Bebedouro para gado: como evitar lama ao redor?

Gostou? Compartilhe!

Em muitas propriedades, é comum o acúmulo de lama entorno do bebedouro para gado, o que muitas vezes impede o acesso do animal à água. Além disso, pode prejudicar a nutrição, ao impedir que o bovino consuma a quantidade ideal de água por dia.

Não importa a qualidade e quantidade de matéria seca e de nutrição que seu gado usufrui por dia, se a água está abaixo do consumo esperado, não só em relação aos litros, mas também no estado do líquido que é ingerido, a sua lucratividade não será a esperada.

Bovino hidratado não perde o peso. Além disso, manter a saúde em dia evita diversas doenças.

Por isso, nesta dica, você vai aprender um pouco mais sobre como evitar a lama entorno do bebedouro para gado. Caso tenha alguma dúvida, escreva pra gente também, combinado?

 

 

Neste conteúdo, você terá acesso aos temas:

 

 

Quantidade de água ideal para cada bovino

 

A quantidade ideal que um bovino de leite deve ingerir por dia é de 4 litros de água para cada 1 litro de leite produzido. O gado de corte tem que consumir três litros de água para cada quilo de matéria seca consumida.

Segundo a Embrapa, quanto maior, mais quente o animal é. Com isso, o consumo e necessidade de água aumentam.

Confira a tabela:

 

bebedouro para gado tabela Embrapa
Tabela com orientação de quantidade de litros de bebedouro para gado. Fonte: Embrapa

Água e gado de corte
 

  • Para bovinos Até 250 kg – consumo entre 18 litros por dia;
  • Já para os que têm até 410 kg – consumo entre 32 litros por dia;
  • E os que estão na fase de terminação, com até 455 kg – consumo  de 46 litros por dia;

 
Água e gado de leite 
 

  • Vaca em Lactação – consumo de 55 litros por dia, aproximadamente;
  • Para Vaca e Novilha no final da gestação  – consumo entre 51 litros por dia, aproximadamente;
  • Vaca Seca e Novilha gestante – consumo entre 45 litros por dia, aproximadamente;
  • Bezerro Lactante (a pasto) – consumo entre 9 litros por dia, aproximadamente.

A própria Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária indica que esses números são uma média porque o consumo varia de acordo com outros fatores. Entre eles, o índice de consumo de matéria seca. Além disso, a quantidade de sal oferecida também impacta em quantos litros o gado irá tomar.

Mais detalhes estão disponíveis nos conteúdos:

 

Quais são os problemas da lama próxima ao bebedouro de gado?

 

A lama atrapalha a mobilidade do animal, causando problemas graves. Entre as doenças, está o amolecimento do casco, que proporciona sérios prejuízos na saúde do rebanho.

A enfermidade faz com que o produtor perca muita produtividade. Afinal, o animal deixa de se locomover em busca do alimento dentro da propriedade.

São muitas as causas que podem levar às doenças no casco: a podridão do casco, algum tipo de trauma e infecção, entre outras.

Algumas delas são:

 

Cimentar a área do bebedouro para gado facilita o acesso
Cimentar a área do cocho e bebedouro para gado facilita o acesso. – Foto: Reprodução Internet

Como evitar a lama entorno do bebedouro para gado

 

O ideal é concretar o espaço em volta do bebedouro para que não aconteça o acúmulo de lama.

Outra sugestão é ter cochos e bebedouros móveis na propriedade. Assim, é possível mudá-los de lugar, e proporcioná-los uma nutrição adequada ao gado que terá livre acesso à ração e água.

Dessa forma, a área atingida pela lama se recupera com o sol e a pastagem crescendo. Contudo, não atrapalha o trânsito dos animais.

A foto acima é um bom exemplo. Além do bebedouro, o cocho também pode passar pelo mesmo procedimento. O concreto facilita o acesso. E assim como a alimentação e nutrição, a água é elemento fundamental para que a produtividade seja sempre maior.

 

Não deixe seus bovinos com sede

 

Sem contar que deixar o animal com sede traz diversos riscos. Quando o rebanho não tem água potável disponível, arrisca-se bebendo águas de poças, acúmulo de lama e, principalmente, com grande quantidade de bactérias. Declives e lagos, dependendo da qualidade da água, se tornam uma fonte de contaminação.

