Tuberculose bovina: saiba tudo sobre a doença

Gostou? Compartilhe!

Muitas doenças respiratórias acometem o gado e a tuberculose bovina é uma delas. Causada por bactéria, acomete órgãos e causa sofrimento, que, na maioria das vezes, é imperceptível ao produtor.

E para que você possa proporcionar bem-estar animal ao seu gado, vamos esclarecer as principais dúvidas sobre o tema. Continue com a gente!

O gado está sujeito a muitos problemas de saúde, amigo produtor. E cabe a você, proprietário e pecuarista, evitar ao máximo o sofrimento desses animais.

Por isso, fique sempre atento a perdas de peso repentinas, comportamentos anormais e sinais de que algo não anda bem. O gado é uma espécie animal que se acostuma muito bem com rotina.

Quando se deparar com algo inusitado no rebanho ou fora do comum, não perca tempo. Investigue imediatamente. Em alguns casos, quanto antes diagnosticado o problema, menos prejuízo a propriedade terá.

O gado faz parte do seu patrimônio e deve ser cuidado e protegido como zêlo e melhor manejo possível.

 

Neste conteúdo, você terá acesso aos temas:

 

 

O que é tuberculose bovina?

 

É uma doença respiratória, causa a partir da inalação da bactéria Mycobacterium bovis e pode ser transmitida dos animais ao homem pelo ar. Cachorros, gatos, suínos, equinos e até aves também podem ser contaminadas, além dos bovinos e búfalos.

O problema da tuberculose bovina é tão grave que estima-se perdas em torno de U$ 3 bilhões de dólares ao ano, em todo mundo, segundo a Embrapa. Como é uma doença que não tem tratamento, focar na prevenção é essencial para sobrevivência do negócio.

 

 

Quais são os sintomas?

 

A tuberculose bovina atinge diversos órgãos, causando lesões, como:

  • pulmão;
  • baço;
  • fígado.

Além disso, também tem um impacto significativo na produtividade, pois causa perda de peso, no qual afeta a carcaça e também diminui consideravelmente a produção de leite.

Quando comparada com outras doenças, esses sintomas não são identificados visualmente. Por isso que o diagnóstico tardio é comum.

 

Entenda a transmissão

 

A transmissão é feita por meio de animais já contaminados e introduzidos ao rebanho. Quando infectado, o bovino pode transmitir a bactéria para o pasto, água, alimentos que passam a ser novos focos de transmissão por meio da saliva, gotículas e até fezes. As nuvens de poeira, neblina e fumaça também podem conter a bactéria e infelizmente, são muito comuns em confinamentos.

 

Tuberculose bovina
Por não ter tratamento, a tuberculose bovina deve ser prevenida de forma criteriosa. – Foto: João Medeiros @photosagronegocios.

Consigo prevenir a tuberculose bovina?

 

A prevenção é a palavra-chave para a tuberculose bovina, amigo produtor. Para se ter uma ideia sobre a gravidade da doença, muitos fornecedores evitam adquirir produtos de propriedades que foram contaminadas, mesmo depois da eliminação do problema.

Ainda, se pretende exportar sua produção, os cuidados precisam ser mais que redobrados. Alguns países exigem certificados sanitários e excluem as propriedade que já tiveram casos da doença.

 

Deixe a tuberculose bovina longe do seu rebanho

 

Ao adquirir novos animais, sempre faça ou peça resultado recente de um exame chamado intradérmico para tuberculose. É um teste que comprova a presença ou ausência da doença. O resultado precisa ser negativo. O teste é aplicado por um veterinário habilitado para a demanda.

O ideal é que o teste seja aplicado a seis meses na propriedade. Caso algum animal seja diagnosticado, deve ser marcado a ferro com a letra P, de positivo, isolado imediatamente dos demais.

A vigilância sanitária local precisa ser informada e o animal ser descartado em até 30 dias. Inclusive, caso não saiba como fazer o descarte correto, clique na dica: Como descartar corpos de bovinos?

Ainda não existe vacina para prevenção ou cura da tuberculose bovina. Por isso, se alguém vir com essa conversa para cima de você, não acredite.

Para conhecer outras doenças que podem levar o gado à óbito, confira a dica: Doenças respiratórias em bovinos com simples prevenção. 

 

Pneumonia em bovinos

 

Além da tuberculose bovina, a pneumonia é outra doença que traz preocupação. Quando se trata de grado confinado, os cuidados e precaução precisam ser redobrados.

