Tristeza parasitária bovina: como evitar no gado

Gostou? Compartilhe!

Carrapatos e produtividade bovina não combinam. Se você está passando por esse problema na sua propriedade, pare tudo o que está fazendo e leia este conteúdo. Aqui, você aprenderá como evitar danos irreversíveis na sua pecuária e como recuperar o gado ao combater a tristeza parasitária bovina.

Afinal, prevenir doenças e proporcionar uma boa saúde ao gado é um dos focos da pecuária brasileira. Por isso, esse é o tema que a Boi Saúde traz para você aqui no blog.

 

Neste conteúdo, você terá acesso aos temas:

 

 


 

O que é Tristeza Parasitária Bovina?

 

Em primeiro lugar, a tristeza bovina parasitária ou tristezinha parasitária, como é popularmente chamada, quando acomete um animal precisa ser tratada com acompanhamento de um veterinário e uso de medicamentos específicos.

Em segundo lugar, é uma doença infecciosa que impacta diretamente na produção de leite e de carne dos bovinos. A transmissão é feita por um agente muito conhecido: o carrapato. É mais uma enfermidade que esse parasita proporciona ao gado. Por isso é tão importante combater essa praga.

Os custos na produção causadas pela Tristeza Parasitária Bovina chegam a mais de R$ 500 milhões por ano, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Ou seja, causa grande prejuízo na propriedade pelas demandas de tratamento. Sempre leve em conta também o sofrimento do animal acometido pela doença.

 

Quais são os sintomas mais comuns?

 

Entre os sintomas estão urina na cor escura (marrom), febre alta e anemia que pode ser apresentada a partir de olhos amarelados. Além de proporcionar menor locomoção e comportamento abatido.

O diagnóstico pode ser feito a partir da apresentação dos sintomas, mais a presença dos parasitas e a confirmação com exames clínicos, indicados e acompanhados pelo veterinário.

A Boi Saúde sempre orienta que o produtor acompanhe o gado diariamente. Quem conhece seus animais pode perceber qualquer comportamento fora do normal da noite para o dia.

Muitas pessoas pensam que essa simples rotina não tem importância. Entretanto, pode salvar vidas a tempo.

Não esqueça sempre de consultar seu veterinário de confiança para um diagnóstico preciso, além da orientação do melhor tratamento para cada caso.

 

Tristeza parasitária bovina impacta o lucro e a saúde do gado.
Tristeza parasitária bovina impacta o lucro e a saúde do gado. – Foto: reprodução/@pecuariasustentavel

Como controlar a tristeza parasitária bovina?

 

Uma forma que existe para controlar a doença é a vacina. Entretanto, a disponibilidade é limitada e a produção complexa.

Aqui no Brasil, esse método de controle é feito apenas por encomenda e com uma validade muito curta, o que indica que não é o melhor e mais fácil processo.

A primeira e mais urgente atitude a ser tomada é o controle do vetor. Ou seja, do carrapato.

Esse pequeno aracnídeo deve ser combatido em todos os períodos do ano, assim como os demais parasitas.

Entenda nas próximas linhas como evitar ao máximo que sua propriedade vire foco de infestação.

 

Como evitar carrapato no pasto?

A vistoria e a manutenção da pastagem precisam ser feitas constantemente. Afinal, esses vetores causam doenças que proporcionam sofrimento ao animal que fica debilitado e, dependendo do grau, não conseguem se alimentar.

O bovino que fica sem a alimentação diária adequada não tem um bom funcionamento do organismo, o que pode causar dor e estresse.

Portanto, evite sempre que problemas de saúde se desenvolvam. Além de proporcionar um bem-estar animal adequado, sua produtividade não será afetada.

O pastejo rotacionado é um boa alternativa não só para ter alimentação. Como o gado não pasta no mesmo lote por muito tempo, as chances de serem acometidos são menores.

Implemente essa técnica que só proporciona benefícios na pecuária: Pastejo rotacionado: como atingir o ápice nutricional do capim.

 

A escolha da raça é uma tática importância para se prevenir a tristeza parasitária bovina
A escolha da raça é uma tática importância para se prevenir a tristeza parasitária bovina. – Foto: Angelo Tibery

Vai comprar novos animais?

Faça uma vistoria antes de fechar o acordo de compra. Analise todas as partes dos animais. E antes de inseri-los no lote, deixe-os em quarentena.

A escolha da raça é importante para manter uma alta produtividade. Precisa ser compatível com sua produção, região e clima. E também, algumas são mais suscetíveis a parasitas do que outras.

Então, estude muito bem qual a melhor para seu projeto de aumentar a produção. Estude as características de cada uma delas pelo nosso e-book. O material é gratuito e você o solicita clicando aqui.

