fbpx

Calendário da pecuária 2022: vacina, sal e vermífugo para gado

 
banner banner
 

Você começa o ano sabendo o que precisa fazer em cada mês para obter o lucro acima das despesas? O oferecimento de sal, aplicação de vacinas e vermífugo para gado estão entre as atividades que precisam de organização e atenção extra na lida!

Para que nada fique para trás ou até mesmo seja feito de qualquer jeito e de última hora, faça um cronograma de janeiro até dezembro. Esse processo te trará muitas facilidades que serão sentidas no dia a dia.

Aprenda com a Boi Saúde como fazer esse planejamento e mantenha sua propriedade em ritmo de crescimento acelerado.

 

Neste conteúdo, você terá acesso aos temas:

 

 

Por que planejar um calendário anual?

 

Ao saber com antecedência o que fazer te dá mais segurança ao executar aquela atividade da melhor forma possível. Em primeiro lugar, você saberá dias antes o que fará nas próximas semanas. Com isso, terá condições de ter tudo à mão, desde equipamentos, matéria prima, necessidade de contratação de funcionários extras, maquinários.

Em segundo lugar, quando você deixa tudo para a última hora, você corre um grande risco de ficar perdido ou até mesmo acumular as tarefas. Como todas as atividades da pecuária merecem atenção, distribui-las entre as semanas e meses do ano faz com que nada fique para trás.

Aqui, vamos indicar algumas ações que realmente devem ser planejadas para que você tenha seu objetivo atingido. Dessa forma, você não desperdiça tempo, dinheiro e terá apenas razões para seguir com um calendário organizado ao sentir na pele a praticidade. Como resultado, seu fluxo de caixa ficará mais positivo, já que as arrobas serão maiores quando comparadas ao último ano.

 

vermífugo para gado
Planejar estratégias como aplicação de vermífugo para gado logo no começo do ano, aumenta os resultados. – Foto: Fazenda e Haras São Vicente

Organize o oferecimento de sal durante todos os meses do ano

 

O sal é fundamental para uma pecuária de sucesso. Muitos produtores oferecem esse suplemento apenas na seca. Entretanto, ao servir o ano todo, você sentirá uma boa diferença na balança. Alguns motivos para que o sal esteja presente 12 meses no cocho do seu gado são:

  • Maior nutrição em todas as épocas do ano, ao repor os nutrientes não encontrados no pasto e ração;
  • Quando chegar na seca, o organismo do gado estará forte e nutrido e com chances reduzidas de perdas de peso;
  • Com a imunidade mais forte, a saúde dos bovinos fica mais protegida contra doenças;
  • A qualidade e quantidade do produto final são superiores quando comparadas a um rebanho que não utiliza nenhum tipo de sal.

 

Como planejar o oferecimento de sal durante todo o ano

 

Janeiro a abril

Nesses meses, o sal mineral é a melhor pedida. Por que? É nessa época que o gado tem dificuldade de encontrar minerais para reposição. A pastagem sozinha não tem condições de fornecer tudo o que o rebanho necessita para ter um alto desempenho. Inclusive, a falta de alguns minerais impede que a engorda aconteça como o esperado.

Então, amigo produtor, se você só oferecia o sal na seca, comece agora neste ano a inserir o sal mineral ainda nas águas. A sua produção só tem a ganhar.

O fornecimento é muito simples, sendo direto no cocho. A dosagem é entre 60 e 90 gramas por cabeça de gado.

Está em dúvida qual o melhor sal do mercado? É aquele que atende as necessidades do seu gado. E o melhor vamos te contar aqui: você mesmo pode fazer o seu próprio suplemento. E claro que a Boi Saúde te orienta nesse processo.

Clique aqui agora e receba grátis a receita de sal mineral para gado. 

 

Maio a setembro

A estiagem é um período sofrido para a pecuária, não é mesmo? O pasto fica seco a ponto de não ter alimentação para o gado. Sem essa nutrição, a única alternativa é recorrer à suplementação no cocho aliada à uma ração que vamos abordar mais a frente aqui neste conteúdo.

Sem pasto, a falta de proteínas é maior. Ou seja, o gado fica sem acesso a esse elemento tão essencial para o funcionamento do organismo. Então, seguindo a lógica de entidades especializadas em pecuária, incluindo a Embrapa, nas águas, a deficiência é de minerais e na seca, de proteínas.

