Novilho precoce e virginiamicina: qual a relação?

Para a produção de novilho precoce, o produtor precisa ter um planejamento bem detalhado. Afinal, ter animais com engorda acima da média e com bom escore corporal pode deixar para trás vários concorrentes e te deixar com uma boa marca no mercado. E para se tornar referência, vamos te orientar sobre os cuidados, principalmente na alimentação.

Os bons resultados aparecem quando um animal é bem cuidado desde antes da concepção. A importância de nutrição das matrizes deveria ser regra em todas as propriedades que atuam com reprodução. Principalmente, as que têm como meta produzir novilho precoce.

Antes de partir para as orientações sobre nutrição e alimentação, você sabe em qual fase o bovino é classificado como novilho precoce? É o animal que tem a idade entre 15 e 24 meses, com o peso entre 300 kg e 450 kg.

É considerado um bovino diferenciado pela qualidade, já que a carcaça tem quantidade de gordura adequada. A bonificação paga pelos frigoríficos também chega a ser atrativa. Para obter esse resultado, é preciso

Genética e pasto são fatores importantes, mas que não determinam 100% o sucesso da produção. A forma como o novilho precoce é manejado, além da alimentação é um caminho com boas direções. Quando uma propriedade atinge a meta de produção desse tipo de novilho pode aumentar a rentabilidade em até 30%, de acordo com informações da Embrapa Gado de Corte. Essa porcentagem se deve a redução de 12 meses na idade do abate.

 

Novilho precoce e a virginiamicina: qual a relação? 

 

Como já citamos, a alimentação e a suplementação faz parte do combo de sucesso desse tipo de produção na pecuária. O produtor precisa estar ciente que o gado, para atingir as metas de novilho precoce, os suplementos são verdadeiros aliados em todas as épocas do ano. Essa nutrição nada mais que auxilia a digestão e a absorção dos nutrientes já contidos no pasto. E mais ainda, fornece as vitaminas e minerais que não são encontrados na pastagem.

Mais que o sal mineral e o sal proteinado, o uso da virginiamicina potencializa o metabolismo, a partir do melhora da eficiência alimentar. A virginiamicina, nada mais é que um composto antimicrobiano que auxilia na acidose ruminal. E há estudos que indicam o aumento de peso em 20% nos bovinos que fazem o uso.

Como a produção de novilhos precoces tem a meta de engorda expressiva em pouco tempo, a virginiamicina não pode ficar de fora da estratégia nutricional.

O uso não demanda trabalho extra na propriedade. Basta adicionar 0,5 kg do produto em 25 kg de sal mineral e oferecer o produto final após a mistura à vontade aos animais.

Não podemos deixar de reforçar que, mesmo durante o período das águas, a suplementação é um dos fatores que alavancam a produtividade. Não deixe para oferecer a nutrição apenas na fase mais crítica do ano. Na temporada de chuvas, mesmo com o pasto abundante, oferecer todas as vitaminas e nutrientes complementares no cocho faz parte de uma boa pecuária.

 

Manejo do novilho precoce

 

Como qualquer outra produção, quando se opta por novilho precoce, os cuidados essenciais não devem ficar de fora. O manejo não deve ser focado apenas no ganho de peso e acompanhar essa engorda por monitoramento na balança.

Prevenir doenças e evitar ao máximo o adoecimento dos bovinos também faz parte do dia a dia de uma propriedade de sucesso.

 

novilho precoce 1024x734 - Novilho precoce e virginiamicina: qual a relação?
Novilho precoce atinge meta de peso com consumo de virginiamicina no cocho. – Foto: Pixabay

Além de seguir o calendário sanitário proposto pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e vigilâncias sanitárias locais (estadual e municipal), algumas medidas podem evitar problemas de saúde. Em casos muito graves, o produtor pode até perder o animal.

Por isso, não deixe de fazer rondas no pasto para identificar possíveis focos de parasitas. Lama pode impactar a produtividade com a doença do casco e ao atrair insetos, os animais podem ser contaminados por diarreia e infecções que provocam a perda de peso.

Outro fator muito importante é o bem-estar animal. Bovino que sofre maus tratos fica estressado e libera cortisol que afeta diretamente a qualidade da carne.

 

Genética 

 

Muitas propriedades já investem em IATF para, a cada estação de monta, promover melhoramento do plantel. Caso seu negócio esteja preparado para aderir a essa técnica de reprodução, indicamos a leitura da dica: Melhor época para IATF de bovinos. 

Outro fator importante é quando for adquirir novos animais, como touros para reprodução. Alguns aspectos físicos precisam ser analisados na compra. Lembre-se que ele é o responsável pela qualidade dos novos bovinos que farão parte do seu negócio.

 

Para as matrizes 

 

Quando citamos que os cuidados na produção de nelore precoce começa antes mesmo da monta, indicamos que durante a gestação, a vaca precisa se nutrir de forma eficiente para a boa formação do bezerro.

Inclusive, é possível a produção de bezerros maiores acontecer quando se potencializa a nutrição oferecida no cocho. Para saber mais, confira: Como produzir bezerros maiores?.

A virginiamicina tem outro papel importante. Na reprodução, o composto auxilia na recuperação do escore corporal pós-parto e na fase pré-parto evita a perda de peso, além de aumentar a produção do leite, fundamental para a proteção do bezerro nas primeiras horas de vida, por meio do colostro.

Se você se interessou sobre a produção de novilho precoce e quer continuar seus estudos e ampliar conhecimentos, não deixe de conferir a dica: Ótima dica para produzir novilho precoce.

Para conferir nosso conteúdo em formato de vídeos, se inscreva no nosso canal do YouTube. Novas dicas são publicadas toda semana para proporcionar cada vez sucesso na sua propriedade. Não se esqueça de ativar as notificações: Boi Saúde no Youtube.

 

Referência:

Produção de novilho precoce – o desafio de uma corrida por qualidade. Embrapa Gado de Corte, 2015.

 
Virginiamicina - Novilho precoce e virginiamicina: qual a relação?mobile Virginiamicina - Novilho precoce e virginiamicina: qual a relação?
 

6 pensou em “Novilho precoce e virginiamicina: qual a relação?”

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Rogério, obrigado pelo comentário, continue nos acompanhando!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*