Síndrome da Vaca Caída: previna a doença

A Síndrome da Vaca Caída, como é popularmente conhecido o botulismo, tem tratamento e prevenção.

Porém, cabe ao produtor zelar todos os dias, desde o ambiente, alimentação servida até o manejo para evitar ao máximo a doença.

Vamos entender mais sobre o problema? Confira as respostas das perguntas mais comuns dos produtores e tire suas dúvidas.

O que é a Síndrome da Vaca Caída?

É uma intoxicação causada pela bactéria Clostridium botulinum, encontrada no lixo, pequenos animais mortos, carcaças, entre outros.

Esse “apelido” de vaca caída se dá pelo motivo dos animais não conseguirem se manter em pé, devido a paralisa que causa nas pernas do animal.

Tem grande impacto econômico no Brasil. Geralmente matrizes são mais acometidas, principalmente no pós-parto: Virginiamicina: vacas de cria manejo pré e pós-parto.

Só vacas são contaminadas? Não. Por mais que a doença seja conhecida popularmente por esse nome, a intoxicação acomete vacas e bovinos do sexo masculino.

Como é transmitida? Geralmente, ocorre quando os bovinos são criados em pastagens deficientes em fósforo ou quando recebem suplementação alimentar inadequada: Por que devo oferecer cálcio e fósforo para bovinos?

Quais são os sintomas? Entre os sintomas estão perda de peso, paralisia muscular, que afeta primeiramente pernas, depois pescoço e cabeça, indigestão, queda na produção de leite e mastite: Mastite em vacas de leite: o que é, como prevenir.

Animais confinados também podem ser contaminados?  Sim! Oferecida como alimento aos bovinos deste método, a cama de frango pode conter carcaça da ave já com a bactéria. Por isso, muito cuidados com seus fornecedores: Evite doenças respiratórias em bovinos confinados.

Proteja seu gado de outras doenças:

 

vaca caida - Síndrome da Vaca Caída: previna a doença
Síndrome da Vaca Caída causa sofrimento animal por afetas membros e impedir a mobilidade. – Foto: Reprodução Internet

 

Como prevenir

 

Quais suplementos são ideais para a prevenção? Fornecer sais mineral e proteinado, além da virginiamicina. O fósforo precisa estar presente na alimentação diária do bovino. Não importa se a produção é de corte ou de leite. Quando o pasto não oferece nutrientes, é preciso usar os suplementos para complementar a alimentação. Lembre-se, amigo produtor, animal bem nutrido e com organismo protegido, evita prejuízos com doenças e tratamentos.

Além disso, os cuidados para prevenção estão além do cocho:

Como os sacos de ração bovina devem ser armazenados? Nunca deixar os produtos diretamente no solo. Independentemente do tipo de piso, é melhor colocar os sacos em um estrado de madeira para evitar a umidade, que sempre altera a matéria seca. O local precisa ser coberto e protegido de raio solar que prejudica os micro e macroelementos da nutrição animal. Por isso, é recomendável verificar a cobertura do galpão onde a ração e demais componentes utilizados na alimentação do gado são armazenados.

É comum roedores serem atraídos para o galpão. Existe risco de botulismo? Os roedores são grandes vilões e podem prejudicar o sal mineral e outros nutrientes oferecidos ao seu gado. Por isso, o ideal é controlar esse animais e evitar que eles cheguem até os alimentos do rebanho.

E a vacina? Funciona? Caso opte pela vacinação contra o botulismo, a aplicação deve ser feita antes do período das águas. Faça um reforço, 30 dias após a primeira dose: Vacina de gado: saiba tudo sobre a aplicação. 

 

Apetite depravado

 

Qual a relação do apetite depravado com a síndrome da vaca caída? As causas do apetite depravado dos bovinos são deficiências minerais e de micro e macro elementos,  principalmente de cálcio e fósforo, além das verminoses. Quando o animal come lixo, plástico e outros materiais contaminados pela bactéria do botulismo, estão com organismo desprotegidos e ficarão doentes: Botulismo bovino: a intoxicação causada por bactérias.

Como proteger a propriedade contra a doença? Faça inspeção detalhada das suas pastagens. Retire pedaços de madeira, botinas velhas, plástico e qualquer outro material que não faz parte da dieta dos bovinos. Esses itens não devem estar ao alcance deles. Converse também com as pessoas que atuam na propriedade para mantê-la sempre limpa: Intoxicação alimentar em bovinos: alimentos proibidos.

A água pode transmitir a doença? Pelo vetor ser uma bactéria, é importante manter sempre a água limpa e fresca e na temperatura ideal para a sua região. Quer saber como? Acesse: Temperatura ideal da água para bovinos. 

 

Tratamento da síndrome da vaca caída

 

Como é feito o diagnóstico? Por análise clínica laboratorial para identificação da presença da bactéria no organismo.

Tem tratamento? É considerada uma doença sem cura para animais com alto índice de intoxicação. Nestes casos, em dois dias o animal pode vir a óbito. Por isso, aos primeiros sinais de anormalidade no comportamento de algum animal do rebanho, é preciso isolá-lo e consultar um veterinário para o diagnóstico correto.

Qual medicamento combate a doença? A Embrapa, após cinco anos de pesquisa, desenvolveu um medicamento de dose única, em parceria com a indústria farmacêutica veterinária. Porém, esse tratamento funciona para os casos menos graves.

Cuidados extras 

Para complementar essa dica, confira

 

E então, amigo produtor, esse conteúdo fez diferença para seus conhecimentos na pecuária?

Deixe seu comentário e compartilhe com seus colegas.

Para mais dicas, confira o nosso canal de vídeos com foco em produtividade: Boi Saúde no YouTube. 

 
Ração para Gado de Leite - Síndrome da Vaca Caída: previna a doençaRação para Gado de Leite mobile - Síndrome da Vaca Caída: previna a doença
 

8 pensou em “Síndrome da Vaca Caída: previna a doença”

  1. Rc Cursos Online disse:

    Olá aqui é a Maria Camargo, eu gostei muito do seu artigo seu conteúdo vem me ajudando bastante, muito obrigada.

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Maria, obrigado pelo comentário, continue nos acompanhando!

  2. Gissele Romão disse:

    Gostaria de saber qual o nome desse remédio que a Embrapa fez para a sindrome da vaca caida em dose única.

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Gissele, obrigado por nos acompanhar, sugiro que envie um e-mail para “contato@boisaude.com.br” para que possa obter uma resposta completa! Abraços!

  3. Edilberto Fernandes dos Reis disse:

    A onde podemos encontra esse medicamento desenvolvido pela EMBRAPA e qual é o nome do remédio.

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Edilberto, obrigado pela pergunta, sugiro que envie um e-mail para “contato@boisaude.com.br” para que possa obter uma resposta completa! Continue nos acompanhando, abraços!

  4. Lucio Trindade disse:

    Muito bom, gostei!! Estava procurando algo sobre alimento e encontrei esse assunto.

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Lucio, obrigado pelo elogio, continue nos acompanhando!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*