Como engordar boi no cocho: evite o consumo errático

Entre os problemas que podem impactar a produtividade do pecuarista é como engordar boi no cocho evitando o consumo errático no cocho. Além de prejuízos ao não consumir o que é oferecido, o animal não tem a engorda esperada. Para que evite esse problema na propriedade, nesta dica vamos te orientar como deixá-lo longe da sua porteira.

Se você faz a suplementação indicada pelos especialistas em nutrição animal, é preciso ficar atento. Na verdade, amigo produtor, indicamos que a pecuária precisa de cuidados diários e além do manejo, é preciso observar todos os aspectos que envolvem a atividade. E entre eles, está o consumo de alimentação e nutrição no cocho.

O produtor pode avaliar se o consumo está adequado, a partir das sobras diárias. Se o volume estiver elevado, o gado pode estar rejeitando esse sal, então é preciso readequá-lo.

 

 

O que é consumo errático no cocho 

 

O consumo errático no cocho se classifica quando o bovino não consome a quantidade necessária de suplementação para o dia. Um exemplo é quando o animal consome em um único dia a quantidade que seria para dois dias e nos dias seguintes, não fazer nenhum tipo de consumo.

Os danos são perda de produtividade e prejuízos na saúde, já que não terá o reforço de nutrientes necessários. Nisso, até o PH ruminal fica abaixo do normal, ocasionando problemas no processo metabólico.

Mas não se desespere. Há uma saída bem simples que pode evitar o problema. Confira nossas dicas nas próximas linhas:

 

Cuidados no consumo de suplementos minerais e proteinados 

Na compra: Para começar, o pasto sim é a principal fonte de engorda do gado. Porém, mesmo que sadio, não tem todos os nutrientes necessários para manter um gado com crescimento constante de peso. A forrageira da sua propriedade pode tem alto índice de cálcio, mas ser deficiente em fósforo, por exemplo. É importante conhecer a deficiência de nutrientes do seu solo para fazer uso de sal mineral específico com a formulação necessária para o gado. O sal mineral aliado à pastagem potencializa o aproveitamento produtivo da forrageira.

  • O consumo diário por animal deve ser entre 80 gramas a 100 gramas. Essa quantidade é a indicada para bovinos saudáveis que estão com bom desempenho de engorda;
  • Cocho precisa ser espaço suficiente para que todos os bovinos se alimentem ao mesmo tempo;
  • Adquira produtos de empresas confiáveis e de qualidade;
  • Acompanhe o consumo diário para checar se há rejeição, principalmente quando há troca de produto (marca) ou início de oferecimento para um novo lote.

 

Orientação sobre os cochos 

Os bovinos devem ter livre acesso ao cocho. Alguns episódios podem impedir que o animal se aproxime do cocho. Por isso, a manutenção do comedouro não pode ter nenhum impedimento.

Lama, galhos caídos, lixo, animais domésticos não podem estar ao redor do local. Ainda, o cocho não pode ficar afastado dos locais onde os bovinos transitam e permanecem.

Essas são algumas alternativas que podem evitar o consumo errático no cocho, já que o bovino estará sempre perto do cocho, que precisa estar em local estratégico, o que evitará a falta de consumo frequente e adequado.

Para saber onde instalar o cocho de forma efetiva, acesse a dica: Qual melhor local para o cocho e o bebedouro?.

 

Alternativas para potencializar o consumo do sal 

 

  • Sal empedrado. Quando isso acontece, o gado não o consome. Mas é possível evitar essa situação. Umidade e manejo incorreto são os principais motivos do sal empedrar. A solução está em uma farinha muito conhecida por nós, pecuaristas, o fubá. Isso mesmo, amigo produtor. Quando for inserir o sal no cocho, faça uma mistura com o fubá. A função é retirar o excesso de umidade que faz com que o sal vire pedra. Outra vantagem do fubá é o sabor agradável que faz com que o consumo seja mais efetivo e evita a rejeição.
  • Se os animais estão rejeitando o sal por algum motivo, seja troca de insumo ou início do oferecimento, é possível otimizar o sabor nos primeiros dias para se acostumarem. Faça mistura de um melaço de cana e fubá que farão os animais terem um consumo imediato da alimentação oferecida no cocho. Esse procedimento pode ser feito apenas nos primeiros dias, até o rebanho se acostumar com os novos suplementos.

 

consumo errático no cocho 1024x768 - Como engordar boi no cocho: evite o consumo errático
Como engordar boi no cocho: evite o consumo errático – Foto: Pixabay. 

 

Aditivos probióticos e prebióticos: como engordar boi no cocho

 

Os aditivos probióticos e prébióticos são utilizados para prevenir a retenção de placenta, porém têm muitos outros benefícios. Saiba a diferença entre eles e os benefícios do uso separadamente e em conjunto.

O aditivo prébiótico em junção com o probiótico melhora a saúde dos animais. Juntos proporcionam uma melhor conversão alimentar com todos os nutrientes servidos na alimentação do gado. Seja ração, seja sal mineral ou matéria seca. O ganho de peso e o aumento da produtividade leiteira do gado também são efeitos do uso em conjunto desses dois aditivos.

O produtor tem ligação com muitos fornecedores, clientes, amigos, vizinhos. Agora imagine todo esse círculo de pessoas em contato com os animais saudáveis, com bom aspecto estético, com pelagem brilhante, revigorados em uma única propriedade. Com certeza, todos essas características fazem a diferença no momento de venda dos animais e abrem as portas da propriedade para novos negócios.

 

Armazenamento do sal: como engordar boi no cocho

 

Armazenar corretamente o alimento oferecido auxilia na saúde do gado. Pois o consumo de suplementos e ração fora do prazo de validade pode causar diversos prejuízos à saúde do animal, inclusive, levando-o à óbito. Por isso, o tempo de armazenamento do sal mineral deve ser monitorado.

Um dos grandes vilões é o botulismo. Quando a ração ou sal são armazenados incorretamente, o risco de prejudicar os micro e macro elementos da nutrição animal é alto. Os raios-solares são grandes vilões, assim como a umidade e ambientes embolorados. Além disso, animais roedores como ratos e ratazanas são transmissores de doenças e se entram em contato com as sacas de ração e/ou sal, podem contaminá-los. O tempo máximo de armazenamento do sal mineral é de dois anos. Porém, esse prazo depende muito da composição desse suplemento, já que a mesma deve ser de acordo com a necessidade de cada propriedade.

Esperamos que essa dica tenha auxiliado a promover uma melhor produtividade na sua pecuária, amigo produtor. E tiver qualquer dúvida, basta inserir nos comentários que assim que possível, iremos te atender!

Te desejamos bons negócios e muito sucesso na sua propriedade.

Aproveite e inscreva-se no nosso canal do YouTube: CANAL BOI SAÚDE  e receba nossas dicas em formatos de vídeos.

 
Sal Proteinado - Como engordar boi no cocho: evite o consumo erráticoSal Proteinado mobile - Como engordar boi no cocho: evite o consumo errático
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*