Tipos de confinamento de bovinos de corte

O confinamento é um sistema adequado para todos os tamanhos de propriedade. Até os pequenos pecuaristas podem aderir ao método de produção. Basta atuar de acordo com as condições que o sistema pede para se ter bons resultados. Nesta dica, vamos te orientar na escolha dos tipos de confinamento de bovinos de corte.

O País deve confinar este ano entre 5,3 milhões e 5,5 milhões de bovinos até fim de 2019, segundo a DSM. E com o crescimento desse sistema, se aprimorar é fundamental.

Confira qual será o melhor formato de confinamento para sua propriedade:

 

Tipos de confinamento de bovinos de corte

 

Confinamento de bovinos aberto 

É o mais comum. Não há necessidade de estrutura física, apenas o cocho, que precisa ser coberto. Uma boa indicação é ter árvores para proteger os bovinos do sol. Não esqueça que o cocho e o bebedouro precisar estar em locais estratégias e de fácil acesso.

Os animais confinados estão suscetíveis a doenças características. Molhe os currais com frequência: essa ação segura a poeira, proporciona mais conforto aos animais e evita doenças respiratórias. Ainda, faça uma faixa de cal na entrada do confinamento: funcionará como uma barreira higienizadora. Então, todo automóvel ou pessoa que entrará no ambiente não o contaminará, pois evita a transmissão de vírus e bactérias.

 

Confinamento de bovinos com cobertura 

Não é totalmente fechado, mas não existe uma cobertura para proteção. Se na sua região, no verão faz muito calor e no inverno, baixas temperaturas, pode ser o tipo ideal. Gado molhado pela chuva no frio pode desenvolver pneumonia. Por outro lado, o estresse térmico também tem seus prejuízos na produtividade.

 

Confinamento de bovinos fechado 

Pelo Brasil ter o clima tropical, manter o gado em ambiente fechado não é aconselhável. Mas para você saber, existe esse formato e é utilizado em demais países com climas diferentes do nosso. O cocho e o bebedouro ficam dentro do espaço construído de acordo com o número de cabeças. Para cada animal deve-se ter entre 3 e 5 metros, para garantir o bem-estar animal e conforto.

 

confinamento de bovinos
Escolha o tipo de confinamento de bovinos de corte para sua propriedade. – Foto: reprodução/Giro do Boi

Nutrição ideal para confinamento de gado

 

Se você está decidido a atuar com  ou quer promover seu resultado com o confinamento de bovinos escolhido, vamos focar na nutrição.

Para garantir a engorda que os confinamentos bem sucedidos têm, que gira em torno de 1,8 kg/dia/animal, é preciso investimentos. Uma alimentação bem balanceada com altas doses de nutrição promove esse ganho de peso. Claro que, bem-estar animal e sanidade em dia, contam muito. Além de higiene, água fresca e sombra.

Confira abaixo a nutrição para seu confinamento:

 

Virginiamicina

A virginiamicina é um composto antimicrobiano. Foi descoberto na Bélgica na década de 50. É um princípio ativo que melhora a produtividade e desempenho do gado. Estudos indicam aumento de 15% do peso vivo ao mês. O composto é uma tecnologia que permite ao animal uma melhor performance dentro das condições oferecidas pelo produtor e com entrega de um bom resultado. Ainda, melhora a imunidade. Isso significa que proporciona proteção contra parasitas.

Para saber mais sobre o funcionamento, acesse: Virginiamicina: saiba tudo sobre o composto. 

 

Sal mineral

O sal mineral tem a função de corrigir as deficiências de minerais na dieta dos ruminantes, como cálcio, ferro, enxofre, entre outros e não são encontrados na pastagem ou encontrados parcialmente. Dessa forma, esses elementos devem ser complementados com o uso desse sal.

É muito importante o uso do sal, uma dieta rica em proteína e energia, sem cálcio ou magnésio suficientes, não proporcionam o ganho de peso esperado.

 

Sal proteinado

Responsável pela boa produtividade de 95% do rebanho brasileiro, o sal proteinado fornece todos os componentes nutricionais não encontrados no pasto. Como cada região do país tem solos com características diferentes. Fazer essa suplementação no cocho é necessária para evitar a perda de peso e potencializar a rentabilidade dos bovinos.

É um componente que aperfeiçoa o aproveitamento dos nutrientes, reduz o tempo para o abate e promove excelentes resultados na pecuária de leite e corte, além de evitar queda na produtividade e o uso é necessário. O sal proteinado nada mais é que um suplemento enriquecido com proteínas. Além desse macronutriente, oferece minerais complementares para manter ou repor a deficiência no organismo do animal como: cálcio, ferro, zinco, fósforo, vitaminas A e E, entre outros. A deficiência mineral causa um quadro de sintomas gerais no gado, que afeta diretamente o dia a dia do animal.

 
banner banner
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Black Week