Vacas de cria improdutivas: confira o papel da virginiamicina

Os produtores que atuam com reprodução na propriedade podem usufruir de resultados satisfatórios. Mas nem sempre o índice esperado da estação de monta é atingido. Algumas vacas de cria podem se tornar improdutivas e podem proporcionar prejuízos. Nesta dica, vamos orientar como reverter o problema de forma prática.

As vacas podem se tornar improdutivas por alguns motivos. Temos a classificação de vaca solteira, a matriz que não emprenha na última estação de monta ou não está com bezerro. São os animais que ficaram se procriar por 12 meses.

Será que é possível reverter essa situação ou a matriz já deve ser destinada ao descarte? Antes de partir para essa decisão, é importante fazer a avaliação do escore corporal das vacas de cria da propriedade. Assim, é possível conferir as condições físicas ao avaliar o escore. Para saber como proceder, clique na dica: Matrizes bovinas: como avaliar o escore corporal?.

Quando demais vacas emprenham de um único touro (um reprodutor pode cobrir até 30 matrizes) e uma única fica vazia, é preciso investigar os motivos da ausência da gravidez. O problema pode ser nutricional. Quando o organismo não está atuando de forma regular, os órgãos reprodutivos podem agir com falhas.

Para evitar o problema e até mesmo revertê-lo, basta implementar estratégias nutricionais que incluam a virginiamicina.

vacas de cria 1024x567 - Vacas de cria improdutivas: confira o papel da virginiamicina
Vacas de cria improdutivas: confira o papel da virginiamicina. Foto: Pixabay 

 

Como tratar vacas de cria improdutivas 

 

Se você ainda não utiliza a virginiamicina na propriedade como estratégia de engorda, precisa conhecer os benefícios. Mas nessa dica, nosso foco é reprodução. Por meio de protocolos nutricionais, é possível aumentar o escore das vacas de cria e ter bons resultados na reprodução. E não importa o método, seja por estação de monta, seja por fertilização in vitro, por meio da reprodução artificial.

Benefícios da virginiamicina em vacas de cria, segundo a Phibro:

  • melhora do escore de condição corporal. A partir do consumo, há melhora do status energético;
  • melhora de eficiência produtiva das matrizes;
  • vacas de cria emprenham mais cedo na estação de monta.
 
Virginiamicina - Vacas de cria improdutivas: confira o papel da virginiamicinamobile Virginiamicina - Vacas de cria improdutivas: confira o papel da virginiamicina
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*