Quais são as plantas invasoras de pasto?

Por serem pequenas, parecem inofensivas. Mas o impacto que as plantas invasoras causam no pasto são gigantes.

 

 

Ao se deparar com pequenos ramos, a indicação é que o produtor já tome as providências para eliminação. Quando crescem e tomam espaço considerável do pasto, a remoção realmente fica mais difícil.

Mas afinal, o que podemos identificar como plantas invasoras?

São aquelas que se espalham de forma sem controle por uma região. Se reproduzem sem nenhum controle. Competem por espaço, água, luz e nutrientes com as espécies nativas.

 

Impactos das plantas invasoras no pasto 

 

Já que a maioria da nossa produção pecuária é a pasto, a qualidade das forrageiras deve estar sempre adequada. Quanto mais qualidade de pasto, maior lucro o produtor terá.

Quando se encontra em estado de degradação, o perigo das plantas invasoras é bem maior. Esse problema acontece como resultado de um mau manejo.

As plantas invasoras competem com luz, água e nutrientes com o pasto. Esses dois tipos de plantas, invasoras e forrageiras, precisam desses fatores para crescerem.

Como resultado, o que é consumido pelo gado, acaba perdendo as principais fontes de nutrição e engorda.

Dependendo da espécie, o fósforo e o potássio são armazenados em maior quantidade pela planta invasora. Esse é caso da mostarda-brava (Brassica campestris).

Já a planta daninha caruru (Amaranthus spp.) pode armazenar o nitrogênio em seus tecidos.

Todos esses elementos que seriam para nutrir e engordar o gado, como resultado, acabam gerando mais forças para que essas plantas crescem.

A quantidade de água utilizada pelas invasoras é mesma das culturas. A desvantagem é que as invasoras possuem sistemas eficiente de absorção de água.

Agora ficou mais claro a importância de evitar e manter o controle das plantas invasoras, não é mesmo?

 

plantas invasoras
Ao se deparar com plantas invasoras, faça o controle imediatamente. – Foto/reprodução Embrapa

As famosas ervas daninhas

 

Elas não podem ficar de fora da nossa dica, concorda?

As ervas daninhas, consideradas famosas plantas invasoras, têm várias espécies.

Entre elas, segundo a Embrapa, Cyperus rotundus; Cynodon dactylon; Echinochloa crusgalli; Echinochloa colonum; Eleusine indica. Essas são apenas algumas das 15 principais.

O crescimento é rápido. As sementes têm grande longevidade, ou seja, duram bastante. E ainda, produzem grande quantidade de sementes.

 

Como fazer o controle das plantas invasoras

 

A partir de tudo o que você leu aqui, chegamos a conclusão que o controle é a melhor opção a se fazer.

Ainda mais, quando algumas delas são tóxicas aos animais. Só no Brasil, mais de 50 plantas da nossa fauna são classificadas como tóxicas.

A samambaia, por exemplo, muito comum na região Sudeste é tóxica para os animais.

É importante pesquisar na sua região qual planta invasora é considerada tóxica. Dessa forma, o controle precisa ser feito com maior urgência.

No entanto, esse controle pode ser feito de três formas:

Mecânico: quando se usa máquinas para retirada do solo. Só verifique se o método irá arrancar a planta com a raiz.

Físico ou manual: por meio de roçadas, é uma das formas mais eficientes. Pode ser trabalhoso, mas o resultado é garantido se feito com cuidado.

Químico: a partir do uso de herbicidas. Verifique com cuidado como a aplicação deve ser feita. E se a substância causa algum problema no solo, na fauna e flora. Para saber mais, acesse: Quando aplicar herbicida para pastagem?

 

Se o tema plantas na pecuária te interessa, temos mais conteúdos:

 

Mais dicas te esperam em nosso canal de vídeos. Lá você encontra muitas orientações sobre como manter um desempenho cada vez mais na sua propriedade. Clique: Boi Saúde no YouTube. 

 

Referência:

Controle de plantas daninhas em pastagens. Campo Grande, MS : Embrapa Gado de Corte, 2011

 
banner banner
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*