Pasto irrigado e virginiamicina no cocho: alta produtividade 

Nesta dica, o produtor encontrará dois grandes aliados da produtividade até mesmo durante a seca. Os benefícios do pasto irrigado que garante boa nutrição durante o ano todo. E o consumo da virginiamicina no cocho. Juntos, promovem uma engorda expressiva e evitam prejuízos ao produtor.

Estar preparado para enfrentar a época mais crítica do ano não é tarefa apenas para grandes propriedades. Os pequenos e médios produtores podem se adaptar e ainda nas águas realizar adaptações que minimizem a falta de pasto e mantenham a engorda.

Após a seca, durante a entressafra, muitos produtores sentem dificuldade em negociar o gado por não conseguirem manter uma boa produtividade ou até mesmo devido a perda de peso.

Um dos motivos é a falta de pasto devido a escassez de chuvas. Já que a pastagem é a principal fonte de alimentação e nutrição do gado, na ausência, a reposição de nutrientes no cocho é obrigatória.

Nesta dica, vamos explicar duas ações que podem reduzir os danos e ajudar o negócio a ser destaque entre os frigoríficos na transição entre a seca e as águas.

 

Pasto irrigado: como implementar 

 

Infelizmente, nem todas as propriedades têm condições físicas para instalar o sistema de pasto irrigado. Para aderir esse sistema com mais facilidade, ter um lago, riacho, açude próximo para ter água em quantidade ideal já é um bom caminho.

Caso não tenha esse recurso natural, é possível perfurar o poço e, por meio de bombeamento, distribuir entre a rede que irá irrigar pontos estratégicos, que terão o reservatório como fonte.

Para obter resultados mais precisos e não causar nenhum transtorno, sugerimos que uma consultoria ou uma empresa seja contratada para prestar esse tipo de serviço para instalação do pasto irrigado, caso não tenha domínio na operação.

Agora que você terá pasto durante todo o ano, vamos partir para um cuidado muito importante que está direto no cocho.

E se precisar de uma ajuda financeira, estude sobre o crédito rural. Muitos bancos e financeiras oferecem taxas especiais para produtores: Crédito rural é alternativa para produtores de todos os portes.

Para saber mais, acesse:

 

pasto irrigado
Pasto irrigado auxilia a ter forrageira de qualidade durante a seca. – Foto: Pixabay

Virginiamicina no cocho 

 

Se você se está se perguntando se o uso do sal cocho já não é suficiente, aqui vamos te esclarecer alguns pontos sobre a importância da virginiamicina.

Claro que oferecer o sal mineral e sal proteinado aos animais em todas as épocas do ano, não só na seca, favorece a engorda e evita a perda de produtividade. Esses suplementos são grandes aliados de uma propriedade que rende boas arrobas a cada safra.

Inclusive, se você precisar de uma receita para fazer seu próprio sal proteinado, é só clicar: Como fazer sal proteinado para o gado: a receita.

A virginiamicina, segundo classificação da Phibro, é uma molécula com atuação comprovada na melhora da condição do trato digestivo dos bovinos. Tem a finalidade de alterar os padrões de fermentação ruminal tornando-a mais eficiente. O resultado é disponibilizar mais energia para os animais e, dessa forma, elevar a eficiência produtiva. E não importa o tipo de produção, a virginiamicina pode ser oferecida ao gado de corte e de leite.

Ainda, segundo dados da própria Phibro, na recria e terminação, há um ganho adicional de 136 gramas por dia, com redução da idade do abate (1).

Sabe os nutrientes da pastagem que não 100% absorvidos pelo organismo do animal? Aqui entra mais uma função da virginiamicina. Esse aditivo incrementa o consumo e o aproveitamento dos nutrientes da pastagem.

E já que estamos falando de sistema a pasto, te convidamos a ler a dica: Virginiamicina a pasto: como servir.

 

Pasto irrigado e virginiamicina: qual a relação? 

 

Se você se perguntou por que abordamos os dois tópicos em uma mesma dica, vamos esclarecer agora! Os dois têm relação direta com a nutrição gado. O gado precisa não estar só bem alimentado, mas muito bem nutrido. E mais que isso. Consumir elementos que evitam problemas de saúde que impedem que todos os sais minerais e vitaminas sejam absorvidos garante o que todo produtor espera: uma engorda expressiva, com bom acabamento de carcaça e índice de gordura adequado.

Sabemos que esses não são os únicos cuidados que garantem o resultado citado acima. Ter um bom manejo, sempre com foco no bem-estar animal é fundamental. Isso inclui manter o gado livre de todo o estresse, sem uso de choques, espetos e porretes na lida.

As vacinas devem ser seguidas à risca, de acordo com o calendário dos órgãos reguladores. Ainda, a aplicação também ser realizada de forma adequada. Caso tenha dúvidas, indicamos a leitura: Como vacinar o gado: confira 5 dicas. 

E tem mais…
E não basta manter só o pasto irrigado. A manutenção em dia para controle e prevenção de doenças é mais que necessário. Lama, lixo, carcaças de animais mortes não podem fazer parte da sua propriedade. O monitoramento é uma das chaves de sucesso da sua pecuária.

Para efetivar seus conhecimentos, continue com a Boi Saúde.

Acesse nosso canal de vídeos: YouTube.

E se você gostou dessa dica, não deixe de comentar logo abaixo do texto!

Referência:

(1) Resultados de recria e terminação a pasto em metanálise desenvolvida pelo Departamento Técnico da Phibro Animal Health, contendo 12 estudos realizados no Brasil no período de 2009 a 2015.

 
banner banner
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*