Aftosa: por que a vacinação é obrigatória?

Gostou? Compartilhe!

Algumas vacinações bovinas são obrigatórias, entre elas, contra a aftosa. Neste conteúdo você vai entender porque aplicá-la, a melhor forma de proteger seu gado contra a doença e evitar os prejuízos que cercam sua propriedade.

Ao se preparar para evitar a aftosa, que é uma sanidade animal, você também previne contaminações aos consumidores dos produtos de origem bovina. Assim como carne e leite.

Mesmo com um controle da doença no Brasil, há necessidade da vacina. Só assim iremos manter o Brasil com o certificado de País Livre da Aftosa.

Em maio de 2018, o Brasil, por meio do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), recebeu o certificado internacional que considera o país livre de Aftosa. Vamos ajudar a manter esse grande marco em dia?

A doença é combatida há mais de 50 anos por aqui e foi controlada a partir da conscientização dos produtores rurais. Acima de tudo, isso aconteceu pela forte adesão da vacina.

Nas próximas linhas, você entenderá tudo sobre a doença, vacinação e porque deve proteger seu gado contra esse problema de saúde.

 

Neste conteúdo, você terá acesso aos temas:

 

 

Programar a vacinação contra a aftosa está entre as boas práticas da pecuária. Foto: Sarah Barros
Programar a vacinação contra a aftosa está entre as boas práticas da pecuária. – Foto: Sarah Barros

O que é aftosa?

 

A aftosa causa grandes prejuízos econômicos por ser uma doença viral contagiosa. É eliminada por meio das fezes e secreções. Atinge bovinos, suínos e ovinos.

A transmissão acontece por contato direto ou indireto. E por ser um vírus, a contaminação é rápida. Se detectado logo no início da manifestação, o controle é muito maior.

Animais infectados transmitem para os saudáveis. Existe a transmissão também a partir do consumo de alimentos já contaminados. Ou até mesmo por meio de objetos.

Os funcionários de uma propriedade que lidam com bovinos contaminados podem passar o vírus para os saudáveis pelas roupas e avental.

 

Quais são os sintomas?

 

As feridas são o sintoma primário, seguida de fraqueza e falta de apetite. Essas feridas podem ser na boca, pele, mama, cascos e língua. Além dos pés.

Outros sinais são babeira e manqueira.

 

Quais são os prejuízos causados pela aftosa?

 

A partir do diagnóstico, a propriedade é interditada. E com isso, as atividades são interrompidas.

Os animais são proibidos de transitar e são até sacrificados para evitar que espalhem a doença para outras propriedades.

Afeta a economia não só da propriedade em questão, mas de toda a região que passa a ter contratos suspensos devido a ameaça à segurança alimentar.

O sacrifício do rebanho é outro prejuízo para o produtor que não aplica as medidas de prevenção. Além da eliminação da fonte de transmissão.

Assim que a suspeita da aftosa for confirmada, é obrigatória a notificação imediata ao Serviço de Defesa Sanitária Animal de seu estado.

Vale ressaltar que é uma doença que não tem tratamento, apenas prevenção por meio das vacinas.

Acima de tudo, sempre que for adquirir novos animais, exija a comprovação das vacinas. Não só a de aftosa, mas todas do calendário sanitário exigido pelo MAPA: Calendário sanitário para bovinos: como planejar.

 

Vacinação da Aftosa garante sanidade do rebanho brasileiro
Vacinação da Aftosa garante sanidade do rebanho brasileiro. – Foto: Reprodução Internet

Vacinação contra aftosa é obrigatória?

 

A vacinação da aftosa é a mais conhecida na pecuária brasileira devido à alta incidência.

Além de fazer um controle de todo o rebanho, a vacina garante transações comerciais estrangeiras. Muitos compradores internacionais só adquirem o produto, após comprovação das vacinas. Em conclusão, siga sempre o calendário proposto pelos órgãos reguladores.

E sim, a vacina contra aftosa é obrigatória. A aplicação é válida não só para o comércio nacional como para o internacional. A adesão das campanhas de vacinação é alta em todo o território nacional. Consequentemente, indica que os produtores rurais estão engajados na erradicação da doença no país, reforçando as atividades dos órgãos sanitários. A cada ano, os casos de febre aftosa no Brasil estão menores.