Com isso, durante a estiagem, o sal proteinado é o suplemento mais indicado para repor a nutrição e evitar a queda de peso tão comum nessa época.

Enriquecido com proteínas, além dos minerais que já compõem o sal, agrega muito valor nutricional ao rebanho.

E tem um objetivo muito estratégico: chegar na entressafra com um peso maior na balança quando comparado ao início da seca.

 

Organize a quantidade

Ainda nas águas, programe a seguinte dosagem de sal proteinado para a seca: 1 grama a cada quilo de peso vivo. Por exemplo, uma vaca que pesa 350 quilos deverá consumir 350 gramas de sal proteinado por dia. Com essa conta fácil, a facilidade de produzir antecipadamente seu sal proteinado antes da seca é muito mais viável.

Basta produzir e armazenar adequadamente. E como já alertamos antes, não deixe nada para a última hora. Seja um produtor organizado e precavido. Quanto mais organização, mais preparado para imprevistos e com condições de reverter possíveis erros que acontecem durante a lida, você estará.

Agora que você já sabe como fazer o sal mineral, você também tem a chance de aprender a fazer o sal proteinado! Ingredientes simples e fáceis de serem encontrados, além da própria produção não exigir esforço. Então, pare de procurar e adquira a sua receita de sal proteinado aqui mesmo. É só clicar neste link e recebê-la gratuitamente.

 

Além do sal proteinado na seca

Para potencializar os efeitos do sal proteinado, inclua a ureia na sua lida, amigo produtor.

É uma fonte de nitrogênio de baixo custo que auxilia na manutenção do peso. Mesmo com um excelente resultado, muitos produtores não a utilizam pelo risco de intoxicação. Entretanto, esse problema ficou no passado.

Hoje, já existe uma ureia que mesmo molhada pode ser consumida, sem causar dano nenhum à saúde do animal. Você não leu errado! Essa nova tecnologia já está disponível no mercado agropecuário e proporciona todos os benefícios da ureia comum, mas com a inovação de não causar intoxicação.

Conheça mais: Total ureia premium: ureia que pode ser molhada no cocho.

 

Outubro a dezembro

Nesta fase, as chuvas já estão retornando e os pastos em recuperação. Então, amigo produtor, você tem duas opções. Retornar ao sal mineral ou oferecer o sal proteico energético.

Se você ainda não sabe a função desse tipo de sal, te explicamos agora. O sal proteico energético tem a função de aumentar o consumo de pastagem. Isso significa que, caso você queira potencializar o peso na balança, insira-o no cocho.

Além disso, temos também a virginiamicina. Aditivo melhorador de desempenho, quando oferecido durante todo o ano, aumenta as arrobas do rebanho criado em qualquer sistema: pasto ou confinamento. Além disso, atua na prevenção de doenças como acidose e timpanismo.

Todos os detalhes estão disponíveis na dica: Virginiamicina: saiba tudo sobre o composto. 

 

vermífugo para gado pasto
Foque em planejar os meses de aplicação do vermífugo para gado, sal o ano todo, além das vacinas. – Foto: Ganadería V5

Vermífugo para gado

 

Saindo da solução para a manutenção e ganho de peso, vamos partir para a organização de um protocolo fundamental para o sucesso do seu negócio. Você já utiliza o vermífugo para gado nos meses mais indicados?

Os prejuízos que os vermes causam no gado são grandes e afetam diretamente o seu caixa, proporcionando prejuízos. Nesse caso, aquele velho ditado, prevenir é melhor que remediar é certeiro. E essa frase cabe muito bem para os vermes e também no caso das vacinas que veremos mais abaixo.

Ao se alojarem no estômago e intestino, órgãos essenciais para a digestão e processamento dos alimentos, causam anemia, diarréia e a temida perda de peso. Existem também os vermes que atacam o sistema respiratório. Esses causam emagrecimento, além de tosse, congestão nasal e respiração ofegante.

