BRS Capiaçu: tudo o que você precisa saber sobre o capim

Gostou? Compartilhe!

Uma das forrageiras mais queridas da pecuária, a BRS Capiaçu é a mais utilizada no Brasil. Nesta dica, vamos descobrir porquê se fala tão bem sobre o uso dessa espécie. E ainda, aprender sobre o cultivo e qual o índice de nutrição oferece aos bovinos.

Se essas curiosidades fazem parte da sua busca por conhecimento, a  Boi Saúde vai fornecer as principais características dessa pastagem.

Acima de tudo, ter um pasto que alimenta e nutre o gado mantém a produtividade esperada.

 

 

Neste conteúdo, você terá acesso aos temas:

 

 

Como no nosso país, o regime a pasto é o mais adotado, fique sempre atento ao que você oferece. No Brasil, segundo a Embrapa, 95% do gado é criado a pasto.

E mesmo que a espécie escolhida seja de qualidade e adequada para a região e solo, inclua os cuidados e manejo orientados na rotina.

 

Por que preciso escolher uma boa forrageira?

 

A pastagem tem condições de ser oferecida de diversas formas. Além do consumo direto do gado, o pecuarista também pode alimentar os bovinos com silagens, principalmente na época da seca. Ou até mesmo como feno.

Não importa o formato de preferência da propriedade. Todos eles devem preservar ao máximo todos os benefícios que a BRS capiaçu proporciona.

Vamos aprender quais são eles e muito mais? Continue nas próximas linhas.

 

Tudo o que você precisa saber sobre o capim BRS Capiaçu
BRS Capiaçu é uma das melhores cultivares para uso no Brasil. – Foto: PEREIRA, ANTONIO VANDER.

Tudo sobre o capim BRS capiaçu

 

O que é o BRS capiaçu?

É um clone do capim elefante. Segundo a Embrapa, tem um rendimento acima da média. Quando se trata de suplementação volumosa torna-se uma opção com bons resultados para silagens. Além disso, o oferecimento picado fornece uma boa nutrição.

Se você ainda não sabe quais suplementos oferecer, este é mais um motivo para estar aqui. Ao encerrar a leitura completa, terá condições de entender e implementar medidas que farão sua produtividade aumentar.

Por falar em nutrição, tem um alto valor. Ainda mais quando comparada com outras variedades do capim elefante.

Foi lançada no ano de 2016, desenvolvida pela própria Embrapa, em parceria com outras instituições.

 

Qual o potencial produtivo?

Tem capacidade de produzir em torno de 100 toneladas de hectare por ano. Devido a essa quantidade, o potencial de uso para produção de biomassa acaba sendo alto. Como o corte acontece três vezes ao ano, considere a expectativa de adquirir 300 toneladas por ano.

Entretanto, diversos fatores influenciem nessa quantidade. Erosão de solo, efeitos climáticos, cuidados como evitar parasitas. E, acima de tudo, oferecendo condições de rebrota.

Sobre a altura, o potencial de porte alto permite alcançar mais de quatro metros.

 

Qual o ponto de colheita para oferecimento ao gado?

A partir de dois metros, o capim pode ser cortado. Essa altura é conquistada geralmente, entre 50 e 70 dias de plantio.

Isso no caso de oferecimento direto como picado verde no cocho.

 

 

Quais as vantagens da silagem de BRS Capiaçu?

 

No período da seca se apresenta como uma suplementação barata. Ao se programar e preparar a silagem nas águas, será possível oferecer como alimento na época sem chuvas. Isso, direto no cocho.

O ponto ideal de colheita para a silagem é a partir de três metros. Essa altura se dá entre 90 e 110 dias de rebrota. A partir de 120 dias, não é mais indicada para silagem. Portanto, não ofereça nesse formato. A justificativa é a perda do valor nutritivo.

Sobre o índice de proteína bruta, apresenta em média de 6% a 8% entre 70 e 110 dias de cultivo. Em formato de silagem, quando comparamos a de capim-elefante com a de silagem de milho, essa última apresenta um maior índice de proteína. Entretanto, tem um custo 30% maior.

A silagem de brs capiaçu se torna mais vantajosa economicamente que a milho, até mesmo ao acrescentar suplementos que melhorem o índice de nutrição. Como veremos a frente, o sal proteinado é uma ótima opção, por exemplo.

No preparo da silagem, programe a máquina para partículas de 1cm, no máximo, 2 cm.

 

vantagens da BRS Capiaçu
A BRS Capiaçu tem vantagens quando comparada com outras espécies de forrageira. Foto: @capimbrscapiacuoficia

 

Como é a propagação e as características?

 

A propagação acontece a partir dos colmos eretos. Esse formato facilita a colheita, principalmente a de forma mecânica. Inclusive, os colmos são considerados grossos. Em média têm 1,6 cm.