Tem alto potencial infeccioso e de mortalidade. E assim como a tuberculose, causa sofrimento e prejuízos à propriedade. Como é causada por bactérias, o tratamento consiste em antibióticos. A administração e o medicamento mais adequados devem ser orientados por um médico veterinário. Tenha sempre um bom profissional de confiança para quem posso consultar os animais e tirar as dúvidas sobre doenças, diagnósticos e o principal: a prevenção.

Além de bovinos adultos, bezerros estão sujeitos a desenvolverem esse tipo de doença respiratória. Uma orientação é mantê-los sempre seguros e protegidos. Para fazer esse processo da melhor forma possível, leia: Pneumonia em bezerros: como tratar e prevenir. 

 

Cuide bem da sua propriedade e do bem-estar dos animais

 

Além de prevenir doenças como a tuberculose bovina, o pecuarista consegue promover ações diárias que mantém a saúde do gado em dia.

O simples fato de abastecer o cocho ou o bebedouro pode parecer muito simples. Entretanto, ao fornecer água de qualidade e a melhor alimentação disponível, o produtor está não apenas promovendo a engorda. Mas sim, um bem-estar deixando o gado protegido contra muitas outras doenças.

 

O que o bem-estar animal tem a ver com doenças?

Quanto mais estressados, mais suscetíveis a doenças os bovinos ficam. O gado quando é manejado com violência vive com medo. O estresse atrapalha diversos aspectos da produção. Entre eles, a engorda. No momento de transporte, quando feito de qualquer jeito, sem seguir as normas de segurança e conforto, a carne pode até ficar escura.

Ou seja, todos os cuidados que o produtor toma na lida do dia a dia se perdem. Sem contar com os investimentos. Não adianta você investir em suplementos, aditivos e boa ração, sem a boa pecuária não é seguida por completo.

Com isso, pecuarista, oriente toda a sua equipe que atua no manejo. Chutes, atitudes com violência, uso de varas e porretes precisam estar fora a partir de agora.

Algumas ações, se planejadas antecipadamente, são executadas com sucesso. Uma delas é o fechamento do gado: Bem estar animal: fechar bovinos sem estresse.

Se puder, instale escovas no pasto ou nos currais como o exemplo abaixo. É uma atitude simples e barata e que garante autonomia aos animais para ficarem mais calmos.

Entenda mais detalhes: Bem-estar animal: como diminuir o estresse dos bovinos.

 

bem-estar animal
Instalar escovas no pasto e nos currais reduz o estresse dos bovinos. – Foto: reprodução/Giometti

Você beberia a água que oferece para seu rebanho?

A água é uma fonte de vida, porém, quando não cuidada, passa a ser fonte de bactérias. Como resultado, gado contaminado.

É possível evitar esse problema com simples ações. Começando pela lavagem frequente do bebedouro. Você tem essa atividade na agenda com datas periódicas? Se até então escapava das tarefas de rotina, trate de inserir na programação da próxima semana.

Não leva muito tempo e os benefícios são reais. Aprenda: Como limpar o cocho e bebedouro de boi.

Além disso, existem alguns truques para que a água fique limpa.

Instalar azulejos ou pastilhas de cores claras na parte interna do bebedouro te ajuda a ver se a água está realmente suja;

Não deixe acumular lixo ao redor do bebedouro. Lama, então, evite ao máximo.

 

Reforce bem a alimentação

 

A ração oferecida aos bovinos não serve apenas para a engorda. Precisa realmente manter a saúde em dia. Quando está saudável, com o organismo em pleno funcionamento, as chances de adoecer são menores.

O ideal é que essa boa nutrição comece antes mesmo do bezerro nascer. Com esse pensamento, como é o plano nutricional das suas matrizes? Quando uma propriedade foca em reprodução, algumas medidas implementadas previnem problemas desde a gestação até o período pós-parto.

Alguns exemplos são retenção de placenta e distocia bovina. Ambas situações proporcionam complicações à saúde da matriz. Portanto, preveni-las é o recomendado:

Portanto, caso sua meta seja produzir bezerros maiores e prevenir doenças como as citadas acima, forneça uma ração adequada para as matrizes. Começando não só pela alimentação, mas nutrição também. Alguns suplementos e aditivos reforçam o organismo e reduzem as chances de problemas na reprodução. Isso não só nas vacas, mas também nos touros.

