Erosão do solo prejudica a pastagem dos bovinos?

Gostou? Compartilhe!

Manter o solo saudável garante uma forrageira nutritiva. Será que a erosão do solo prejudica a pecuária e o desempenho dos animais? Vamos descobrir nesta dica o que é essa erosão, qual o impacto e se é necessário eliminá-la da propriedade.

Infelizmente, o pasto degradado é uma realidade em nosso país. Mesmo a base da economia do Brasil sendo a agricultura e pecuária, as pastagens sem manejo fazem parte da nossa atividade.

Portanto, manter os cuidados diários do pasto e na rotina faz parte de uma pecuária de sucesso. E prevenir a erosão do solo está entre as atividades.

 

Mas afinal, o que é erosão do solo? 

 

Segundo a Embrapa é um deslizamento de terra. Essa é a principal causa da degradação de solo. Essa erosão acontece pela ação da natureza. Entre elas, chuvas e ventos.

Entretanto, não é só a natureza responsável por esse efeito. O homem também. Quando algumas ações desordenadas acontecem naquele espaço, a erosão do solo se acelera. Por exemplo, quando acontece um desmatamento que prejudica a flora, como queimadas. Ou então um plantio em terreno inclinado. Certamente, o uso em excesso de fertilizantes é outro fator que causa a erosão de solo. Assim como de agrotóxicos.

Como resultado, fica o alerta para que ao manusear qualquer produto, você confira as instruções do fabricante. Afinal, sabemos que o uso de fertilizantes é muito indicado e tem bons resultados. Porém, tenha cuidado.

 

erosão do solo
Erosão do solo prejudica a pastagem dos bovinos? – Foto: Claudio Capeche/Reprodução Embrapa

Erosão do solo prejudica a pecuária?

 

Prejudica sim, pecuarista! A resposta é simples. Com uma área degradada, não existe pasto em quantidade e qualidade suficiente para alimentar e nutrir o gado. Sem contar que, caso você plante alguma cultura, não só para produção de ração, mas até para venda como renda extra, os cuidados extras fazem parte do manejo do solo.

Milho, sorgo, cana, soja. São alguns exemplos de plantação que economizam no preparo da ração. Ainda, durante a seca, conseguem salvar a falta de pasto, na ausência de chuva.

Acima de tudo, evite a degradação. Os parasitas precisam ficar longe do seu pasto. Ao primeiro sinal desse tipo de praga, tome uma atitude. Além disso, as plantas invasoras também precisam de um cuidado extra. Caso contrário, tomam conta do pasto, tornando-o improdutivo.

Se puder, instale irrigação para que no tempo seco, substitua a falta de chuvas. Inclusive, planeje um calendário para aplicação de fertilizantes, adubo e até consórcio de pastagens.

Outra forma de prevenção é manter sempre a fauna e a flora em estado mais natural possível, sem intervenções humanas. Tem nascentes dentro da propriedade? Então impeça que os animais tenham acesso a ela para evitar lama e dejetos que contaminam a água.

Árvores e demais vegetações podem integrar sua pecuária pelo sistema Integração Lavoura Pecuária. A ILP, como é conhecida, garante uma produtividade acima da média. Te explicamos melhor aqui: Sistema ILPF aumenta a arroba do gado?

 

Aprenda mais! 

 

Por fim, já que citamos ração, não esqueça de sempre oferecer ao seu gado um alimento nutritivo, com boa qualidade. Cada gado (leite ou corte) e cada fase (cria, recria e terminação) exigem uma alimentação diferente, de acordo com o desenvolvimento. Quer aprender a fazer na sua propriedade? Acesse nossa página de receitas.

 

Quer saber mais sobre como manter o solo em condições adequadas? Confira os conteúdos:

E não pare seu aprendizado por aqui! Nossos vídeos estão disponíveis com acesso gratuito para que você aumente ao máximo sua renda na pecuária. Clique agora: Boi Saúde no YouTube.

 

Referência 

Erosão do solo, seus efeitos e práticas de controle. Outubro/2013 – 2ª semana – Região Nordeste/Vale do Jequitinhonha. Embrapa.

 
banner banner
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*