Como tem uma alta taxa de brotação, apresenta gemas.

Já as folhas são longas, largas e têm cor verde. Tem resistência ao tombamento, por exemplo.

A época de florescimento é entre julho e agosto. Acima de tudo, um ponto muito positivo é a capacidade de resistir ao estresse hídrico.

 

Custo: podemos comparar com outros cultivos?

 

Com certeza. A plantação e cultivo da BRS Capiaçu é mais viável economicamente quando comparado com o milho e cana de açúcar, por exemplo.

Além disso, oferece uma maior produção de matéria seca. E por falar no tema, você sabe a quantidade ideal de consumo por dia?

Confira a resposta no conteúdo: Quantidade de matéria seca consumida por dia no pasto. 

Dessa forma, sua propriedade poderá se programar melhor para não faltar alimento durante todos os meses do ano.

 

É suscetível a alguma praga?

 

Infelizmente sim. A espécie tem tendência e mais fragilidade de contrair uma praga muito temida na pecuária.

Então, já desconfia de qual seja? Pois, é amigo, produtor, se você pensou nas cigarrinhas, acertou!

No entanto, quando bem manejada, a pastagem tem boa resistência a esses insetos.

Mais que eliminar o problema, preveni-lo evita grandes dores de cabeça. Ao escolher um herbicida, confira se o produto não é tóxico. Em outras palavras, evite causar danos no pasto, animais e à água.

Se está enfrentando essa praga na sua propriedade, indicamos a leitura: Como evitar a cigarrinha na pastagem.

 

cigarrinha
Fique atento à presença de cigarrinhas na sua plantação de BRS Capiaçu. – Foto: @silvio_photo1

Sobre o plantio

 

Escolheu a BRS Capiaçu para plantio? Então, no momento da aquisição, faça a seguinte conta.

Em primeiro lugar, a cada um hectare, você precisará de 10 mil mudas. Os espaços entre elas devem ser entre 80 centímetros a 1 metro e 20 centímetros. A profundidade gira em torno de 20 e 30 centímetros.

É muito adequada para biomas de mata atlântica.

Em segundo lugar, na preparação, siga as mesmas estratégias de plantio das demais cultivares. A dica é que o plantio seja feito no início da fase chuvosa.

No entanto, fique atento quanto às ervas daninhas. Quando não evitada, esse tipo de planta pode reduzir em até 42% a produção de matéria seca do BRS Capiaçu.

Em conclusão, o controle continua sendo a melhor forma de evitar o problema. Mas, para eliminar, basta se orientar pela dica: Como acabar com as ervas daninhas.

Para saber o melhor processo de adubação, não deixe de fazer a análise de solo. Está em dúvida se vale a pena? Te orientamos no link: Análise de solo: por que fazer na sua propriedade.

 

O que acrescentar na silagem de BRS capiaçu?

 

A própria Embrapa recomenda o uso de aditivos para melhorar os resultados. Não deixe de oferecer sal proteinado, ureia e virginiamicina.

Como a silagem é tipicamente um formato de alimentação mais oferecido na seca, fazer misturas com complementos melhora o desempenho e nutrição do gado.

Afinal, a seca é realmente um período desafiador. Quanto mais preparo, menos perda de peso o gado sofrerá.

Como já citamos, os suplementos e aditivos evitam que o boi não engorde. E mesmo com a quantidade ideal de silagem ou ração, esses itens nutrem o animal, deixando-o saudável e protegido.

Cada um deles tem uma função diferente. Quando utilizados ao mesmo tempo, mas sempre de acordo com a orientação devida, a sua propriedade só tem a ganhar.

Já imaginou atingir o peso ideal de comercialização ainda na entressafra do boi, quando a procura é maior que a oferta? Como resultado, sua propriedade terá mais lucro e ainda será referência de alta produtividade.

Quem sabe chegou a vez de você tirar aquele sonho do papel?

Para que você alcance essa meta, confira o que os suplementos fazem pela sua propriedade no tópico a seguir.

 

 

Papel de cada suplemento para alcançar o lucro

 

Virginiamicina

Aditivo melhorador de desempenho com objetivo de potencializar a engorda. Pode ser utilizada no sistema a pasto ou confinamento.

Os produtores que aplicam o método Boi 777 na propriedade, com metas de engorda de 21 arrobas em 24 meses, fazem uso da virginiamicina para atingir o resultado de giro rápido.

Além disso, tem o poder de absorver os nutrientes consumidos por meio da ração, silagem e também do sal escolhido pela propriedade.

Tem problemas de acidose ruminal? Então, uma solução prática e sem trabalho de manejo é oferecer esse suplemento no cocho.

