Protocolo de IATF para reprodução de bovinos

Ter sucesso na reprodução de bovinos depende de vários fatores. E se tiver ajuda da tecnologia, as chances são maiores ainda. Você já pensou em estabelecer um protocolo de IATF na sua propriedade?

A estação tem suas vantagens, mas a reprodução por meio da Inseminação Artificial em Tempo Fixo também.

Nesta dica, a Boi Saúde vai explicar como estabelecer um protocolo na sua propriedade. O objetivo é que os seus futuros animais tenham a melhor genética possível para melhorar o seu plantel. Vamos lá?

 

O que é IATF? 

 

A sigla é a abreviação de Inseminação Artificial em Tempo Fixo.

Isso significa que é uma técnica para efetivar a prenhez das matrizes, tudo feito por laboratório.

Com a IATF não há necessidade da monta em si.

O sêmen do touro e os óvulos da matriz são inseminados artificialmente. Dessa forma, as chances de sucesso são maiores.

A vantagem é que os dois animais não precisam estar no mesmo local. Ainda, a compra de óvulos e sêmen é possível. Animais que são referência de genética têm disponível material de reprodução para compra. Esse procedimento também reduz o intervalo entre as gestações, por exemplo.

Além disso, é possível também programar a data do parto. O que no caso da monta natural fica mais difícil.

 

Como estabelecer o protocolo de IATF? 

 

Agora que você já sabe o que é, aprenderá aqui como estabelecer o protocolo.

Em primeiro lugar, é preciso ter em mente que os custos são maiores quando comparamos com a estação de monta natural. Isso porque é necessária mão de obra especializada.

E como citamos acima, compra de insumos. Esses podem ser desde o sêmen como óvulos. Ou até mesmo embriões já fecundados.

Em segundo lugar, é necessária uma estrutura para atender a demanda. Os materiais genéticos precisam de cuidados como refrigeração adequada. E não podem ser misturados com demais suprimentos.

O protocolo de IATF pode ser feito por lotes. Assim, facilita não só o monitoramento da gestação, mas também o acompanhamento dos primeiros dias de vida dos bezerros.

Observar o cio das vacas é uma ação bem importante. Você sabe quais são os sinais?

Alguns deles podem ser observados e são fáceis de identificar:

  • Movimentos mais agitados que o normal;
  • Diminuição da quantidade de leite produzido no dia;
  • Quantidade e frequência de urina maior que o normal;
  • Perda de apetite, com frequência menor de alimentação;
  • Monta em outras vacas.

Inclusive, quando se trata de inseminação artificial, a sincronização é uma boa pedida: Sincronização de cio em vacas.

Os intervalos sobre cada protocolo pode ser entre 30 e 45 dias. Isso pode acontecer, caso a matriz não apresente a prenhez.

O diagnóstico pode ser feito com ultrassom para confirmar a prenhez a partir da presença do feto. O exame é um aliado da IATF: Ultrassom em vacas: confira as vantagens do uso

 

Não deixe de ler:

 

protocolo de aitf 819x1024 - Protocolo de IATF para reprodução de bovinos
Se planejar para o protocolo de IATF garante melhores resultados. – Foto: Fazenda Ponte Alta

Planeje o protocolo IATF para o melhor período 

 

Os melhores meses para um bezerro nascer, por incrível que pareça, são os da época seca.

Explicamos… Quando o protocolo de IATF é planejado para o período das águas, os bezerros nascerão na seca. Concorda?

Por mais que não tenha tanto pasto disponível, as chances dos bezerros adoecerem por parasitas é bem menor.

Sem contar que quando inseminada nas águas, o organismo da vaca está mais nutrido. Com isso, a saúde dela e da cria que será gerada estará mais garantida.

Independentemente disso, ter um bom pasto durante o ano todo pode melhorar o desempenho.

Caso não tenha condições de implementar a irrigação, as vacas possam usufruir de silagem de forrageira.

Por fim, não esqueça de planejar o pasto maternidade. Ali, todas as matrizes recém paridas, com seus bezerros recém nascidos ficam protegidos de doenças e demais animais.

 

Confira mais:

 

Como manter o gado preparado para a reprodução 

 

Não importa o método de reprodução. Os animais selecionados, tanto os touros, tanto as matrizes, precisam estar 100% com a saúde em dia.

A preparação começa na temporada antes da IATF ou estação de monta.

As vacas selecionadas precisam ser analisadas para checar se estão com condições físicas para gerar um bezerro.

Para avaliar o escore, verifique aqui: Seleção de matrizes bovinas: escore corporal.

Assim que selecionadas, o foco na alimentação precisa ser dobrado. E na nutrição também.

Se precisar de ajuda para preparar uma receita que atenda todas as necessidades das matrizes, a Boi Saúde te ensina no link:  Ração para vaca de cria

Além de uma boa receita de ração, você oferece aditivos? Eles podem melhorar a recuperação pós-parto, por exemplo.

Além dos conhecidos sal mineral e sal proteinado, o uso da virginiamicina te auxilia nessa tarefa.

Você já pensou em oferecer esse suplemento? O manejo é simples, feito direto no cocho.

Uma sugestão é saber mais sobre o efeito nos conteúdos:

A Boi Saúde deseja essa dica melhore o seu desempenho

Por fim, se você gostou, deixe seu comentário. Vamos nos unir para promover um agro cada vez mais forte.

Além do blog, a Boi Saúde também está no YouTube. No nosso canal, você encontra muitas dicas para melhorar a sua produtividade. Acesse e se inscreva: dicas em vídeo sobre pecuária.

 
Referência:

Artigo: A inseminação artificial em tempo fixo (IATF) serve ou não para a minha propriedade? Embrapa.

 
Ração para Vacas de Cria - Protocolo de IATF para reprodução de bovinosRação para Vacas de Cria mobile - Protocolo de IATF para reprodução de bovinos
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*