fbpx

Estiagem: qual a melhor dieta pré-seca para gado

 
banner banner
 

Ter um planejamento pré-estiagem evita que esse período se torne o mais difícil enfrentado pela propriedade. A perda de peso e queda na produtividade são uma realidade na pecuária brasileira durante o período da seca. Chegar na entressafra com animal próximo ao ponto de abate é um dos grandes desafios que o produtor rural enfrenta mesmo nos dias de hoje.

 

 

Neste conteúdo, você terá acesso aos temas:

 

 

Dieta bovina para o período pré-estiagem

 

Desde que o gado nasce, a nutrição e alimentação são fundamentais para se atingir um bom resultado. O período antes da seca deve ser encarado na propriedade como uma fase estratégica. Os produtores que não se planejam e deixam para pensar no que oferecer para o gado quando o pasto fica seco são os mais prejudicados. O gado não apenas estaciona o peso na balança, como perde arrobas.

A saída é simples: programar um calendário de produção ainda nas águas. E desde o período de chuvas, começar a fortalecer o organismo dos animais para que chegue na seca fortalecido.

O volume de chuvas começa a diminuir em março. Mas entre maio e setembro, o Brasil passa por momentos críticos. Com isso, a dieta pré-seca pode ser oferecida já no terceiro mês do ano. Dessa forma, quando chegar em maio, estará com condições suficientes para enfrentar a falta de pastagem.

Aproveite o pasto que ainda tiver nesse momento. Ainda, o pastejo rotacionado e a vedação são boas alternativas para prolongar a vida da pastagem na seca. Outro método é a implementação de irrigação. Pesquise bem qual a melhor técnica para o seu tipo de terreno e o investimento necessário.

Desde essa época, comece a oferecer a suplementação. Aliás, o fornecimento da nutrição e aditivos não deve ser restrito apenas na seca. A principal dica que vamos dar aqui é a presença do sal e demais suplementos todos os dias do ano, com ou sem pasto.

 

Sobre a dieta antes da seca

 

Ração no cocho reforçada com suplementos antes da estiagem

Além do pasto, reforçar a engorda com ração no cocho aumenta as arrobas. Para dar aquela engrenada no ganho de peso, o estímulo por meio de ração é bem-vindo. Então, amigo produtor, além do pasto, programe a produção de ração. Mas fique atento para oferecer a ração certa para cada fase do seu rebanho, caso você crie mais de uma.

Por exemplo, bezerros devem consumir uma ração própria para animais novos. Já a recria, a fase mais longa da pecuária, tem outras necessidades de ganho de peso, assim como a terminação com foco no rendimento de carcaça.

Acelere seu progresso ao clicar na fase de gado da sua propriedade e aprenda como fazer a ração:

Sobre os suplementos, vamos falar mais abaixo.

 

estiagem
Preparar o gado antes da estiagem evita a perda de peso. – Foto: Fazenda Bergamini

Grãos

Os grãos são ótimos componentes e oferecem energia para o gado. Podem ser servidos em diversos formatos: in-natura, silagem ou farelo.

Tente sempre balancear os alimentos concentrados com os volumosos para que a acidose não seja um problema frequente na sua propriedade. Caso faça uso desse tipo de dieta, inclua a virginiamicina no plano nutricional.

No momento da compra, não esqueça de calcular o frete e questionar sobre o prazo de validade.

 

Suplementação do gado no período de estiagem

 

Mesmo que você tenha capim na propriedade, a qualidade é reduzida. Pela falta de chuvas, as pastagens ficam com baixo índice de proteínas, vitaminas e energia. Esses itens são necessidades que impactam diretamente a saúde e o peso do animal no período pós-seca.

Para chegar na entressafra sem redução de arrobas e até o gado pesando o número planejado, adote táticas que farão a propriedade seguir nos meses sem chuvas sem ter tantas perdas.

Além do sal, que é o item mais básico, a ureia tem um papel complementar durante a seca. Para que você termine esse conteúdo com a informação completa, vamos começar pelo mais popular: o sal!

 

Sal para gado na seca

O sal no cocho todos dias garante um reforço na saúde, imunidade e engorda. Já que não há pasto, o gado precisa continuar consumindo todos os nutrientes necessários para um bom desempenho. Por isso, a suplementação no período é tão importante.

Se você já serve o sal branco, está seguindo um bom caminho. Entretanto, para potencializar todo o processo, aproveitando que você já tem esse manejo na rotina, substitua-o pelo sal proteinado, principalmente na estiagem.

Como já citamos acima, a falta de proteínas é mais evidente na seca. E esse tipo de sal repõe no cocho, todos os elementos necessários para que você bata as suas metas e ainda consiga comercializar o boi na entressafra.

Ao invés de comprar pronto, faça você mesmo seu sal. Explicamos como no passo a passo qual é o segredo dos pecuaristas de sucesso e das propriedades que mais faturam no Brasil.

 
banner banner
 

 

Quem nunca deixou de usar a ureia pelo risco de intoxicação?

Sabemos que ver o gado perder peso de um dia para o outro bate aquele desespero. Por isso que muitos produtores recorrem ao uso da ureia na seca. E essa atividade não é em vão. A ureia age diretamente no organismo do gado, evitando que o boi perca arrobas.

Infelizmente, algumas propriedades passaram por situações graves com o uso da ureia, como intoxicação dos animais ou até mesmo a morte deles. Sentimos muito caso você tenha passado por isso. Realmente fica um trauma muito grande.

Quando os bovinos consomem ureia naquele sopão, água acumulada no cocho, os riscos realmente são grandes, o que faz com que pecuaristas repensem muito bem antes de oferecer essa fonte de nitrogênio.

Porém, esse medo ficou para trás. Já existe uma ureia que entrega todos os benefícios que esse suplemento promete e ainda pode ser consumida molhada no cocho. Com isso, a perda de animais por intoxicação fica para trás. O nome do produto é Total Ureia Premium, que está disponível no mercado brasileiro proporcionando bons resultados em propriedades de todo o país.

Saiba mais sobre no link: Total ureia premium: ureia que pode ser molhada no cocho.

 

Virginiamicina

É um aditivo que atua no trato digestivo dos bovinos. Ainda, melhora a fermentação ruminal por meio de atuação de bactérias. Como resultado, aumenta a energia já que tudo o que gado consome é absorvido pelo organismo. Se você busca aumentar a sua produtividade, conte com esse suplemento no cocho não só na seca, mas nas águas também.

Gostou dessa dica, amigo produtor? Escreva nos comentários como você se programa para a seca e qual estado você atua na pecuária.

Para mais conteúdos sobre pecuária com alta produtividade e baixo custo, inscreva-se no nosso canal: Boi Saúde no YouTube.

 

Referência:

Suplementação de bovinos melhora produtividade no período de seca. Produção Animal, Embrapa. 01/08/2017
Pecuária Eficiente. Phibro Animal Health Corporation.

 
banner banner
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

×