Ou seja, se você pretende comercializar seu gado com outros países, mantenha as regras sanitárias em dia: Como produzir carne para exportação.

 

Data da vacinação contra a aftosa

Cada estado tem um calendário próprio de vacinação. Com isso, cabe ao produtor ficar atento às indicações das datas de cada Secretaria Estadual de Agricultura.

Na maioria dos estados, a vacinação é no mês de maio em animais adultos. E no mês de novembro em animais abaixo de 24 meses.

Dependendo da região, a vacinação acontece duas vezes ao ano.

Alguns estados brasileiros são considerados zonas livres da aftosa e têm dispensa da vacina. Você confere a lista mais abaixo deste mesmo texto. Entretanto, se sua região não está nesses estados, a vacina continua obrigatória.

 

Cuidados com a vacina da aftosa

O frasco da vacina, para ter eficiência, precisa ser armazenado em refrigeração entre 2 °C a 8 °C graus.

Quando for transportá-la para o curral ou outro local de aplicação, coloque os frascos com cuidado em uma caixa de isopor ou térmica. Não esqueça do gelo para deixar a vacina na temperatura recomendada.

Durante a compra, faça a aquisição apenas em locais de confiança. Verifique se os frascos estão lacrados já no recebimento do produto.

Cuide muito bem dos seus medicamentos e vacinas veterinárias. Só assim a eficácia estará garantida. Para entender melhor, não deixe de ler: Saiba como conservar vacina para gado.

 

Faça todo o processo de fechar o gado para vacinação contra a aftosa com cuidado e sem violência.
Faça todo o processo de fechar o gado para vacinação contra a aftosa com cuidado e sem violência. – Foto: João Pedro Dias

Como fazer a vacinação

 

A dosagem é 2 ml por animal com aplicação subcutânea ou intramuscular. Essa quantidade foi alterada e é a que está em vigor. Antigamente, a dosagem era de 5ml e a partir do 2019, por recomendação do MAPA, passou a ser a dosagem atual de 2 ml.

A justificativa para essa redução é proteger o gado do abscesso. Caso o problema faça parte da sua pecuária, siga as orientações: Como evitar carne com abscesso?

A aplicação da vacina da aftosa deve ser intramuscular, no local conhecido como tábua do pescoço. Pela facilidade, alguns produtores preferem aplicá-la no traseiro. Mas a região, por ser nobre, pode afetar o abate.

Agite sempre o frasco antes da aplicação. Faça todo o processo com calma e sem pressa. Se essa atividade é algo desafiador para sua equipe, te contamos mais detalhes sobre como fazê-la: Bem estar animal: fechar bovinos sem estresse.

Logo após a aplicação, preencha a declaração de vacinação. Em seguida, entregue esse documento ao serviço veterinário competente no seu município. A nota fiscal da compra da vacina deve ser anexada junto.

 

Manejo antes e depois da vacina

O manejo precisa ser cuidadoso para evitar o estresse. Por isso, recomenda-se um número adequado de funcionários para o dia de vacina. Tenha sempre dois funcionários ou até mais, dependendo do número de cabeças. O ideal é um funcionário para cada 100 bovinos.

O bem-estar animal precisa estar presente todos os dias na sua propriedade. Preste sempre atenção no ambiente onde o gado será inserido.

Faça uma ronda um dia antes e oriente sua equipe sobre as melhores práticas. Evite bitucas de cigarro que possam queimar as patas dos animais.

Programe a vacinação, de preferência, nos horários mais frescos do dia. Ou no fim do dia ou no começo, logo pela manhã.

 

Estados considerados zona livre da aftosa no Brasil

A meta do governo brasileiro é chegar em 2026 com todo o território nacional sendo zona livre da aftosa. Com isso, pretende-se liberar a vacina de ser obrigatória. Mas até lá, continue seguindo o cronograma do seu estado, combinado?

Em maio de 2021, mais seis estados se uniram à Santa Catarina e agora são certificados internacionalmente. Isso significa que estão livres da vacinação contra essa doença. São eles: Paraná, Rio Grande do Sul, Acre, Rondônia e parte do Mato Grosso do Sul e do Amazonas.

