Gado franqueiro é uma raça nativa do Brasil?

Gostou? Compartilhe!

Que o Brasil é um dos líderes mundiais da pecuária, não é segredo para as pessoas que atuam no agronegócio. Quando se trata de raças, além de criarmos diversas de origem em outros países, temos as nossas próprias raças. Será que o gado franqueiro é uma delas?

Conhecer as raças, seja do Brasil, seja de outros países, facilita o momento da escolha. E a definir qual será adotada para a produção da propriedade.

Aqui mesmo no blog, você encontra vários exemplos e características sobre as principais raças. Para isso, clique em: A melhor raça de gado para corte para você.

Bom, agora vamos partir para o foco principal do nosso texto. Qual sua opinião: o gado franqueiro é ou não brasileiro?

 

Gado franqueiro é nativo do Brasil?

 

Antes das respostas, vamos dar algumas características:

  • O gado franqueiro é uma raça;
  • É classificada como taurina;
  • O maior rebanho está na região Sul, mais precisamente entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Inclusive, desde 2012, é considerado animal símbolo, a partir do reconhecimento como patrimônio cultural e genético do Estado do Rio Grande do Sul.
  • É resistente à doença da vaca louca, assim como outros problemas de saúde.
  • Enfrenta há décadas riscos de extinção. A Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Franqueiros (ABCBF) luta bravamente para que o gado não desapareça;
  • Tem dupla aptidão;
  • É uma raça rústica, considerada de porte médio;
  • Os chifres podem chegar a dois metros de envergadura.

Como fator histórico, o gado franqueiro auxiliou os gaúchos da serra a movimentarem o comércio no Estado.

Agora, sobre a origem do gado franqueiro é indiana. Chegou ao Brasil ainda na época em que éramos colônia de Portugal.

 

gado franqueiro
Exemplar de gado franqueiro. Foto: reprodução – Globo Repórter/TV Globo

Quais são as raças bovinas brasileiras? 

 

Por mais que a Nelore, uma raça indiana, seja a mais produzida no Brasil, temos outras raças produzidas aqui. Além de serem favoráveis ao clima, com o melhoramento genético e cruzamentos, têm cada vez mais desempenho acima da média.

Temos a Guzolando, Tabapuã, Caracu, Girolando, entre outras.

Essas raças são importantes para a nossa pecuária. Se quiser saber mais sobre cada uma delas, acesse as dicas:

 

Além da escolha da melhor raça 

 

Mais que escolher uma raça que tenha uma boa adaptação ao seu clima e região, o resultado do desempenho é de acordo com um conjunto de fatores.

Isso envolve mais que bovinos com melhoramento genético. Mas com a prevenção de doenças, ração de qualidade, uso de suplementos. Se o seu regime for a pasto, o manejo do pasto e a espécie do capim também contam. Caso opte pelo confinamento, o foco na alimentação com equilíbrio entre volumoso e concentrado também.

Quando for adquirir um novo animal, escolha bem. Pesquise, converse com colegas. Confira e selecione vendedores confiáveis. Faça uma avaliação criteriosa. Não só física, mas em relação aos documentos.

E estude o melhor momento para inserir esses novos animais no pasto. Eles podem trazer carrapatos e outros parasitas que até então seu gado antigo possa já estar protegido.

Para saber mais dicas sobre pecuária, acesse nosso canal: Boi Saúde no YouTube.

 
Referência

GADO FRANQUEIRO: A SAGA DE UMA RAÇA EM EXTINÇÃO. Gado Franqueiro. 3 de maio de 2016.

 
banner banner
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*