Sal para gado: qual a porcentagem na mistura?

Oferecer o sal para gado é uma atividade essencial para manter uma boa produtividade e o gado bem nutrido. Como o uso é frequente em milhares de propriedades do país, nada melhor que saber a proporção de cada ingrediente para ter uma mistura de sal para gado que proporcione realmente o efeito esperado.

 

 

Entre os tipos de sal mais utilizados na pecuária, temos o sal mineral e o sal proteinado. Esses dois suplementos são muito usados na seca. Porém, a Boi Saúde recomenda que sejam fornecidos durante todo o ano.

Assim, o bovino chegará no período mais crítico do ano com o organismo preparado. E dessa forma, não sofrerá tanto com a falta de pasto e não terá perda de peso e carcaça, a ponto de inviabilizar. o negócio.

Nesta dica, você vai aprender qual a porcentagem de cada sal para melhorar o desempenho do seu rebanho. Como resultado, será possível manter uma produtividade sempre em alta.

Vamos juntos?

 

Porcentagem de mistura de sal para gado

 

Sal mineral

A dose ideal é que seja entre 60 e 90 gramas. A mistura seca deve ser em torno de 2% do peso vivo do animal.

Você pode fazer a mistura com:

  • Sorgo;
  • Fubá. Principalmente, quando há rejeição do que é oferecido no cocho. Isso ocorre quando há troca ou adaptação de ração e/ou suplementos.

 

Sal proteinado

O sal proteinado deve ser oferecido na seguinte dosagem: 1 grama a cada quilo vivo.

No caso de bezerros, a dosagem para a mistura é a mesma: 1 grama de sal proteinado por quilo do animal. Caso o peso 80 quilos, a dosagem é 80 gramas por dia, na ração já fornecida.

Se você quiser uma receita pronta, com todos os ingredientes e proporções, acesse a dica: Receita de ração para bezerros.

E a mistura desses dois tipos de sal para gado, será que pode? Saiba aqui: Sal proteinado com sal mineral: posso misturar?.

 

sal para gado - Sal para gado: qual a porcentagem na mistura?
Sal para gado tem dosagem adequada para a mistura. – Foto: Fazenda Redentor

Não esqueça dos complementos no sal para gado

 

A virginiamicina e a ureia são ótimos aliados aos tipos de sal. Sozinhos eles têm resultados, mas com esses dois complementos, a engorda é muito satisfatória.

Se você ainda faz o uso da virginiamicina, pode começar a refletir sobre a importância dela no cocho. Animais à pasto e em confinamento podem usufruir desse composto antibiótico que auxilia na absorção dos nutrientes e vitaminas. Outro benefício é a prevenção da acidose que faz com que o animal tenha desconforto e não se consuma a quantidade ideal por dia.

Caso tenha se interessa em obter mais conhecimento, te indicamos a seguinte leitura: Uso da Virginiamicina na fase de engorda de bovinos de corte. 

A ureia é muita utilizada na seca, mas pode ser oferecida nas águas também. Não esqueça dos cuidados obrigatórios para evitar a intoxicação do gado.

Cobertura no cocho e furos pequenos para que a água da chuva não fique acumulada evitam sérios problemas na saúde dos bovinos. A mistura ideal é 50 gramas de ureia mais 10 gramas de sulfato por animal/dia.

Inclusive, você pode adicioná-la ao sal proteinado: Como usar sal proteinado com ureia. 

Acesse também o canal da Boi Saúde no Youtube

 
Sal Proteinado - Sal para gado: qual a porcentagem na mistura?Sal Proteinado mobile - Sal para gado: qual a porcentagem na mistura?
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*