Esses certificados foram emitidos pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

E reforçando, apenas esses estados estão livres da vacinação. Se você é do Amazonas ou Mato Grosso do Sul, verifique junto à Secretaria de Agricultura municipal ou estadual se a sua região se enquadra ou não nessa certificação.

 

 

Outras vacinas da pecuária

 

Além da aftosa, existem outras vacinas que fazer parte do calendário vacinal da pecuária brasileira.

São elas:

Mas, você pode completar a proteção do seu rebanho com outras vacinas que não são obrigatórias. Manter o gado com saúde e bem-estar faz parte de uma pecuária de sucesso e sem prejuízos repentinos.

Temos a vacina contra o carbúnculo: Carbúnculo no gado: o que é e como prevenir.

Além da leptospirose, botulismo e IBR/BVD.

 

A proteção do gado vai além das doenças

 

As vacinas são extremamente importantes. Entretanto, elas são apenas um dos pontos estratégicos para ter um lucro alto ou acima do que você tem hoje.

Um bom pasto com a manutenção em dia ou, no caso do confinamento, instalações adequadas estão na lista.

O que você serve no cocho é outro ponto de atenção. Ração e suplementos atendem a alimentação e nutrição que seu gado precisa hoje?

 

O que oferecer no cocho

A demanda do mercado é grande e cresce a cada dia. Nosso produto está em destaque no mercado internacional. Então, por que não atender todo esse potencial? Para isso, focar na qualidade do que se produz é essencial.

Para isso, o sal mineral e o sal proteinado fazem uma grande diferença. São suplementos baratos que promovem nutrição, fortalecem a saúde e durante a seca, evitam que o ganho perca peso.

Entretanto, na época das chuvas, o sal é muito importante. Faz com que o bovino chegue forte e nutrido na temporada mais crítica do ano. Sem contar que pelos nutrientes ali encontrados, evitam outras doenças que não são prevenidas com vacina.

Como resultado, você reduz as chances do seu gado ficar doente, ganha mais arrobas e melhora a qualidade do produto final.

Se você está se perguntando quando e como começar a oferecer o sal proteinado, está no lugar certo. A Boi Saúde te ensina a preparar seu próprio sal, com passo a passo, ingredientes e quantidade de cada um deles. E o melhor está por vir: você não paga nada por isso!

Está esperando o que para garantir a sua receita? Clique aqui e receba na hora: receita de sal proteinado grátis. 

 

Complemente a nutrição

Além dos sais, temos outros suplementos que auxiliam na engorda e protegem contra doenças, ao fortalecer o organismo do gado.

A virginiamicina é um deles. Se você anda se perguntando porque não atinge suas metas de arrobas ou de lucro, a resposta pode estar aqui.

As propriedades que investem nesse aditivo, aumentam a arroba, recuperam as matrizes mais rápido no período pós-parto e proporcionam um melhor rendimento de carcaça na fase da terminação.

Ao melhorar a digestão, os nutrientes da ração, pasto e sal são absorvidos pelo organismo. Como resultado, o produtor vê mais peso no dia da balança.

Então, conheça mais o que a virginiamicina faz pela produtividade pecuária. É um investimento que tem retorno e que pode ser oferecido desde bezerros até a última fase de cria.

Entenda mais nos textos:

 

Vamos juntos?

 

Essa dica fez a diferença na sua pecuária, amigo produtor? Escreva aqui nos comentários como é a sua proteção contra a aftosa e qual seu estado!

Fica o convite para que você continue com a Boi Saúde. Acesse nosso canal de vídeos. É só clicar: Boi Saúde no YouTube. Dicas novas toda semana te esperam para que você alcance o lucro tão esperado!

 

Referência

Seis estados brasileiros recebem reconhecimento como zonas livres de febre aftosa sem vacinação. Governo Federal. 27/05/2021.
Redução da dose da vacina contra aftosa valerá a partir de maio. Agência Estadual da Defesa Agropecuária do Maranhão.
HISTÓRIA DA FEBRE AFTOSA NO BRASIL. REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA – ISSN: 1679-7353.
Perguntas frequentes. Febre aftosa. Sanidade animal e vegetal. Governo Federal.

 
banner banner
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*