Degradação do solo: saiba como evitar

O pasto é a principal fonte de alimento e de engorda do gado do Brasil. A degradação do solo traz impactos diretos na produção. A preservação deve ser feita do ano todo para evitar a falta de peso, até mesmo no período das águas. Nesta dica, vamos te ensinar alternativas simples e que vão garantir pasto nutritivo e abundante.

Por mais que o confinamento esteja em amplo crescimento, esse formato de regime de criação de gado, é o mais aderido pelos produtores rurais do país. Principalmente, quando falamos de pequenos e médicos produtores.

E mesmo com pasto abundante, não esqueça da suplementação. O combo pasto, suplementos, água, bem-estar animal e sanidade são essenciais para bater a meta de engorda. Se você tem dúvidas sobre quais suplementos oferecer, te orientamos no texto: A importância de servir suplementos minerais para bovinos. 

 

Degradação do solo: por que acontece? 

 

Parasitas, falta de manutenção, excesso de animais em um único lote, ausência de adubo. A falta de irrigação também faz com que haja esse desgaste.

A Boi Saúde orienta que a manutenção seja constante. Sabemos que a lida e o manejo do gado consome boa parte da rotina do produtor. Porém, a estrutura física também merece atenção especial. Uma boa orientação é todos os dias acompanhar o crescimento da forrageira e verificar se há insetos que podem impactar a qualidade do pasto.

Ter um calendário para adubação, vedação e também pastejo rotacionado, ajuda a evitar esse tipo de degradação.

 

degradação do pasto
A degradação do pasto causa impacto na alimentação e ingestão de nutrientes do gado. – Foto: reprodução/Correio do Estado.

Para evitar a degradação… 

 

Manutenção todos os dias: Quer pasto ao ano todo? Então, implemente uma irrigação adequada, limpeza de plantas invasoras, controle de pragas e fertilidade adequada.

Insira no pasto o número ideal de bovinos: A média de consumo por animal é de 4% do peso vivo ao dia. Um exemplo: um animal de 400 quilos terá um consumo de 16 quilos de pasto todos os dias. Agora, vamos multiplicar esse número pelos dias do ano, 365, o que resulta em 5.8 toneladas de pastagem por ano. Então, o produtor deve pegar as 15 toneladas que o pasto produz por hectare e dividi-las pelas 5.8 toneladas que o animal irá consumir. O resultado é a proporção de 2.5 animais.

Evite parasitas e insetos: A presença da cigarrinha na pastagem é considerada uma praga pelo produtor rural. Por ser um inseto considerado sugador, causa grandes danos no pasto, além de contaminá-lo com toxinas que impedem o crescimento e recuperação das plantas. Os cupins causam graves problemas em nossa pecuária. É muito comum nos pastos brasileiros e precisam ser eliminados para não prejudicar as projeções e metas da propriedade. Além de ocupar lugar nas pastagem por reduzir a área de pasto, atrapalham a locomoção não só dos bovinos, mas também dos tratadores

Irrigação: É uma técnica bem utilizada e é possível atingir índices muito expressivos. Porém só é muito bem aplicada e viável economicamente em lugares onde há água. Alguns fatores auxiliam como temperatura e luminosidade, mas a escassez de água dificulta todo o processo de irrigação de pastagem. Para saber mais sobre irrigação, acesse: Irrigação de pastagens é método simples para o pasto seco. 

 
Boi Saúde Logo Preto - Degradação do solo: saiba como evitar

Livro Digital no seu E-mail!
Conheça: Os 10 Princípios do Produtor de Sucesso.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

topo
Bitnami