fbpx

Vacinas reprodutivas para bovinos: quais são e quando aplicar?

Não basta planejar muito bem a estação de monta e fornecer uma boa ração para os bovinos reprodutores da propriedade, se a sanidade animal não está em dia! As vacinas reprodutivas para bovinos fazem parte do protocolo sanitário da pecuária e previnem sérias situações que com frequência acontecem nas propriedades rurais.

O uso é indicado para manter a boa sanidade animal e proteger a saúde reprodutiva do gado e os bezerros que irão integrar seu rebanho, desde o momento da concepção. Além de garantir uma gestação tranquila para as matrizes.

 

 

Vacinas reprodutivas para bovinos: quais são? 

As vacinas reprodutivas para gado são: 

  • IBR;
  • BVD;
  • Lepto.

Confira agora qual a efetividade de cada uma delas:

IBR: combate um vírus que afeta diretamente a fertilidade. Quando não aplicada, o gado fica exposto a abortos e mortes embrionárias, quando o feto perde a vida ainda no ventre da matriz, além do nascimento de bezerros debilitados. O vírus que a vacina combate chama-se herpervírus bovino tipo 1 (BHV-1). A dosagem é de 2 ml via intramuscular. Entenda como é feito esse tipo de aplicação: Vacinação de gado intramuscular e subcutânea.

BVD: é outro vírus que atinge o gado em fase de reprodução ao atingir diretamente o feto na placenta, com altas chances de causar morte do animal que está sendo gerado. Quando o feto não vai a óbito, pode nascer com defeito congênito, tornando aquele bovino inválido pela não capacidade de produzir. A aplicação é subcutânea, com dosagem de 5 ml.

Leptospirose bovina: no quesito reprodutivo, causa abortos nas fêmeas. Porém, é responsável por outros problemas na saúde do gado como anemia e falta de apetite. A aplicação é subcutânea com dosagem de 5ml. Conheça mais a doença: Posso evitar a leptospirose bovina na minha propriedade? 

 

vacinas reprodutivas para bovinos
A aplicação vacinas reprodutivas para bovinos deve ser programada para proteger os animais e evitar prejuízos na propriedade. Foto: Prefeitura Municipal de Macaé

Quando aplicar vacinas reprodutivas para bovinos? 

Mês: Janeiro/ vacinas: leptospirose, IBR e BVD/protocolo: aplicar dose de reforço da aplicação feita em dezembro, em animais entre 3 e 5 meses de idade.

Mês: Fevereiro/ vacinas: leptospirose, IBR e BVD/protocolo: vacinas bezerros entre três e cinco meses de idade, repetindo após 30 dias.

Mês: Março/ vacinas: leptospirose, IBR e BVD/protocolo: dose de reforço da vacina aplicada no mês anterior e aplicação da vacina contra leptospirose em fêmeas e machos em reprodução (dose semestral)

Mês: Setembro/ vacinas: leptospirose, IBR e BVD/protocolo: dose anual em todos os animais da propriedade.

Mês: Dezembro/ vacinas: leptospirose, IBR e BVD/protocolo: vacinação dos animais entre três e cinco meses, com repetição da dose 30 dias depois.

 


banner banner
 

Além das vacinas reprodutivas, muitas outras fazem parte do calendário sanitário bovino, confira quais são elas e a função de cada uma delas:

 

vacinas_reprodutivas_para_bovinos_vaca_de_cria
Quer melhorar o desempenho das suas vacas de cria? Então, aplique as vacinas reprodutivas para bovinos. Foto: @fotografiabovina

Alimentação e nutrição de matrizes e touros 

Alimentar e suplementar as matrizes com a melhor ração e nutrição, garante uma recuperação mais rápida na fase pós-parto e ainda, a produção de bezerros maiores.

Se essa é a sua intenção, comece a planejar sua estação de monta de forma antecipada, analisando o escore corporal das matrizes bovinas e recuperando as que não estão adequadas. O fluxo é simples, direto no cocho e com pasto de qualidade.

Uma ração completa previne problemas de saúde, fortalece o saúde da matriz e do futuro bezerro. Se você ainda não sabe o que oferecer, aprenda uma receita de ração para vacas de cria grátis.

 


banner banner
 

Acesse nosso canal de vídeos e aumente seu lucro na pecuária: Boi Saúde no YouTube.

 

Referência 

Calendário de Manejos – sanitário, reprodutivo e zootécnico. Embrapa Gado de Corte, Universidade Brasil – Campus Fernandópolis.

CAVALCANTE, F. A. Rinotraqueíte infecciosa bovina (nariz vermelho), diagnóstico e controle. Embrapa

Vacinação contra IBR, BVD e leptospirose em programas de IATF pode aumentar a taxa de prenhez de vacas? Rural

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

×