Agora, se você está na fase de aquisição de novos animais, leia nossas orientações antes:

 

Aplicação do carrapaticida

A principal dica aqui é não abusar da aplicação do carrapaticida. Quando se aplicar sem um planejamento e com uma frequência alta, os carrapatos criam imunidade ao produto. Ou até mesmo quando o produto é aplicado acima da dosagem recomendada.

Mas afinal, o que é essa resistência ao carrapaticida? É quando o agente é aplicado e mesmo assim os carrapatos não morrem. Alguns deles sobrevivem e continuam a se reproduzir no bovino. E como estão mais resistentes à química, reproduzem uma comunidade que já nasce com imunidade.

Mesmo que você aplique o produto corretamente, mais cedo ou mais tarde, essa resistência irá acontecer. A solução é trocar sempre o produto aplicado. Entretanto, não apenas a marca, mas os princípios ativos.

Reflita mais sobre o tema: Carrapaticidas podem causar resistência nos parasitas?

Se a pulverização está no seus planos, inclua mais um conteúdo na sua leitura: Gado limpo com pulverização é a melhor forma?

A aplicação é feita por meio de pulverização, imersão (carrapaticidas de contato) ou aplicados por meio de injeção ou no fio do longo. Esses últimos são conhecidos como carrapaticidas sistêmicos.

Além dos carrapatos, precisamos lidar com piolhos, bernes e vermes. Comece a prevenção hoje mesmo:

 

 

Tratamento natural para carrapatos

Já ouviu falar em tratar carrapato com alho? Isso mesmo! É muito comum nas propriedades do Brasil. Mesmo que não tenha comprovação científica, muitos pecuaristas citam que esse tipo de planta, utilizada como tempero na nossa culinária, também trata carrapatos.

Para não utilizar produtos químicos, o uso do alho é feito e você também tem a chance de experimentar. Entenda com detalhes no conteúdo: Alho para carrapato em bovinos.

Além do alho, existem outros produtos caseiros bem comuns na pecuária, com foco na prevenção de parasitas.

Se esse assunto te interessa, reunimos os mais utilizamos para que você os conheça: material sobre produtos caseiros contra parasitas no gado. E o melhor de tudo é que você não paga nada. O conteúdo é gratuito.

 

Dicas rápidas de prevenção da tristeza parasitária bovina

 

O combate ao vetor é a principal prevenção da doença. Veja algumas dicas:

  • Faça tratamentos naturais na suplementação do seu gado;
  • Utilize produtos que eliminem o carrapato da sua pastagem;
  • Uma forma também de prevenir é o pastejo rotacionado, onde o gado não permanece muito tempo no mesmo local;
  • Invista em raças resistentes a parasitas.

Não esqueça de deixar o seu comentário contando como você faz para prevenir a tristeza parasitária bovina aí na sua propriedade. Combinado? Assim, fortalecemos o nosso agro!

 

Conteúdo em vídeo…

 

Você sabia que a Boi Saúde tem um canal no YouTube com mais informações e diversos materiais em formato de vídeos? Pois é!

Todo o conteúdo disponibilizado por lá é totalmente gratuito e atualizado a cada nova semana!

Você terá dicas e orientações do nosso consultor, José Carlos Ribeiro. Então, acesse agora e aproveite: Boi Saúde no YouTube.

Aproveite e se inscreva no canal e não perca nossas atualizações. Nos vemos na próxima dica. Até lá!

 
banner banner
 

O que é tristeza parasitária?

É uma doença infecciosa que impacta diretamente na produção de leite e de carne dos bovinos, transmitida pelo carrapato. É mais uma enfermidade que esse parasita proporciona ao gado.

Quais os sintomas da tristeza parasitária?

Entre os sintomas estão urina na cor escura (marrom), febre alta e anemia que pode ser apresentada a partir de olhos amarelados. Além de proporcionar menor locomoção e comportamento abatido.

Como é feito o diagnóstico da tristeza parasitária?

O diagnóstico pode ser feito a partir da apresentação dos sintomas, mais a presença dos parasitas e a confirmação com exames clínicos, indicados e acompanhados pelo veterinário.

Como prevenir a tristeza parasitária bovina?

Faça tratamentos naturais na suplementação do seu gado, utilize produtos que eliminem o carrapato da sua pastagema, invista em raças resistentes a parasitas. Além disso, a vistoria e a manutenção da pastagem precisam ser feitas constantemente.

Referência

Tristeza Parasitária Bovina – Medidas de controle atuais. Embrapa.

CARRAPATO DOS BOVINOS: CONHEÇA BEM PARA CONTROLAR MELHOR. Ernbrapa Gado de Leite – ADT. Circular Tbcnica. 46

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*