Cocho para gado: manutenção evita desperdícios

Não basta colocar o cocho para gado no pasto e abastecê-lo todo dia. Ter cuidados com a estrutura garante segurança não só aos funcionários, mas a efetividade do consumo da alimentação que ali é oferecida. E não importa se é ração, silagem e suplementos. A manutenção do cocho é essencial para promover uma boa produtividade.

Como ficam expostos ao sol e chuva, os materiais podem se desgastar. E ainda existem outros fatores que contribuem para uma boa efetividade do comedouro. Vamos pontuar nesta dica, um a um, para que você tenha a melhor rentabilidade na sua propriedade e ainda evitar desperdício.

 

 

Matéria prima do cocho para gado

 

Os cochos de madeira precisam ser constantemente vistoriados. Pregos enferrujados, madeiras soltas, coberturas com furos e partes faltando devem ser corrigidos assim que detectados. Sendo o mais comum, por ficarem em ambiente externo, a madeira tem tempo de vida. Dependendo do estado da madeira utilizada, nova ou usada, o produtor precisa ter noção do tempo de troca, ao observar o estado da madeira. Nesse quesito, a manutenção do cocho é necessária. Uma madeira solta que se move sozinha pode atingir os animais e pessoas que circulam no local ou manipulam a alimentação.

O cocho de plástico à base de polietileno tem muita resistência para suportar altas temperaturas e também períodos de chuvas com duração de 10 anos.

Entre as vantagens, está a ausência de parafusos, que geralmente são corroídos pelo sal oferecido ao gado, o que demanda manutenção frequente. Com o cocho de plástico essa tarefa é eliminada. Prático até no momento da montagem, o produtor leva no máximo 30 minutos para instalar o cocho. Apenas são utilizados martelo e alicate, além da vantagem de ser montado e desmontado quantas vezes quiser.

Existem produtores também que fazem uso do cocho de concreto.

 

Cobertura 

 

Citamos a cobertura no tópico acima. Muitos produtores ainda não a utilizam. Porém, muito mais que estética, é uma proteção que garante a durabilidade dos nutrientes, principalmente dos suplementos. Outra justificativa é a ureia que não pode ser oferecida com água acumulada. A cobertura nesse caso, auxilia a proteção.

E assim como toda a estrutura, também merece estar incluída na manutenção do cocho.

 

Manutenção do cocho - Cocho para gado: manutenção evita desperdícios
Cocho para gado: manutenção evita desperdícios – Foto: Madereira Guaporé

Limpeza 

 

O ideal é não deixar sobras de ração diárias no cocho. Isso pode atrai moscas, dependendo da nutrição fornecida. E se da espécie da mosca for transmissora de alguma doença, pode trazer grande risco à saúde dos animais e também dos humanos.

Você pode lavá-lo com frequência, sempre que restos de ração e suplementos estiverem acumulados.

O cocho merece uma atenção especial ao redor dele. Fezes, lama, poças de água e lixo são vilões quando se trata de sanidade animal. Uma dica é concretar a área ao redor do cocho. Isso evita até a famosa doença do casco.

 

Melhor local para o cocho 

 

O cocho deve estar longe de locais das aguadas, pois o sal não pode ser molhado. Inclusive, o ideal é que o cocho seja coberto, principalmente se for utilizada ureia como complemento. Se o pasto for de uma área extensa, deve ter mais de um cocho e bebedouro, a fim de induzir que os bovinos transitem por ela. Dessa forma, toda a pastagem será usufruída.

 

Tamanho ideal do cocho para gado

 

O tamanho ideal do cocho é de sete centímetros lineares por animal. Esse tamanho não impede que todos os animais se alimentem juntos. O acesso deve ser dos dois lados. Por exemplo, se na propriedade, há 100 animais, deve ter sete metros de comprimento.

Ainda, preste atenção na altura. Deve ser de 40 centímetros, assim, animais adultos e jovens terão acesso e condições de usufruir do sal.

Todas essas orientações, quando utilizadas juntas, garantem um melhor consumo da alimentação e suplementos pelo gado. Lendo-as, parecem trabalhosas, mas fazem parte de uma pecuária de sucesso, assim como manejo do gado e bem-estar animal.

Para ampliar ainda mais seu conhecimento, confira a forma mais adequada de oferecer sal proteinado: Sal proteinado no cocho: qual o melhor horário para fornecer?.

 
SAL PROTEICO ENERGÉTICO - Cocho para gado: manutenção evita desperdíciosSAL PROTEICO ENERGÉTICO MOBILE - Cocho para gado: manutenção evita desperdícios
 

4 pensou em “Cocho para gado: manutenção evita desperdícios”

  1. João Davi de Moraes disse:

    É muito boa suas orientações, as vezes não as colocamos em prática de imediato mais na medida do possível com as suas orientações vamos adequado a nossa propriedade.

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá João, obrigado pelo comentário, continue nos acompanhando!

  2. Aldemar Alves disse:

    Ótimas dicas, cada dia aprendendo mais com a boi saúde, parabéns pra toda a equipe

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Aldemar, obrigado pelo elogio, continue nos acompanhando, abraço da equipe Boi Saúde!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*