Gado de corte: confira tudo o que sobre a atividade

O Brasil é um dos líderes da pecuária no mundo. E nossos produtores de gado de corte são responsáveis por esse título, pois tratam a criação de forma que a produtividade esteja cada vez mais alta. E para que você alcance cada vez mais resultados ou até mesmo quer começar a atividade, vamos te mostrar informações importantes aqui neste texto. Vamos lá?

Como são muitas informações, a Boi Saúde irá separá-las por partes. Assim, você foca na que tem mais interesse. Mas indicamos que todo o conteúdo indicado aqui é bem importante para quem já atua ou pretende iniciar a produção. Estar bem informado garante promover uma alta produtividade e mais ainda, auxilia no momento da compra e venda. E se for iniciante, já começamos te dando dicas: 7 dicas para iniciar uma produção de gado de corte.

 

Dados do gado de corte no Brasil 

 

Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados em setembro de 2019, o Brasil tem o maior rebanho comercial do mundo, com cerca de 213,5 milhões de animais.

A maior parte da carne produzida no país é consumida internamente. Porém, as exportações crescem a cada ano.

São Felix do Xingu, município no Pará, detém o maior rebanho de gado do Brasil, segundo o IBGE, com 2,3 milhões de cabeças de gado. Seguidos por seguido por Corumbá e Ribas do Rio Pardo, ambos no Mato Grosso do Sul.

 

Sobre a produção… 

 

Existem três principais tipos de produção de gado de corte no Brasil:

Pecuária Extensiva: Mais conhecida como regime à pasto, é o sistema mais utilizado no país. O gado fica livre no pasto o tempo todo e o produtor deve ficar atento para cumprir o calendário de vacinas obrigatórias. A vantagem é a produção de baixo custo. Já a desvantagem, é a falta de pasto na seca.

Semi-confinamento: Consiste na vedação de uma área da pastagem que será utilizada no período da seca. Claro que aditivos e outros elementos nutricionais também são necessários. A vantagem do semi-confinamento é que você produz mais animais em um período mais curto que no pasto. A desvantagem é o alto custo com a nutrição no período da seca.

Confinamento: Está em constante crescimento no Brasil. O confinamento consiste em os animais ficarem em uma área separada, com consumo restrito de grãos no cocho. A vantagem é a possibilidade de abastecer o mercado o ano todo. A desvantagem é a necessidade de uma estrutura mais pesada para obter resultados satisfatórios.

 

gado de corte 1 - Gado de corte: confira tudo o que sobre a atividade
Brasil é um dos principais produtores de gado de corte do mundo. – Foto: Rubens Ferreira/@fotodeboi

Manejo do gado de corte

 

Pasto: o pasto é a principal fonte de alimentação do gado. Por isso, a manutenção precisa ser diária. E não pense que no período da seca não é preciso cuidado especial. Há alternativas como vedação e pastejo rotacionado, que garantem pastagem de qualidade o ano todo.

Água: Um animal adulto tem que consumir em torno de 45 litros de água por dia ou o gado de corte tem que consumir três litros de água para cada quilo de matéria seca consumida. Se você tem dúvida sobre matéria seca, acesse: Quantidade de matéria seca consumida por dia no pasto. 

Vacinas: As vacinas para bovinos são fundamentais para a pecuária brasileira. Além disso, garantem a saúde e sanidade dos consumidores de carne e leite de todo o país. Muitos países que importam nossos produtos pecuários exigem um alto rigor em relação às vacinas. Para não perder nenhuma vacina, acesse: Calendário sanitário para bovinos: como planejar. 

 

Suplementação

 

Os suplementos são tão importantes para o gado de corte que merecem um tópico só para eles. Sem a nutrição, é impossível chegar ao peso esperado. E não importa a época do ano. Seja período das águas, seja estação seca.

Virginiamicina: É um composto antimicrobiano que melhora a produtividade e desempenho do gado. Estudos indicam aumento de 15% do peso vivo ao mês. O composto é uma tecnologia que permite ao animal uma melhor performance dentro das condições oferecidas pelo produtor e com entrega de um bom resultado. Ainda, melhora a imunidade. Isso significa que proporciona proteção contra parasitas. A virginiamicina pode ser usada com segurança em bezerros.

Sal Mineral: São compostos suplementares para complementar a alimentação e nutrição dos bovinos não encontradas na pastagem e ração. O papel principal é evitar a perda de peso e também manter o gado sadio a ponto de estimular e aumentar a quantidade de leite produzido. É uma mistura de cálcio, cloro, enxofre, fósforo, magnésio, potássio e sódio, cobalto, cobre, ferro, iodo, manganês, molibdênio, selênio, zinco. Todos elementos essenciais para proteger o gado de doenças e dar força no organismo.

Sal proteinado: nada mais é que um suplemento enriquecido com proteínas, que além desse macronutriente, oferece minerais complementares para manter ou repor a deficiência no organismo do animal como: cálcio, ferro, zinco, fósforo, vitaminas A e E, entre outros.

Não pare seus conhecimentos aqui, amigo produtor! Confira a dica Fase do gado de corte: saiba como classificá-la  e programe o melhor momento para abate e venda do seu gado.

 
Virginiamicina - Gado de corte: confira tudo o que sobre a atividademobile Virginiamicina - Gado de corte: confira tudo o que sobre a atividade
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*