Ao se contaminar, um dos primeiros sintomas é a diarreia. Evita ao máximo esse problema de saúde. Prejudica o organismo do animal, deixando-o fraco e desnutrido. Sem contar com a possibilidade de contaminação de doenças mais graves.

Uma sugestão é sempre incluir na rotina de manejo não só o abastecimento, mas a vistoria da qualidade da água do bebedouro de gado.

Verifique se a quantidade está de acordo com o número de cabeças e inclua a limpeza nas tarefas. É uma atividade fácil e que não demanda muitos produtos.

 

Como limpar a água de um bebedouro de gado?

 

Durante a vistoria diária para acompanhar a rotina e comportamento do gado, verifique a situação da água, conforme já alertamos acima.

Caso se depare com o bebedouro com acúmulo de sujeira, situação que acontece após chuvas fortes, temporais ou até mesmo ventanias, faça a limpeza assim que possível.

Para essa ação, você precisará apenas de uma vassoura e água sanitária. Apostamos que é muito mais simples do que você imaginou.

Em primeiro lugar, esvazie o bebedouro, retirando toda a água. Em segundo lugar, jogue a água sanitária e com a vassoura que não precisa ser nova, mas limpa, passe em toda dimensão do bebedouro. Esfregue bem, até tirar todo o limo e qualquer outro tipo de resíduo ou sujeira que possa se soltar na água.

Quando aplicada com frequência, a limpeza leva menos que 30 minutos. O gado bebe uma água limpa e fresca e com isso, a propriedade estará mais perto da produtividade tão esperada.

 

bebedouro para gado Rubbertank
Existem diversos tipos e formatos de bebedouro para gado. Escolha o mais prático para a sua realidade. Foto: Fernando Rubbertank

Instale azulejos

Agora, se você tem tantas pessoas na sua equipe e precisa manter a água limpa ao máximo, existem algumas técnicas para que a água fique limpa por mais tempo.

Quando puder, instale azulejos ou piso de cor clara no fundo e nas paredes do bebedouro. Um dos objetivos é facilitar a visualização da sujeira. Dessa forma, você não precisa descartar todo o conteúdo e retirar apenas a sujeira com um pano ou com uma peneira. Além disso, economiza água, que é um bem muito precioso.

 

Distância entre o cocho e o bebedouro de gado

Outra estratégia para manter a água do bebedouro limpa é a distância com o cocho. Sabe quando a água precisa ser trocada porque tem excesso de restos de ração? Então, você pode evitar isso, a partir da distância entre esses dois itens muito importantes na pecuária.

Bom, o sal é um aliado fundamental da produtividade. Quando adicionado ao cocho, traz muitos benefícios na engorda e saúde do bovino. Nesse caso, o cocho de sal não precisa ficar muito longe do bebedouro. Não precisa ser um ao lado do outro. Mas uma distância mínima já facilita o acesso rápido ao bebedouro.

Não podemos deixar de citar como o sal é importante. Em todas as épocas do ano, águas e seca, esse elemento promove resultados positivos. Mais que evitar a perda de peso, que significa um prejuízo grande no negócio, auxilia na manutenção da imunidade. Isso significa que o gado fica mais forte e com menos chances de desenvolver doenças.

Se sua propriedade ainda não faz uso, te pedimos uma atenção extra. O investimento não trará tanto impacto no seu caixa. Como resultado, você não terá mais aquele medo de pesar o gado, já que o peso estará dentro do esperado. E não menor.

O sal proteinado, por exemplo, pode ser feito na propriedade. Dessa forma, você sabe o que está oferecendo e ainda consegue armazenar para utilização aos poucos. Aprenda como fazer. Receba agora a receita grátis com o passo a passo. Clique aqui.

 

Voltando à distância dos cochos…

Agora, os cochos onde as rações são servidas, principalmente as fareladas já é outra história. Ao abocanhar a ração, o gado tende a mastigá-la. Geralmente, fica com restos na boca, ainda mais enquanto caminha até o bebedouro. Por isso, que é comum ter rastros de ração na água. Com esse excesso ainda na boca ou ao redor dela, o bebe água e o que ainda não foi engolido ou caiu no chão, vai direto para o bebedouro.

Qual a solução mais fácil, amigo produto? Instalar esse cocho a 40 metros de distância. No caminho entre o comedouro e a água, esses restos vão caindo. Ao matar a sede, muito do que cairia na água, estará no chão. Uma ótima dica, não é mesmo? Fácil e sem custo nenhum. Se a propriedade usa cocho móvel, essa mudança é mais fácil ainda.

