Confinamento bovino: como aumentar as arrobas?

Gostou? Compartilhe!

Seu confinamento bovino não está com os resultados que você esperava? Algo de errado pode estar acontecendo e levando seu dinheiro à toa.

Entenda aqui o que você precisa para que sua produção tenha um ganho de peso de acordo com sua expectativa e giro mais rápido utilizando o confinamento como método de criação.

Estima-se que 10% do gado do Brasil tem origem no confinamento bovino. E é um mito achar que no confinamento de bovinos sempre há um bom retorno.

Na verdade, é preciso cuidados indispensáveis para obter engorda expressiva, carne com qualidade e boa criação na propriedade.

Nesta dica, a Boi Saúde vai te ensinar a fazer um bom confinamento de bovinos que te traga lucro e aumente a sua produtividade e que torne seu negócio um modelo de sucesso da pecuária.

 

 

Neste conteúdo, você terá acesso aos temas:

 

 

Por que atuar com confinamento de gado?

 

Por mais que o pasto seja a principal produção de gado no país, o confinamento de gado está em crescimento.

Entenda algumas vantagens sobre esse tipo de criação:

  • Comércio de gado o ano todo, sem necessidade de aguardar a safra;
  • Dispensa a manutenção de pasto;
  • Alimentação feita 100% no cocho;
  • Redução do ciclo e da idade de abate;
  • Maior eficiência produtiva do rebanho.

Quando se adota o confinamento bovino, o produtor precisa estudar todos os detalhes necessários, começando pela estrutura adequada. As baias devem ter tamanho suficiente, de acordo com o número de cabeças.

Além disso, como não há pasto, a alimentação e nutrição são totalmente baseadas em ração e suplementos. Isso significa que é obrigatório se programar para a compra ou até mesmo produção própria desses itens. Sem contar em um espaço ideal para armazenamento.

Não se preocupe que aqui mesmo você encontrará os detalhes essenciais para resolver esses problemas.

 

Estrutura adequada para o confinamento de gado

 

Mesmo as propriedades de pequeno porte podem adotar o confinamento. Não pense que apenas os grandes latifundiários têm condições de produzir gado confinado. O importante é focar no manejo, planejamento e também ter uma rotina muito bem organizada.

Sobre as baias, existem dois tipos: as coletivas (metragem varia de acordo com o lote) e as individuais (que atendem até quatro animais). O ponto de atenção aqui é construí-las a partir do número de cabeças. E caso pense em expandir o rebanho, prepare a propriedade antes para otimizar os custos das instalações.

Confira as dimensões na dica: Baias para bovinos no confinamento: quais os tamanhos?

Não esqueça do curral para realização do manejo. E ainda, é muito comum confinamento de gado sem sombra o que realmente traz um impacto negativo. Uma ação simples e barata é plantar árvores para sombra e abrigo dos animais nos períodos mais quentes do dia.

O estresse térmico existe e é uma realidade em nosso país de clima tropical, afetando a engorda.

Já que o gado não transita em grandes extensões de terra, o cocho e o bebedouro também são instalados na baia. Esses instrumentos são obrigatórios, pois é a partir deles que o gado encontra condições de se manter alimentado e aumentar a arroba. Veja a seguir os detalhes.

Quando se adota o confinamento, aplicar conceitos atrai melhores resultados. Conheça melhor: Feeder: o que é e como aplicar na pecuária?

 

Cocho

E já que citamos cochos, existem diversos modelos disponíveis. O cocho de cimento é o mais utilizado em confinamento bovino, mas claro que você pode escolher o que atenderá as suas necessidades no momento da instalação.

O ideal é que seja prático, facilite o acesso dos animais e tenha tamanho suficiente para que todos os bovinos se alimentem ao mesmo tempo. E jamais esqueça da limpeza. Inclua essa demanda entre as atividades para não acumular resíduos muito antigos.

E um detalhe que passa batido em muitas propriedades: o horário de abastecimento do cocho. O importante é abastecê-lo, porém, se você o fizer nos horários mais frescos do dia, o gado come mais, pois não está estressado pelo calor forte. Então, amigo pecuarista, programe o oferecimento da alimentação até às 10h ou após às 16h.

