Qual o tratamento para mamite bovina?

A mamite bovina ou mastite, como também é conhecida, tem um grande impacto na produção leite. Todo produtor que atua na pecuária leiteira precisa estar muito atento a respeito da doença. Evitar é a melhor saída para evitar danos à saúde das vacas e também prejuízos.

Mas quando a mamite se manifesta, qual será o tratamento adequado?

Aqui nesta dica, a Boi Saúde vai te esclarecer as principais dúvidas. Então, te convidamos para passar os próximos minutos com a gente! Juntos, vamos melhorar a nossa produtividade e manter um bem-estar animal adequado na nossa pecuária.

É uma doença de alta prevalência. Isso significa que ela é comum. Em outras palavras, coloque a prevenção como parte dos processos da sua lida.

Acima de tudo, nada melhor que manter os animais bem protegidos e o lucro do seu negócio sempre em crescimento.

 

O que é mamite bovina? 

 

Em primeiro lugar, a mamite bovina, também conhecida como mastite, é uma inflamação nas glândulas mamárias das vacas.

Em segundo lugar, essa inflamação tem como causa bactéria, além de fungos, leveduras, vírus e algas.

Existem dois tipos de mamite bovina: clínica e subclínica.

A mamite clínica é quando o animal apresenta sintomas como dor, desconforto, endurecimento e temperatura aumentada da glândula mamária. Além disso, febre, e a diminuição no consumo de alimento são notados. Ainda, há presença de pus e grumos. A aparência do leite também sofre alterações. E é possível notar a queda na produção do leite. Inclusive, leite com sangue é outro indicativo.

A mamite subclínica não apresenta sintomas como a forma clínica. Nem na mama e nem no leite. No entanto, o produtor pode observar algumas mudanças no leite como o aumento de cloro e sódio. Se o teor de gordura for reduzido, chamamos a atenção a outro ponto a ser investigado. Sólidos totais e lactose também entram para a conta.

O tipo subclínico é mais comum e a transmissão para as demais vacas do rebanho é mais fácil, se tornando fontes de risco.

Ou seja, o que todas essas informações significam? Que o gado precisa ser monitorado constantemente. Todos os dias. Com isso, a qualquer sinal fora do normal ou alteração no comportamento, indicam que algo não está bem.

 

mamite
Qual o tratamento para mamite bovina? – Foto: SEMAGRO

Como é o tratamento? 

 

O tratamento não é tão simples quanto se imagina. Tanto que sempre reforçamos que a prevenção é sempre a melhor opção.

No entanto, caso seu gado seja atingido pela mamite, o tratamento é baseado em antimicrobianos.

Sendo assim, o indicado sempre será: consulte um veterinário da sua confiança logo que os primeiros sintomas aparecerem.

Dessa forma, além de indicar quais os melhores medicamentos, o profissional irá acompanhar o progresso do tratamento e também o animal.

 

É possível prevenir a mamite bovina? 

 

Sim, amigo produtor. São detalhes no dia a dia que fazem essa doença ficar longe das suas vacas leiteiras.

A higiene precisa ser prioridade na sua pecuária. Não só no local onde a ordenha é feita. A limpeza frequente deve ser feita em todos os ambientes onde as vacas transitam.

A esterilização das ferramentas e instrumentos utilizados na ordenha é fundamental. Além disso, inclua nessa higienização, os aventais e uniformes dos funcionários, por exemplo.

Para saber o processo de higienização ideal, confira a dica: Higiene na ordenha de vacas: antes, durante e depois.

Acima de tudo, ofereça sempre alimentos de boa qualidade. O gado leiteiro precisa de uma alimentação balanceada. E indo além, com ingredientes adequados para manter a produção em dia.

Portanto, selecione muito bem o que os funcionários oferecem no cocho. Ali, está a base da qualidade do seu produto e a saúde dos seus animais.

Como a alimentação leiteira é específica, te ensinamos um formato fácil e barato. É só clicar: Ração para gado de leite: aprenda como fazer.

Não deixe a água de lado. Afinal, esse líquido é a base do leite. Todas as vacas merecem uma água limpa, sem cor e sem cheiro. Lembre-se sempre disso. A limpeza e a troca de água tem que estar entre as ações de manejo.

Outras doenças são transmitidas por água suja e contaminada. Em conclusão, esse é mais um motivo para deixar o bebedouro sempre limpo. Aprenda como aqui: Como limpar o cocho e bebedouro de boi.

 

Quais são os prejuízos da mamite bovina? 

 

Além de perdas elevadas de leite pela necessidade de descarte, o produtor precisa arcar em despesas com medicamentos e consultas veterinárias. A queda na produção do leite pode chegar a 30%, durante o período de diagnóstico.

Manter uma produtividade leiteira em constante crescimento é o foco da propriedade. Entretanto, o produtor precisa seguir alguns passos. Manter não só o manejo em dia, assim como a administração financeira, faz com que o sucesso esteja sempre presente.

Além da mamite, existem outras doenças com a necessidade de controle. Um calendário sanitário, por exemplo, seguido de acordo com as datas estipuladas é o primeiro passo.

Adote o bem-estar animal em todas as tarefas da sua lida. Tenha um pasto com sombra para amenizar a exposição ao sol. Ter instalações adequadas é outro ponto que faz parte do processo.

Mais dicas estão disponíveis no nosso canal de vídeos. Conteúdo sobre pecuária de forma simples e direta, atualizado toda semana.

Tudo isso para que você não perca tempo. Além disso, para que você possa aumentar a sua produtividade. Te esperamos lá: Boi Saúde no YouTube.

 

Referência:

Simões, Tânia Valeska Medeiros Dantas Mastite bovina : considerações e impactos econômicos / Tânia Valeska Medeiros Dantas Simões, Amaury Apolônio de Oliveira. – Aracaju : Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2012.

 
banner banner
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*