Cocho de sal: como aumentar o peso do gado

Gostou? Compartilhe!

Se a sua produtividade não está resultando nas arrobas esperadas, o erro pode estar em um dos itens mais básicos da pecuária: o cocho de sal.

Quando esse elemento não é utilizado corretamente, uma sucessão de erros acontece. Entre eles, falta de nutrição do gado, perda de peso e o pior de todos, os prejuízos no caixa da propriedade.

Se esta é a sua realidade, você precisa mudar agora o cenário da sua pecuária. Afinal, ser um pecuarista de sucesso é ter um lucro acima de média, começando pelos cuidados com o cocho de sal.

Neste conteúdo, você aprenderá o que é necessário para ter um aumento expressivo dos resultados, corrigir o que não está dando certo e em pouco tempo, ter o resultado e lucro esperados.

 

Neste conteúdo, você terá acesso aos temas:

 

O que é cocho de sal?

 

Ter um cocho de sal adequado garante que o gado tenha acesso à nutrição que precisa para manter o peso e a saúde em dia. Alguns fatores interferem direto na produtividade, como local de instalação, horário de abastecimento

Cocho de sal é um recipiente onde se serve o sal para o gado. Existem vários tipos e cabe ao produtor estudar qual o modelo ideal para a propriedade, de acordo com o rebanho e demais instalações.

 

cocho de sal
cocho de sal é um dos principais instrumentos de uma pecuária de sucesso. – Foto: reprodução/Agro Rural

Onde colocar o cocho de sal?

 

Não importa o tamanho da propriedade. O ideal é privilegiar o acesso. Os animais precisam chegar facilmente ao cocho de sal.

Evite lugares onde há excesso de lama. Deixe sempre no caminho por onde passam com frequência, no sistema a pasto. Se puder, instale próximo ao bebedouro.

Se tiver dúvidas sobre a distância, de acordo com o que você serve no cocho, leia a dica: Qual a distância ideal do cocho ao bebedouro bovino?

Já no confinamento, instale dentro das baias. E confira sempre se o consumo está dentro do esperado.

 

Qual o melhor sal para servir ao seu bovino?

 

Assim como o cocho, existem diversos tipos de sal. Para ser mais específico, existem três deles: sal mineral, sal proteinado e sal proteico energético.

Caso você não conheça a função de cada um deles, para de se preocupar. Nas próximas linhas, você entenderá como e porque utilizá-los e qual o melhor para a fase do seu gado.

A época da seca é um dos piores pesadelos para os produtores de gado. Quando o produtor não se prepara antecipadamente, corre sérios riscos de ter uma queda considerável na produtividade. Porém, existe uma saída, conforme veremos abaixo.

 

Sal mineral

Um sal com minerais mais que essenciais para manter o organismo do bovino em funcionamento. Mantem a saúde em dia, já que o pasto não tem condições de oferecer tudo o que o animal precisa para engorda. Mesmo as forrageiras mais saudáveis.

Sabemos que muitos produtores rurais utilizam o sal mineral na seca. Mas vamos te indicar que o uso mais correto é durante as águas. Isso mesmo, amigo pecuarista. É nessa época que a deficiência de minerais fica maior.

Com isso, fica a recomendação do uso de sal durante o ano todo. E não apenas na seca.

Entendemos que durante a falta de chuvas bate aquele desespero de ver o ponteiro da balança não subir. Apostamos que você já deve ter sentido essa sensação de trabalhar e não ver resultado.

Talvez o erro esteja no cocho de sal. Por isso, sua leitura dos próximos parágrafos é de extrema importância.

 

cocho de sal com cobertura
O cocho de sal com cobertura evita contato direto do suplemento com raios solares e umidade. – Foto: Angela Bretas.

Sal proteinado

Se você está se perguntando qual sal oferecer na seca, se o mineral é para as águas, chegamos ao ponto de resposta!

O sal proteinado é o elemento responsável para a sua produtividade na seca. Como é o sal mineral enriquecido com proteínas, que são muito deficientes na falta de chuvas, passa a ser um suplemento obrigatório para evitar transtornos ao fim da safra.

Se você tem a meta de comercializar o gado na entressafra, inclusive, programe-se para que na próxima seca, o sal proteinado faça parte da sua lida.

Você precisa de pouca coisa para produzir o seu. Aliás, nada te impede de fazer o próprio sal proteinado para abastecer seu cocho. Acesse grátis uma receita de sal proteinado fácil e que irá promover a nutrição esperada na sua pecuária. Clique aqui agora e receba gratuitamente.