Se no momento, a propriedade serve volumoso, a distância não precisa ser tão longa, como a citada acima. Dez metros já são suficientes.

 

 

Cor, sabor e temperatura

 

Sabe quando o sol está quente a garrafa de água que a gente leva para lida fica vazia ou até mesmo esquenta? Fica difícil trabalhar desse jeito, concorda?

O mesmo acontece com os bovinos. Como nosso país tem extensões continentais, cada região e até mesmo Estado, tem características climáticas específicas.

Com essa informação, como fica a temperatura da água do seu bebedouro de gado? Muito quente a ponto dos bovinos a rejeitarem. Muito fria também.

Em dias mais quentes, os animais podem dobrar a quantidade de litros de água a serem consumidos. A partir disso, quando o calor apertar, verifique se o bebedouro de gado está abastecido para atender essa demanda.

Outro cuidado é ficar atento a qualidade da água que abastece aquele bebedouro. Em primeiro lugar, precisa ser limpa. Isso mesmo, aquela transparente, sem barro, ou nenhum outro elemento que, ao invés de atrair os bovino, irá afastá-los.

Fique atento ao sabor e cheiro. Está estranho? Algo que você mesmo não beberia, então, por que dar aos animais? Lembre-se sempre que eles precisam de boas condições para progredir bem, a ponto de atingir as metas de produção estipuladas pelo responsável da propriedade.

Além da água, a temperatura do clima traz impacto direto na produção de carne e de leite. Ainda, na saúde do gado, em climas mais gelados:

 

Água, fundamental para a vida!

 

Para nós humanos, para a nossa pecuária, para todos os seres vivos. Já pensou em implementar ações que economizem água na sua propriedade. Ou até mesmo, que preserva aquela nascente próxima a você?

Sem água não há vida. Promover uma produção sustentável e consciente aumenta a expectativa de vida de todas as espécies. E não esgota os recursos naturais que a sua propriedade tem em torno dela.

Que tal aproveitar as chuvas para captar água para a limpeza do curral? Utilize barris e tonéis. Apenas fique atento para não deixar essa água parada. Programe-se para utilizar nos dias seguintes para evitar que vire foco do mosquito da dengue.

No momento de limpeza, utilize máquinas de pressão. Esse equipamento facilita a eliminação de dejetos dos bois pela força da água. Caso use mangueiras, não deixe a torneira aberta sem necessidade.

São pequenas atitudes que farão a diferença na natureza e também na sua conta no fim do mês.

 

Por fim, essa dica trouxe mais conhecimento para a sua pecuária, amigo produtor? Então compartilhe com a gente seu aprendizado! Sabe como? Deixando sua opinião aqui nos comentários!

 

Conteúdo em vídeo

 

Você sabia que a Boi Saúde tem um canal no YouTube com diversos materiais em formato de vídeos? Pois é!

Lá você terá dicas e orientações do nosso consultor, José Carlos Ribeiro. Todo o conteúdo disponibilizado é totalmente gratuito. Além disso, a cada semana tem vídeo novo. Aproveite e se inscreva no canal e não perca nossas atualizações.

Então, acesse agora e aproveite: Boi Saúde no YouTube.

Até a próxima!

 

Referência

Existe relação entre consumo de água, temperatura, ambiente e peso do bovino? Perguntas Frequentes Gado de Corte Embrapa.

 
banner banner
 

Como evitar a lama entorno do bebedouro para gado?

O ideal é concretar o espaço em volta do bebedouro para que não aconteça o acúmulo de lama. Outra sugestão é ter cochos e bebedouros móveis na propriedade.

Quais problemas a lama causa na propriedade?

A lama atrapalha a mobilidade do animal, causando problemas graves. Entre as doenças, está o amolecimento do casco, que proporciona sérios prejuízos na saúde do rebanho. A enfermidade faz com que o produtor perca muita produtividade. Afinal, o animal deixa de se locomover em busca do alimento dentro da propriedade.

Qual a quantidade de água que um bovino de leite deve ingerir por dia?

A quantidade ideal que um bovino de leite deve ingerir por dia é de 4 litros de água para cada 1 litro de leite produzido.

Qual a quantidade de água que o gado de corte deve ingerir por dia?

O gado de corte tem que consumir três litros de água para cada quilo de matéria seca consumida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*