Tuberculose bovina: saiba tudo sobre a doença

Muitas doenças respiratórias acometem o gado e a tuberculose bovina é uma delas. Causada por bactéria, acomete órgãos e causa sofrimento, que, na maioria das vezes, é imperceptível ao produtor. E para que você possa proporcionar bem-estar animal ao seu gado, vamos esclarecer as principais dúvida sobre o tema. Continue com a gente!

O gado está sujeito a muitos problemas de saúde, amigo produtor. E cabe a você, proprietário e produtor, evitar ao máximo o sofrimento desses animais. Por isso, fique sempre atento a perdas de peso repentinas, comportamentos anormais e sinais de que algo não anda bem. O gado faz parte do seu patrimônio e deve ser cuidado e protegido como zêlo e melhor manejo possível. O problema da tuberculose bovina é tão grave que estima-se perdas em torno de U$ 3 bilhões de dólares ao ano, em todo mundo, segundo a Embrapa. Como é uma doença que não tem tratamento, focar na prevenção é essencial para sobrevivência do negócio.

 

Tuberculose bovina

É uma doença respiratória, causa a partir da inalação da bactéria Mycobacterium bovis e pode ser transmitida dos animais ao homem pelo ar. Cachorros, gatos, suínos, equinos e até aves também podem ser contaminadas, além dos bovinos e búfalos.

Sintomas 

A tuberculose bovina atinge diversos órgãos, causando lesões, como:

  • pulmão;
  • baço;
  • fígado.

Além disso, também tem um impacto significativo na produtividade, pois causa perda de peso, no qual afeta a carcaça e também diminui consideravelmente a produção de leite.

 

Transmissão 

A transmissão é feita por meio de animais já contaminados e introduzidos ao rebanho. Quando infectado, o bovino pode transmitir a bactéria para o pasto, água, alimentos que passam a ser novos focos de transmissão por meio da saliva, gotículas e até fezes. As nuvens de poeira, neblina e fumaça também podem conter a bactéria e infelizmente, são muito comuns em confinamentos.

 

Tuberculose bovina
Por não ter tratamento, a tuberculose bovina deve ser prevenida de forma criteriosa. – Foto: João Medeiros @photosagronegocios.

Prevenção 

A prevenção é a palavra-chave para a tuberculose bovina, amigo produtor. Para se ter uma ideia sobre a gravidade da doença, muitos fornecedores evitam adquirir produtos de propriedades que foram contaminadas, mesmo depois da eliminação do problema. Ainda, se pretende exportar sua produção, os cuidados precisam ser mais que redobrados. Alguns países exigem certificados sanitários e excluem as propriedade que já tiveram casos da doença.

 

Cuidados para deixar a tuberculose bovina longe da sua propriedade 

Ao adquirir novos animais, sempre faça ou peça resultado recente de um exame chamado intradérmico para tuberculose. É um teste que comprova a presença ou ausência da doença. O resultado precisa ser negativo. O teste é aplicado por um veterinário habilitado para a demanda.

O ideal é que o teste seja aplicado a seis meses na propriedade. Caso algum animal seja diagnosticado, deve ser marcado a ferro com a letra P, de positivo, isolado imediatamente dos demais. A vigilância sanitária local precisa ser informada e o animal ser descartado em até 30 dias. Inclusive, caso não saiba como fazer o descarte correto, clique na dica: Como descartar corpos de bovinos?. 

Ainda não existe vacina para prevenção ou cura da tuberculose bovina. Por isso, se alguém vir com essa conversa para cima de você, não acredite.

Para conhecer outras doenças que podem levar o gado à óbito, confira a dica: Doenças respiratórias em bovinos com simples prevenção. 

 

Referência: 

Artigo: Sintomas, prejuízos e medidas preventivas sobre tuberculose bovina. Embrapa Gado de Corte. 2014.

Oliveira, Sergio J. de, Guia Bacteriológico prático: microbiologia veterinária. 2ª Ed. Canoas: Ed. Ulbra, 2000

 
Boi Saúde Logo Preto - Tuberculose bovina: saiba tudo sobre a doença

Controle dos Parasitas:
5 dicas para o controle efetivo dos parasitas.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

topo
Bitnami