Entenda mais detalhes no link: Virginiamicina: vacas de cria manejo pré e pós-parto. 

 

Além das matrizes

Como se sabe, a pecuária é dividida em fases: cria, recria e engorda. Cada uma delas, exige um manejo diferenciado, já que a demanda por ganho de arrobas passa pelo crescimento do bovino desde o nascimento até o abate.

Para esclarecer, a mesma ração que você serve para o bezerro, tem que ser diferente da oferecida para a terminação. Por que? Como já citamos, cada idade está em desenvolvimento diferentes.

Por exemplo, os bezerros estão na fase de crescimento como um todo, não apenas de aumento de peso. Da mesma forma, orgãos, imunidade, membros estão crescendo junto com o animal. A recria já exige uma potência maior.

Em primeiro lugar, é a fase mais longa. Em segundo lugar, por passar pela seca, o pecuarista tem o desafio de não perder arrobas. O foco é sempre aumentar o peso, independentemente da época do ano.

Além disso, na terminação, o acabamento de carcaça mais o índice de gordura determinam a qualidade daquela carne que está em produção.

Será que agora te convencemos sobre a importância de uma ração certa para cada fase?

O ideal é aliar ingredientes fáceis de serem encontrados, além de baixo custo e que otimizem a nutrição. Ainda, alie os suplementos e aditivos.

Entre eles, o sal mineral, o sal proteinado, ureia, virginiamicina e a monensina sódica.

 

Qual a melhor ração para o meu gado?

 

A melhor ração é aquela que cumpre com todas as funções. Acima de tudo, matar a fome, garantir uma boa imunidade e aumentar o peso. Um trio de ouro, não é mesmo?

Com certeza, você já leu ou ouviu muitas fórmulas ou preparações. Entretanto, todas elas cumprem todas as funções acima? Se você não tem certeza ou quer corrigir a sua nutrição agora mesmo, a solução está nas linhas a seguir.

Você tem a oportunidade de aprender a fazer a sua própria ração para bezerros. Com ingredientes fáceis de serem encontrados e de baixo custo, o produtor tem a possibilidade de preparar uma quantidade para uso momentâneo e ainda estocá-la. Basta seguir os cuidados indicados e evitar roedores.

Aprenda como preparar clicando no link: receita grátis de ração para bezerros.

Para as outras fases, o esquema é o mesmo. Em outras palavras, distribua uma ração que atenda o que cada uma necessita.

Clique no link e receba neste mesmo momento os materiais com os itens mais a forma de se produzir:

 

A alimentação e nutrição adequadas reforçam a imunidade e reduzem os danos da tuberculose bovina.
A alimentação e nutrição adequadas reforçam a imunidade e reduzem os danos da tuberculose bovina. – Foto: Campo Fácil

Além da ração

 

Outro item extremamente necessário para a produtividade estar sempre em alta é o sal proteinado. O melhor é que assim como a ração, você também pode produzi-lo na propriedade. Siga os passos e seu sal estará pronto e com resultados positivos: como fazer sal proteinado.

Com esse conteúdo, a Boi Saúde espera te auxiliar a melhorar sua produtividade. E, consequentemente, seu lucro.

Mais dicas e orientações gratuitas estão disponíveis no canal: Boi Saúde no YouTube.

 

Referência: 

Artigo: Sintomas, prejuízos e medidas preventivas sobre tuberculose bovina. Embrapa Gado de Corte. 2014.
Oliveira, Sergio J. de, Guia Bacteriológico prático: microbiologia veterinária. 2ª Ed. Canoas: Ed. Ulbra, 2000.
CONTROLE DA TUBERCULOSE BOVINA. REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA – ISSN: 1679-7353. Ano VII – Número 12 – Janeiro de 2009 – Periódicos Semestral
Como Acontece A PNEUMONIA BOVINA. Paracatu Rural – Jornal de Notícias e Informações do Agronegócio.

 
banner banner
 

2 pensou em “Tuberculose bovina: saiba tudo sobre a doença”

  1. Ótimo trabalho!
    Após perder muito tempo na internet encontrei esse blog
    que tinha o que tanto procurava.

    Parabéns, Gostei muito.
    Meu muito obrigado!!!

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Marcos, seu comentário é muito importante para nossa equipe! Estamos aqui para facilitar o acesso à informação, para que nossa pecuária seja cada vez mais forte! Muito obrigado por estar com a Boi Saúde!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*