 

Período indicado para aplicação do vermífugo para gado

Já que o vermífugo para gado precisa ser aplicado, anote na sua agenda quais os melhores meses:

Nos períodos chuvosos, ou seja, no verão, o risco do gado ser atacado pelos vermes é maior. Por isso, programe para aplicar o vermífugo para gado na seca, de acordo com a recomendação da Embrapa.  Dessa forma, quando chegar nas águas, o gado estará protegido.

Agende três aplicações, amigo produtor! A primeira delas, logo no início da seca, uma no meio e a última para o fim da estação.

Uma atenção aos produtores de gado europeu: por serem animais mais suscetíveis aos vermes, é indicada uma quarta aplicação, mesmo no período nas águas.

Antes de aplicar o produto, leia os cuidados necessários:

 

Vacinas

 

Além da aplicação do vermífugo para gado e planejamento do sal, as vacinas são essenciais para a produtividade animal. Todas as vacinas indicadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) devem ser aplicadas.

Como as vacinas são obrigatórias e evitam prejuízos graves, confira um calendário próprio para que todas sejam aplicadas nos meses certos. Você quer um calendário de vacinas bovinas grátis? Clique aqui e receba o seu na hora! 

 

Silagem e ração

 

Esse planejamento depende muito do sistema que a propriedade adota (pasto ou confinamento), assim como a estratégia alimentar e nutricional.

No caso do sistema à pasto, foque a orientação acima sobre o fornecimento do sal. E ainda, nas águas, comece a produção de ração e silagem. E, uma orientação bem importante, não deixe para produzir a alimentação da seca no mesmo período.

Os preços dos ingredientes podem aumentar, desastres naturais podem afetar a produção, o que interfere diretamente no produto final.

Com isso, produza aos poucos, tenha um estoque considerável, de acordo com o número de cabeças.

Aprenda a fazer a ração para cada fase do seu gado:

 

Fluxo de caixa

 

Se você ainda não faz o controle do seu fluxo de caixa, comece hoje mesmo! Esse é o tipo de atividade na qual não pode ser deixada para trás. Está entre as prioridades de qualquer negócio.

A atualização do fluxo de caixa é um indicativo do sucesso da sua propriedade ou, infelizmente, do anúncio da falência dela. Afinal, você pode estar pagando para trabalhar e sem esse controle, nem está percebendo isso.

Quando começar a atualizar a planilha? Se você ainda não faz esse processo, indicamos que comece agora mesmo, sem perda de tempo.

Para te ajudar nessa tarefa, a Boi Saúde te oferece um modelo próprio para a pecuária. O material é totalmente gratuito. Clique e receba a sua aqui mesmo.

 

O que inserir nessa planilha?

Todas as despesas, desde as mais básicas como contas de água e luz, até consultas com veterinário. Investimentos na compra de insumos como sal, ingredientes para a receita que você aprendeu aqui, outros suplementos, novos maquinários e melhorias na propriedade. E, claro, o recebimento dos compradores como frigoríficos e outras propriedades. Ao fim do mês, faça um estudo. Verifique se a sua conta está negativa ou positiva.

Se estiver no vermelho, corte os gastos extras, aqueles não emergenciais e que não fazem tanta a diferença na sua produção. Foque naqueles que trarão mais resultados como a nutrição, por exemplo.

Caso esteja em uma situação emergencial ou precisa expandir os negócios, recorra ao crédito rural. Entretanto, tome cuidado com as parcelas e os juros. Entenda mais: Crédito rural é alternativa para produtores de todos os portes.

 

Melhore a cada dia!

 

Todas essas recomendações são o dia a dia de propriedades de sucesso, amigo produtor! Com um planejamento diário, nada é esquecido e você notará a diferença no momento de negociar um gado com as metas de arrobas batidas e com uma qualidade superior no mercado.

Desejamos que seu novo ano seja incrível e que a prosperidade bata cada vez mais na sua porteira.

Acompanhe a Boi Saúde também pelo YouTube. Inscreva-se no canal, ative as notificações e melhore a cada dia o desempenho da sua pecuária. Acesse neste link.

 

Referência:

Carrapato e vermes: inimigos do gado e do produtor. Circular técnica 95. Juiz de Fora, MG Outubro, 2008.

Planejamento sanitário de gado de corte. Calendário sanitário de gado de corte. Embrapa Gado de Corte, Campo Grande,  MS, 1998.

 
banner banner
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

×