Como é um investimento que trará mais produtividade para sua pecuária, te orientamos a leitura do conteúdo: Virginiamicina: saiba tudo sobre o composto. 

Entretanto, se preferir, você tem a oportunidade de agendar uma consultoria gratuita pelo link: quero tirar minhas dúvidas sobre virginiamicina.

 

Sal Proteinado

Esse item é bem conhecido na pecuária. Caso você ainda não saiba quais são as finalidades de uso, não fique para trás e aprenda agora mesmo.

O sal proteinado é um sal mineral enriquecido com proteínas. Como na seca, a falta dessas substâncias é maior, a partir da escassez de pasto, o gado deixa de consumi-las. O resultado? Gado mais magro. Ou seja, sem condições de ser negociado ao fim da temporada.

Caso seu negócio esteja passando por essa situação, uma orientação é passar a incluir esse suplemento no cocho.

Não sabe por onde começar? Fique tranquilo que estamos aqui para aumentar seus resultados. Então, o primeiro passo é aprender como se faz o sal proteinado. A receita é simples e não demanda muito trabalho.

Fazendo em casa, você otimiza custos e sabe realmente a composição. É só acessar este link que você receberá diretamente no seu e-mail, sem custo nenhum: receita gratuita de sal proteinado da Boi Saúde.

 

Ureia

Provavelmente, você já ouviu algo sobre ela, por bem ou por mal.

Por bem, seria o resultado que esse composto, fonte de nitrogênio de baixo custo, ao evitar a queda na produção de arrobas na seca, promove na produção.

Agora, por mal, quando algum pecuarista conta a triste história de perda de cabeças por intoxicação. O uso é arriscado, desde que a propriedade não tome as devidas precauções: Ureia pecuária para bovinos: cuidados no uso. 

Porém, hoje temos uma alternativa que evita todos os riscos que provocam a morte do gado pelo uso incorreto da ureia. Uma única ureia está disponível no mercado e que, mesmo molhada no cocho, não causa intoxicação no gado. Isso mesmo, você não leu errado, amigo produtor.

 

Pare e reflita

Imagine apenas inserir a ureia no cocho e não se preocupar quando acontecer alguma chuva de última hora? Ou até mesmo, fazer uso mesmo que seu cocho não seja coberto? Essa é uma realidade para ser vivida agora!

E não é só isso. A fase de adaptação é dispensada. Como resultado, o foco do seu manejo passa a ser outro. Suas noites de sono voltam sem se preocupar com o risco de intoxicação.

E fique atento porque o Total Ureia Premium é a única ureia que oferece esse benefício.

Quer entender mais a respeito? Venha para este conteúdo: Total ureia premium: ureia que pode ser molhada no cocho. 

Ou, se preferir, envie uma mensagem para nós via whatsapp. É só clicar no símbolo do aplicativo, disponível no canto direto da página.

 

Além desses suplementos citados, existem outras opções disponíveis no mercado. Cada um tem funções diferentes, mas que se complementam e promovem arrobas no rebanho:

 

Por fim, você gostou dessa dica, amigo produtor?

Não esqueça de deixar seu comentário sobre a espécie que cultiva atualmente na sua propriedade.

Além disso, se quiser ter acesso a mais dicas, confira nossos vídeos. A cada semana, uma nova dúvida é explicada para você melhorar seu desempenho. Clique: Boi Saúde no YouTube.

 

Referência
Capim elefante – BRS Capiaçu. Soluções tecnológicas. Embrapa.
BRS Capiaçu: cultivar de capim-elefante de alto rendimento para produção de silagem. Comunicado técnico 79. Outubro, 2016. Embrapa.
Qual é a quantidade de proteína no capim-elefante? Canal Rural.

 
banner banner
 

6 pensou em “BRS Capiaçu: tudo o que você precisa saber sobre o capim”

  1. Flávio Cesar Carniatto disse:

    Boa noite, José Carlos.
    Parabéns. Os textos são excelentes e os links para temas correlatos são muito oportunos.
    Pergunto se poderia enviar para meu e-mail a resposta que deu ao Sr. Celso Francisco, sobre a palatabilidade do Capiaçu.
    Agradeço

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Flávio, muito obrigado por nos acompanhar! Por favor, envie um e-mail para “contato@boisaude.com.br” para que possa obter uma resposta completa!

  2. Celso francisco disse:

    Existe uma linha que diz que ele não é palatável devido a grande quantidade de tanino. Isso é verdade ?

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Celso, obrigado pela pergunta, sugiro que envie um e-mail para “contato@boisaude.com.br” para que possa obter uma resposta completa! Continue nos acompanhando, abraços!

  3. Carlos Henrique disse:

    Parabéns, orientações muito importantes. Obrigado.

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Carlos, obrigado pelo elogio, continue nos acompanhando!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*