 

Sal proteinado com ureia

E se quiser potencializar ainda mais a engorda na seca, não esqueça da ureia. Quem já deixou de utilizar esse componente por medo de intoxicação? Se você fez um sinal de positivo, passe a refletir sobre tudo o que perdeu até então.

A ureia é recomendada pela Embrapa por ser uma fonte de nitrogênio barata e que aumenta as chances de passar a seca sem apuros.

Agora, você realmente não tem mais desculpas de não utilizá-la pelo risco de perder cabeças de gado. Se quando inserida na pecuária com cuidados já era segura, a partir de agora, você poderá ter a ureia no seu cocho de sal e dormir tranquilo sem nenhuma preocupação.

Hoje você tem a oportunidade de fazer uso da ureia que pode ser molhada no cocho. Você leu certo! Mesmo molhada, a ureia pode ser consumida sem causa nenhum efeito no organismo do animal, como a intoxicação.

Nada mais te impede de alcançar os resultados que você tanto espera. Clique aqui e saiba mais: Total ureia premium: ureia que pode ser molhada no cocho. 

 

Sal proteico energético

Se o seu gado precisa consumir mais pastagem esse é o tipo de sal recomendado para o momento.

Sabe quando o pasto continua do mesmo jeito quando o gado é solto, sem nenhum sinal de que está sendo consumido? Se você enfrenta esse cenário atualmente, o sal proteico energético é o ideal para abastecer o seu cocho de sal.

Se está em dúvida qual é o melhor para a sua propriedade, entenda mais no conteúdo: Sal proteinado e sal proteico energético: entenda a diferença.

E assim como o sal proteinado, você também tem a oportunidade de aprender a receita: Sal Proteico Energético: receita.

 

Qual a dosagem ideal para servir no cocho de sal?

 

O sal mineral tem a recomendação de consumo entre 80 e 100 gramas por dia por cabeça de gado.

Já o proteinado deve ser servido na dosagem de 1 grama a cada peso de quilo vivo do bovino. Ou seja, como são dosagens diferentes, nunca devem ser oferecidos no mesmo cocho de sal.

Cada um deve ter seu próprio cocho para que o consumo aconteça de acordo com o indicado.

Sobre a dosagem do sal proteico energético, assista o vídeo:

 

 

Tamanho do cocho de sal

Mais que abastecer o cocho de sal de forma correta, você precisa se atentar ao tamanho dele.

No momento de escolha do modelo, já faça a projeção do tamanho. Sete centímetros lineares por cabeça é o ideal. Sobre a altura, 40 centímetros é suficiente para o consumo confortável.

E sobre a cobertura? Cobrir ou não cobrir? Esse é um questionamento sempre levantado quando se trata de cocho de sal. Mesmo que não sirva ureia, é importante ter o cocho para proteger do excesso de raios solares e também da chuva.

Mesmo os cochos já prontos e instalados há um tempo podem receber a cobertura. Só tenha cuidado com os materiais e fixe-os bem para que não caia em cima dos animais em possíveis ventanias e chuvas fortes.

 

Melhor horário para abastecer o cocho

 

Mesmo fazendo tudo de acordo com as recomendações, ter um planejamento sobre o horário para abastecer o cocho faz toda a diferença, sabia?

O comportamento dos bovinos é afetado pelo clima. Quando está muito quente, eles evitam a ida ao cocho. Então, para que o sal não fique ali parado, nada melhor que abastecê-los nos horários com mais chances da presença do gado ali.

Oriente sua equipe para fazer essa tarefa nos períodos mais frescos do dia. Geralmente, até às 10h e após às 16h. Como são animais de hábito, irão se acostumar rápido e estarão provando o sal bem fresco.

Caso sua região tenha uma variação de temperatura, consulte os aplicativos de clima ou até mesmo o site do Climatempo.

Entenda melhor o impacto do calor no organismo do gado:

 

Esse conteúdo te proporcionou conhecimento, amigo produtor? A Boi Saúde espera que sua lida seja de sucesso e com o lucro esperado.

Acompanhe nossos vídeos também no YouTube. Clique aqui, inscreva-se no canal e ative as notificações.

E antes de encerrar a sua participação, escreva nos comentários a sua cidade e a sua r

 

Referência 

Sal mineral deve ser dado para os bovinos o ano todo. Embrapa. Notícias. Produção animal.

 
banner banner
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

×