 

Escolher um bom cocho facilita o manejo no confinamento bovino. – Foto: João Pedro Dias

Bebedouro

Sobre os bebedouros, a lógica da limpeza é a mesma, assim como o abastecimento frequente. A água é fundamental para manter a engorda ativa e em constante crescimento.

Quando não encontra água limpa e fresca disponível, o gado recorre a poças e outras fontes de água que pode estar contaminada. Como resultado, você terá um gado mais propenso a intoxicação e doenças. E claro que você não quer isso, pois é prejuízo na certa!

Existem diversos modelos disponíveis no mercado. Escolha o que atenda as necessidades atuais da sua propriedade.

Você acompanha a temperatura da água? Como nosso país tem um clima tropical, com boa parte dele em constante calor o ano todo, a água pode ficar quente. Quando consumida, não cumpre tão bem o papel de hidratação do gado.

Assim como nós humanos não podemos viver sem água, os bovinos também têm a necessidade de bebê-la. E lembre-se sempre de atuar de acordo com os princípios do bem-estar animal. Oferecer água em quantidade e qualidade adequada é um deles.

 

Ração ideal para confinamento bovino

 

Cuidados na escolha da ração

Em primeiro lugar, nesse quesito, amigo produtor, o equilíbrio é fundamental. A ração para boi em confinamento não pode se apoiar totalmente em concentrados, que são os ingredientes com ricos em energia e pobres em fibras.

Por mais que a ansiedade em ter uma engorda diária expressiva seja alta, quando há excesso de grãos com alto teor de energia, o animal pode até não resistir devido a problemas como acidose ruminal.

Por isso, ao elaborar a ração para boi em confinamento, foque nos seguintes cuidados:

  • A proporção mais indicada é de 60% de concentrado e 40% de volumoso;
  • Os ingredientes mais utilizados podem ser milho, sorgo e cana, como base de volumoso. Além disso, as silagens são uma boa opção e as forrageiras são outras alternativas para se servir ao cocho.

Precisa de orientações quanto ao tipo de ração para confinamento bovino? Então, pare de perder tempo na procura. Resolva esse problema aqui: Ração para boi em confinamento.

 

Aditivos que impulsionam a engorda

Não deixe de oferecer suplementos e aditivos. O gado em confinamento tem necessidades específicas devido a dieta consistir em alto grão.

Por isso, a ração para o boi inserido nesse método, precisa conter além de sal mineral e proteinado, a virginiamicina.

Os dois primeiros são bem conhecidos da nossa pecuária. O sal tem o papel de fornecer os nutrientes não encontrados no pasto.

E como o gado em confinamento não tem acesso a esse tipo de alimento, a não ser direto no cocho, ingerir os nutrientes melhora a saúde, evitando doenças e também auxilia na engorda.

 

Estrutura adequada para confinamento bovino conta muito no resultado final. – Foto: Confinamento Grupo Mantiqueira

Virginiamicina

Agora, se você realmente quer inovar e promover um giro rápido no seu negócio, a virginiamicina entra aqui como um aliado do confinamento.

Como a base da alimentação é em grãos com grande quantidade de energia, a virginiamicina promove resultados acima da média.

A acidose é uma grande inimiga do ganho de peso no confinamento. Para combatê-la, oferecer esse suplemento no cocho faz com que o animal não fique desconfortável e engorde o planejado.

Ao aumentar a eficácia da digestão, manipulando a fermentação ruminal, a virginiamicina atua na absorção dos nutrientes.

Como resultado, reforça a produção de mais carcaça. E agora nos diga, amigo produtor, qual pecuarista não deseja ter esse rendimento de forma fácil? Apenas adicionando mais um elemento no cocho?

Para entender tudo o que esse composto pode fazer para seu gado, leia o conteúdo: Virginiamicina: saiba tudo sobre o composto.

Entretanto, se quiser cortar caminhos, te explicamos a partir da sua realidade, formato de criação e até número de cabeças. Conte com a consultoria gratuita da Boi Saúde: quero agendar minha orientação sobre o uso da virginiamicina. 

 

Confinamento de bovinos precisa seguir regras para bom resultado
Confinamento de bovinos precisa seguir regras para bom resultado. – Foto: Reprodução Internet

Prevenção de doenças no confinamento bovino

 

O gado confinado tem mais chances de desenvolver algumas doenças do que os criados a pasto. Como ficam em um único espaço, as chances de transmissão são mais altas. As doenças virais são um risco para a economia e produtividade.

