O perigo das plantas tóxicas na pecuária

Pelo Brasil ser um país tropical com grande diversidade de flora, além de plantas nocivas, as tóxicas se proliferam em todos os lugares, principalmente em locais rurais. Por serem animais curiosos, os bovinos estão sujeitos à consumi-las. Por isso, é importante conhecer os riscos das plantas tóxicas na pecuária.

Como o Brasil tem grande extensão territorial, as plantas variam de acordo com a região e o clima. A Boi Saúde sempre orienta aos produtores fazerem varreduras em suas propriedades. Dessa forma, qualquer objeto/item estranho que possa prejudicar a saúde do gado, pode ser retirado antes de se tornar um problema. Essa ação também é aplicada às plantas.

Nossa flora é muito rica e contém mais de 40 mil plantas classificadas. Desse número, 50 são indicadas como plantas tóxicas na pecuária. Uma planta é considerada tóxica quando ingerida pelos animais e causa danos à saúde deles ou até a morte.  Para conhecer as plantas da sua região, faça uma pesquisa. Confira os nomes, fotos e princípios ativos. Assim, será possível prevenir danos aos seus animais.

Entre os motivos do consumo das plantas tóxicas pelo gado está a fome. Manter o seu animal bem nutrido e alimentado, não é só objetivo de ganho de peso, mas também uma proteção. A sede e o cansado também. Oferecer alimentação e suplementos adequados são parte do bem-estar animal. O seu rebanho deve ser tratado da melhor forma possível, sem passar por sofrimento ou estresse. Todos esses fatores evitam que o animal procure alimentação fora do cocho e se intoxique.

 

Samambaia é classificadas entre as plantas tóxicas na pecuária
Samambaia é classificadas entre as plantas tóxicas na pecuária. – Foto: Reprodução Internet

Os riscos das plantas tóxicas na pecuária

 

A planta tóxica mais comum é a café do mato, também conhecida como erva-de-rato ou cafezinho. Essa espécie se prolifera mais na região Norte, principalmente na Amazônia. A Samambaia, muito conhecida como planta invasora é tóxica. O Cipó-preto, comum no Sudeste e a Algaroba também são.

Os sintomas de intoxicação variam de acordo com a planta ingerida, porém, convulsão, mugidos extremos, queda súbitas e tremores são alguns indícios. Como não há tratamento, devido aos princípios ativos agirem de maneira rápida no organismo do bovino, a prevenção é essencial.

Por isso, sempre que se deparar com alguma planta desconhecida no seu pasto ou locais de circulação do gado, a elimine. Outra alternativa, é limitar o pasto apenas em áreas seguras, sem fluxo de novas plantas e também animais peçonhentos.

Além das plantas, animais podem consumir itens como madeira e terra. Saiba como prevenir: Como evitar que o gado coma terra, plástico ou madeira? 

 
Boi Saúde Logo Preto - O perigo das plantas tóxicas na pecuária

Controle dos Parasitas:
5 dicas para o controle efetivo dos parasitas.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

topo
Bitnami