Sal proteinado e sal proteico energético: entenda a diferença

Gostou? Compartilhe!

Os vários tipos de sal são aliados do produtor em todas as fases do gado e períodos do ano. Ou seja, aumentar a produtividade ao evitar a perda de peso faz com que os bovinos estejam sempre nutridos e com a saúde em dia, evitando doenças.

Entre as muitas dúvidas que a Boi Saúde recebe diariamente, uma delas foi sobre o sal proteinado e sal proteico energético. Por isso, no conteúdo de hoje você irá aprender a diferença entre eles.

Lembre-se: caso tenha alguma dúvida, basta escrever nos comentários. Então, vamos lá?
 

Diferença entre sal proteinado e sal proteico energético

 

Sal Proteinado 

Em primeiro lugar, o sal proteinado é um composto que deve ser oferecido ao gado durante todo o ano e não apenas em período de seca. Aperfeiçoa o aproveitamento dos nutrientes, reduz o tempo para o abate e promove excelentes resultados na pecuária de leite e corte. Além disso, evita queda na produtividade. Portanto, o uso é necessário.

Em segundo lugar, o pasto não supre todas as necessidades nutricionais desses animais e, do mesmo modo, o objetivo de corresponder ao desempenho esperado pelo produtor.

Entre os elementos que compõem o sal proteinado e que não são oferecidos naturalmente pela pastagem além do sódio, são:

  • Cálcio;
  • Cobalto;
  • Enxofre;
  • Ferro;
  • Fósforo;
  • Flúor;
  • Magnésio;
  • Potássio.

Se quiser uma Receita grátis de Sal Proteinado da Boi Saúde, basta acessar o link: quero a receita!

 

proteinado e sal proteico energético
Sal proteinado e sal proteico energético potencializam a engorda do gado. – Foto: Nelore Jaburi.

Sal proteico energético

A função desse tipo de sal é fazer com que o gado consuma mais pastagem e que, além disso, tenha um aproveitamento maior daquela já consumida.

Confira os ingredientes do sal proteico energético:

  • Milho moído;
  • Farelo de soja;
  • Sulfato de amônia;
  • Ureia;
  • Sal mineral.

E como o objetivo da Boi Saúde é sempre proporcionar a melhor produtividade da pecuária no Brasil, preparamos uma receita ideal para você implementar na sua propriedade. Clique aqui: Receita grátis de Sal Proteico Energético – Boi Saúde e receba a sua gratuitamente.

 

Qual utilizar? 

 

Por fim, mas não menos importante, a escolha do uso varia de acordo com a necessidade do produtor em determinado momento. Como o pasto é muito seco no período da seca, fazer o uso do sal proteinado nessa época é mais que obrigatório.

No período das águas, quando o pasto começa a brotar e no momento que está sadio, o sal proteico energético é uma boa pedida.

Contudo, não esqueça do sal mineral e da virginiamicina para o gado de corte. No caso da pecuária leiteira, a monensina sódica é um fator que potencializa a produção.

Se você está em dúvida sobre oferecer ou não a nutrição no cocho, acesse o conteúdo a seguir: A importância de servir suplementos minerais para bovinos.

E não termine essa dica sem deixar seu comentário. Afinal, a sua opinião é muito importante para o nosso trabalho.

Mais dicas sobre como melhorar a sua pecuária estão disponíveis no nosso canal no YouTube. Vídeos atualizados e de fácil compreensão te esperam com acesso totalmente gratuito. Acesse agora e confira: Boi Saúde no YouTube.

Nos vemos na próxima dica. Então, até lá!

 
banner banner
 

2 pensou em “Sal proteinado e sal proteico energético: entenda a diferença”

    1. blank José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Tiago, você encontrará em lojas agropecuárias. Para tirar suas dúvidas contate-nos pelo WhatsApp, através do link a seguir: https://bit.ly/2z0RSdC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*