Um único animal doente pode transmitir para o rebanho todo, principalmente as doenças respiratórias que são mais comuns no confinamento.

A tuberculose é uma delas: Tuberculose bovina: saiba tudo sobre a doença.

E como a maioria dos confinamentos tem chão de terra, quando há ventanias ou carros, caminhões e tratores que passam pelas baias, os bovinos inalam o pó que faz mal para a saúde. A dica aqui é molhar sempre os espaços. Inclusive, com água de reuso para proporcionar uma economia na propriedade.

Preservar a água auxilia na economia financeira de toda a propriedade. Caso tenha extensões de terra e muitas cabeças de gado, maior será a quantidade. Entretanto, é possível adotar algumas estratégias como captação da água da chuva. Entenda melhor: Economize água na pecuária.

 

Cinco dicas rápidas sobre o confinamento bovino

 

1- A escolha dos animais: foque sempre na genética para obter um bom ganho de peso. Então, a estratégia de escolher animais mais baratos e com ganho de peso limitado quase sempre não traz o resultado esperado.

2- Pesagem intermediária: poucos produtores fazem, mas pode ser um diferencial no confinamento. Quando é feita, é possível observar se o ganho de peso está correto. E se existe a necessidade de algum ajuste durante o processo de confinamento. Além de proporcionar a possibilidade de estudar se tem animais que podem sair antes desse confinamento.

3- Respeite o espaço mínimo: 12 metros por animal é o adequado. Já o cocho com 15 cm por cabeça. Não inclua mais animais no mesmo espaço. Mais que conforto, dá condições do animal se mexer e se sentir à vontade para se locomover sempre que desejar, principalmente até o cocho e bebedouro.

4- Molhe os currais com frequência: essa ação segura a poeira. Além disso, proporciona mais conforto aos animais e evita doenças respiratórias.

5- Faça uma faixa de cal na entrada do confinamento: isso funcionará como uma barreira higienizadora. Então, todo automóvel ou pessoa que entrar no ambiente não o contaminará, pois essa ação evita a transmissão de vírus e bactérias. Quando um animal é contaminado, o risco de transmissão rápida aos demais é mais alto no confinamento.

Essas cinco dicas são simples, mas trazem bom resultado, e consequentemente, sucesso na propriedade.

 

Continue com a Boi Saúde

 

Caso queira implementar o confinamento, siga nossa dica: Confinamento a pasto de baixo custo na fase de terminação.

Para complementar seus conhecimentos sobre esse e outros assuntos, te convidamos para conhecer o canal da Boi Saúde no YouTube.

Lá você encontra dicas e orientações do nosso consultor, José Carlos Ribeiro, em formato de vídeo. Tudo isso de forma gratuita! Acesse agora e confira: Boi Saúde no Youtube. Aproveite, se inscreva no canal e não perca nossas atualizações.

Não deixe de comentar o que achou do conteúdo. Caso tenha alguma dúvida, escreva pra gente também. Será um prazer te responder.

 

Referência

BORGES, Lenna. Confinamento de bovinos de corte apresenta vantagens econômicas. Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura. Governo do Tocantins, junho de 2012.

Confinamento de bovinos de corte. Boletim técnico. Phibro Animal Health Corportation

 
banner banner
 

4 pensou em “Confinamento bovino: como aumentar as arrobas?”

  1. Boa tarde quero iniciar com apenas 3 cabeças, apenas na ração de engorda, preciso da opinião de vcs

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Paulo, obrigado pela pergunta, sugiro que envie um e-mail para “contato@boisaude.com.br” para que possa obter uma resposta completa!

  2. Cezar Barroso de oliveira disse:

    Em caso de pequeno confinamento 10 cabeças , tenho um plantio de capim elefante com irrigaçao .Posso completar a dieta dos animais com este capim alem da ração expecifica de engorda .Teria ganho de peso com esta dieta

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Cezar, obrigado pela pergunta, sugiro que envie um e-mail para “contato@boisaude.com.br” para que possa obter uma resposta completa! Continue nos acompanhando, abraços!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*