Sal proteinado e sal proteico energético: entenda a diferença

Os vários tipos de sal são aliados do produtor em todas as fases do gado e períodos do ano. Aumentar a produtividade ao evitar a perda de peso faz com que os bovinos estejam sempre nutridos e com a saúde em dia, evitando doenças. Entre as muitas dúvidas que a Boi Saúde recebe diariamente, uma delas foi sobre o Sal proteinado e sal proteico energético.

 

Diferença entre sal proteinado e sal proteico energético

 

Sal Proteinado 

sal proteinado é um composto que deve ser oferecido ao gado durante todo o ano e não apenas em período de seca. Aperfeiçoa o aproveitamento dos nutrientes, reduz o tempo para o abate e promove excelentes resultados na pecuária de leite e corte, além de evitar queda na produtividade e o uso é necessário.

O pasto não supre todas as necessidades nutricionais desses animais e, do mesmo modo, o objetivo de corresponder o desempenho esperado pelo produtor.

Entre os elementos que compõem o sal proteinado e que não são oferecidos naturalmente pela pastagem além do sódio, são:

  • cálcio
  • cobalto
  • enxofre
  • ferro
  • fósforo
  • flúor
  • magnésio
  • potássio.

Se quiser uma Receita grátis de Sal Proteinado da Boi Saúde, basta acessar o link: quero a receita!

 

proteinado e sal proteico energético - Sal proteinado e sal proteico energético: entenda a diferença
Sal proteinado e sal proteico energético potencializam a engorda do gado. – Foto: Nelore Jaburi. 

Sal proteico energético

A função desse tipo de sal é fazer com que o gado consuma mais pastagem e que tenha um aproveitamento maior daquela já consumida.

Confira os ingredientes do sal proteico energético:

  • milho moído;
  • farelo de soja;
  • sulfato de amônia;
  • ureia;
  • sal mineral.

E como o objetivo da Boi Saúde é sempre proporcionar a melhor produtividade da pecuária no Brasil, preparamos uma receita ideal para você implementar na sua propriedade. Clique Receita grátis de Sal Proteico Energético – Boi Saúde e receba a sua gratuitamente.

 

Qual utilizar? 

 

A escolha do uso varia de acordo com a necessidade do produtor em determinado momento. Como o pasto é muito seco no período da seca, fazer um uso do sal proteinado nessa época é mais que obrigatório.

No período das águas, quando o pasto começa a brotar e no momento que está sadio, o sal proteico energético é uma boa pedida.

E não esqueça do sal mineral e da virginiamicina para o gado de corte. No caso da pecuária leiteira, a monensina sódica é fator que potencializa a produção.

Se você está em dúvida sobre oferecer ou não a nutrição no cocho, acesse: A importância de servir suplementos minerais para bovinos.

 
SAL PROTEICO ENERGÉTICO - Sal proteinado e sal proteico energético: entenda a diferençaSAL PROTEICO ENERGÉTICO MOBILE - Sal proteinado e sal proteico energético: entenda a diferença
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*