral para gado 

Possivelmente, você tem a resposta na ponta da língua: no cocho! Sim, amigo produtor. Mas, pare e olhe para o seu cocho. Esse instrumento tão importante está realmente atendendo as necessidades do seu gado?

Para que o consumo seja efetivo e que dê o resultado esperado na balanço, esse comedouro precisa:

  • Ter espaço suficiente para que todos os seus bovinos tenham acesso ao mesmo tempo. Isso significa que, quanto mais cabeças de gado, maior o cocho. Segundo indicação da Embrapa, o ideal é que tenha cinco centímetros de cada lado por animal. Ou seja, para um rebanho de 100 cabeças, programe-se pra construir um cocho de 2,5 metros;
  • A quantidade de cochos, depende muito do tamanho da propriedade. Até 50 hectares, um cocho está de bom tamanho para suprir a demanda de consumo dos bovinos. Entre 50 e 100 hectares, distribua dois cochos. Em extensões maiores de terra, vá distribuindo a partir dessa proporção.

 

Dicas extras 

  • Onde instalar o cocho de sal mineral para gado? Em primeiro lugar, você precisa focar no acesso. O gado tem que chegar ao local sem barreiras, de forma livre. Em segundo lugar, dê condições para que os animais cheguem até ele. Nada de lama ao redor ou no meio do caminho. Água empoçada, lixo são apenas atrativos para fungos, bactérias e parasitas. E deixe-o próximo ao bebedouro. Quer saber mais? Leia a dica: Qual a distância ideal do cocho ao bebedouro bovino? 
  • Uma última orientação, mas não menos importante: a limpeza! Inclua essa atividade com as demais na rotina da sua lida. Um cocho limpo evita moscas e outras insetos. Garante saúde e um consumo melhor. Foque sempre no bem-estar do seu rebanho em todas as atividades. Gado bem tratado é gado que dá lucro!
Complemente o conteúdo:
Sal mineral para gado e pasto
Além do sal mineral para gado, cuide muito bem do seu pasto para complementar a alimentação animal. Foto: Jadir Bison.

 

Mais orientações em vídeos

Não pare seus conhecimentos por aqui.

Para complementar seus conhecimentos sobre esse e outros assuntos, te convidamos para conhecer o canal da Boi Saúde no YouTube.

Lá você encontra dicas e orientações do nosso consultor, José Carlos Ribeiro, em formato de vídeo. Tudo isso de forma gratuita! É isso mesmo que você acabou de ler! Acesse:  Boi Saúde no YouTube.

A cada semana tem um vídeo novo. Aproveite e inscreva-se no canal e para acompanhar as novidades e alcançar todas as metas da sua propriedade! Nos vemos na próxima dica. Então, até lá!

 
banner banner
 
Referência

Qual é o tamanho, o número e a localização ideal do cocho de minerais? Perguntas Frequentes Gado de Corte Embrapa.

Sal mineral deve ser dado para os bovinos o ano todo. Notícias. Embrapa.

Pecuária Eficiente. Phibro Animal Health Corporation.

Para que serve o sal mineral?

O sal mineral para gado tem a função de corrigir as deficiências de minerais na dieta dos ruminantes, como cálcio, ferro, enxofre, entre outros.

Qual a dosagem/quantidade de sal mineral para gado?

Geralmente, a dosagem recomendada pelas marcas mais encontradas no mercado é um consumo de 50 a 100 grama animal/dia.

Como encontrar o consumo animal/dia de sal mineral?

Coloque uma quantidade de sal e após a ingestão, divida pelo número de animais e pelos dias de consumo. Por exemplo: faça a divisão de 10 kg/35 animais/3 dias. Neste caso, o consumo será próximo de 100 gramas/dia.

Por que devo manter a uma suplementação em dia?

Manter uma suplementação adequada durante todo o ano evita a perda de peso e, consequentemente, de nutrientes que auxiliam na boa saúde do bovino.

6 pensou em “Sal mineral para gado: 4 dicas sobre o uso”

  1. Leandro dos Santos disse:

    Dicas muito interessantes
    Parabéns

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Leandro, obrigado pelo elogio, continue nos acompanhando!!

  2. Valdeir Ribeiro de Sousa disse:

    Dicas muito boas , esse ano pasamos a seca com cana triturada e e sal proteinado que aprendi fazer com vocês , muito grato……

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Valdeir, muito importante para a nossa equipe esse comentário! Estamos aqui para facilitar o acesso à informação para que nossa pecuária seja cada vez mais forte! Muito obrigado por estar com a Boi Saúde.

  3. Valdeir Ribeiro de Sousa disse:

    Olá José Carlos , tudo bom
    na minha propriedade as vagas quase
    não estava consumindo sal mineral
    acrescentei uma bousa de sal mineral
    e uma bousa de sal branco e 30 kilo
    de milho triturado, agora melhorou o consumo……

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Valdeir, obrigado pelo comentário, continue nos acompanhando!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*