Clostriodiose bovina: prevenção é feita com vacinas para gado

Mais uma doença de nome complicado, a clostriodiose bovina causa mais de 400 mil mortes no rebanho brasileiro por ano. Um número bem considerável, não acha? Nesta dica, vamos aprender o que é, como acomete o gado e como é feita a prevenção com vacinas para gado. Continue com a Boi Saúde e aprimore seus conhecimentos sobre pecuária.

 

O que é a Clostriodiose bovina? 

 

É uma doença causada pelas bactérias do gênero Clostridium. Essas bactérias podem ocasionar diversas doenças, inclusive, algumas bem conhecidas na nossa pecuária. São bem resistentes ao meio ambiente, tanto que não precisam de oxigênio para a sobrevivência. Podem causar sérios danos na saúde do animal, a partir de lesões nos tecidos e órgãos, por meio das toxinas.

Entre os tipos de Clostriodioses bovinas, causadas por essas bactérias estão:

  • botulismo;
  • manqueira;
  • gangrenas gasosas;
  • enterotoxemia;
  • tétano;
  • carbúnculo.

 

Botulismo 

 

É conhecida popularmente como “doença da vaca caída”, pela paralisia que promove e impede que o bovino fique de pé. A bactéria que a transmite, Clostridium botulinum, é encontrada no lixo, pequenos animais mortos, carcaças, entre outros. Geralmente, ocorre quando os bovinos são criados em pastagens deficientes em fósforo ou quando recebem suplementação alimentar inadequada. Entretanto, mesmo sendo conhecida como “doença da vaca caída”, a intoxicação acomete bovinos dos dois gêneros: vacas e bois. Para saber mais, acesse: Como prevenir o botulismo na pecuária.

 

Clostriodiose bovina 1024x682 - Clostriodiose bovina: prevenção é feita com vacinas para gado
Clostriodiose bovina: prevenção é feita com vacinas para gado – Foto: Pixabay.

Prevenção com vacinas para gado

 

É possível sim se prevenir da clostriodiose bovina. A principal arma é a vacina. Por ser transmitida por bactérias, é muito difícil um único animal ser contaminado. Geralmente, um lote ou até o rebanho inteiro pode ficar doente a partir dessas doenças. Por isso, o tratamento é muito difícil devido ao grande número de cabeças que precisam ser tratadas ao mesmo tempo. Além do custo ser alto.

Como o gado é fechado para as vacinas, de acordo com o calendário sanitário, insira mais essa dose no manejo. As doses podem ser monovalente ou polivalentes. Uma indicação é conversar com o veterinário de confiança para escolha da melhor para proteção do rebanho.

Para efetivar a vacinação na sua propriedade, confira a dica: Calendário sanitário para bovinos: como planejar. 

 
Os 10 princípios do produtor de sucesso - Clostriodiose bovina: prevenção é feita com vacinas para gadoOs 10 princípios do produtor de sucesso mobile - Clostriodiose bovina: prevenção é feita com vacinas para gado
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*