Posso evitar a leptospirose bovina na minha propriedade? 

Muitas doenças podem atingir o gado, quando a prevenção não faz parte da rotina da propriedade. Para que seus animais estejam sempre protegidos, nesta dica, vamos explicar sobre a leptospirose bovina.

Manter a saúde dos bovinos em dia faz parte da boa pecuária. Afinal, não tem como manter uma alta produtividade, sem ter um controle bem planejado de doenças. O gado sofre, o prejuízo bate na porteira e a produção atrasa.

Então, para evitar esse cenário negativo, entenda por que a leptospirose bovina precisa ser banida do seu plantel.
 

O que é leptospirose bovina? 

 
Causada por bactérias do gênero Leptospira, é considerada uma doença infecciosa.

Os sintomas mais comuns são: anemia, problemas no rim, aborto, febre, amarelão e falta de apetite.

Em casos mais graves, leva o animal à morte. Um dos primeiros sinais é a urina na cor vermelha clara ou vermelha escura. Pode deixar o animal infértil quando não tratado. Ainda, o animal infectado tem grande redução de produtividade de peso e de leite.

Além disso, é uma doença que também pode atingir os humanos. Nas grandes cidades, quando há alagamentos e enchentes, por exemplo, o risco é maior. Na região rural, áreas inundadas; proximidade de córregos e lagos contaminados também são fontes de transmissão.

 

Como é a transmissão?

 

A transmissão é feita a partir do consumo de alimentos, água e leite contaminados pela urina de roedores já com a doença ou que são portadores da bactéria. Ou seja, ao consumir esses itens contaminados, o gado passa a desenvolver os sintomas.

A urina das vacas doentes também é um foco de transmissão, a partir do momento que os demais animais entram em contato com ela, por exemplo.

 

leptospirose bovina
Posso evitar a leptospirose bovina na minha propriedade? – Foto: Gironda SA

Posso evitar a leptospirose bovina na minha propriedade? 

 

Pode sim, amigo produtor! Algumas medidas são bem simples.

Em primeiro lugar, mantenha os roedores longe da propriedade. Principalmente, do galpão de armazenamento de ração. Não deixe de ler: Sal mineral, proteinado e ração: saiba como armazená-los.

Em segundo lugar, monitore também a qualidade da água oferecida aos animais. Então troque sempre, mantendo-a adequada para o consumo. Ou seja, essa água deve ser limpa, sem cor e sem cheiro.

A limpeza frequente dos cochos e bebedouros também fazem parte da prevenção. Para essa tarefa de rotina, te orientamos aqui: Como limpar o cocho e bebedouro de boi.

Na época de chuvas, evite o acúmulo de águas paradas.

Por fim, a vacinação das vacas de cria e novilhas em idade de reprodução é outra alternativa de prevenção.

 

A leptospirose bovina tem tratamento? 

 

Tem sim. A partir da identificação dos sintomas, a indicação é que o produtor procure um médico veterinário. Os exames que vão indicar se o gado está realmente contaminado com a leptospirose bovina são: exame clínico e laboratorial.

Ao ser diagnosticado, os animais devem ser isolados para evitar contaminar os demais.

O tratamento é feito a partir do uso de medicamentos que controlam a infecção.

 

Esperamos que essa dica tenha auxiliado na sua busca por conhecimento.

Além do blog, a Boi Saúde tem um canal com dicas em vídeo. Novos conteúdos são publicados toda semana, sempre com foco no aumento da sua produtividade.

O acesso é gratuito e pode ser visualizado a qualquer momento: Boi Saúde no YouTube.

 
Referência: 
Leptospirose bovina. Sanidade Animal. Coordenadoria de Desenvolvimento Sustentável. Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Leptospirose. Agência de informação Embrapa. Agronegócio do leite.

 
banner banner
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*