Distocia bovina: dificuldade de expulsar o feto durante o parto

A distocia bovina ocorre quando a vaca tem dificuldade de expulsar o feto durante o parto. O problema pode ser e origem da própria matriz ou do próprio bezerro. Nesta dica, vamos indicar quais sinais o produtor precisa prestar atenção quando uma vaca está prestes a parir e explicar mais sobre esse problema que ocorre na pecuária.

Entre todos os mamíferos, os bovinos são os mais acometidos pela distocia. As características principais são o atraso do parto e a dificuldade de parir, até a necessidade de intervenção do produtor e veterinário para completar o processo de nascimento.

As causas do problema são classificadas, entre outras como:

  • raça: cruzamentos industriais de origem da Europa;
  • novilhas: animais muito jovens podem ter uma incidência maior de distocia;
  • peso corporal como excesso;
  • condições da vaca no período pré e durante gestação;
  • estreitamento das vias fetais.

A distocia bovina pode ter origem na matriz, mas também no bezerro. No primeiro caso, é frequente em vacas de cria e nas gestações de mais um feto (gemelar). Quando a causa tem origem no feto, pode ocorrer por má formação ou posição incorreta.

Em alguns casos, há necessidade de fazer cesariana (cirurgia para retirada do feto). A Boi Saúde sempre orienta ao produtor ter um cuidado especial com as vacas de cria, principalmente as prenhes. Qualquer sintoma ou comportamento fora do comum, atente-se aos riscos e sempre consulte o veterinário em casos de dificuldade de parto.

 

Como saber se o parto está próximo

 

Sinais comportamentais e mudanças físicas indicam que o parto se aproxima. Para as vacas leiteiras, é comum o úbere estar sempre cheio, porém, próximo ao parto, ele fica mais rígido e ainda maior. A cauda fica relaxada. E o principal indício que ocorre nos dias próximos é a liberação de um muco viscoso pela vagina. Esse líquido tem aspecto de clara de ovo. Bem próximo ao parto, horas antes do animal nascer, a vaca apresenta sinais agitados. Rugidos e contrações abdominais são apresentados pouco antes do nascimento. Para saber como oferecer um cuidado completo, acesse: Cuidados e precauções no parto de vacas. 

 

Distocia bovina - Distocia bovina: dificuldade de expulsar o feto durante o parto
Distocia bovina: dificuldade de expulsar o feto durante o parto. – Foto: Reprodução Internet

Nutrição das matrizes previne distocia bovina

 

Manter as matrizes bem nutridas garante um organismo saudável para a formação do feto. Reforçar a alimentação no cocho é uma das estratégias econômicas mais viáveis para o pequeno e médio produtor. Ter um planejamento estratégico para a estação de monta é uma forma eficaz de proteger os animais, evitando problemas na gestação, não só para a matriz, mas também para o bezerro.

Para adotar um plano nutricional eficiente, acesse a dica:Nutrição ideal para vacas prenhas. 

 

Referência:

PRINCIPAIS CAUSAS DE DISTOCIA EM VACAS E TÉCNICAS PARA CORREÇÃO: REVISÃO DE LITERATURA. REVISTA CIENTÍFICA DE MEDICINA VETERINÁRIA-ISSN:1679-7353. Ano XII-Número 22 – Janeiro de 2014.

 
Ração para Vacas de Cria - Distocia bovina: dificuldade de expulsar o feto durante o partoRação para Vacas de Cria mobile - Distocia bovina: dificuldade de expulsar o feto durante o parto
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*