Características das sementes de pastagem

O pasto é um dos temas mais comentados na pecuária brasileira, já que é o método de criação mais utilizado no país. Mas e quando se trata de sementes de pastagem? Precisamos de cuidados ou podemos comprar a primeira espécie que nos oferecem?

Ter uma pastagem adequada é sinônimo não só de bovinos bem alimentados, mas de animais com engorda expressiva, alcançando arroba de acordo com as fases da pecuária de corte.

Isso não significa que o gado de leite não consuma pasto. Pelo contrário, algumas forrageiras são excelentes para essa produção.

Quando se trata de sementes de pastagem, os cuidados precisam começar logo na escolha de qual forrageira aderir:

 

Características das sementes de pastagem

 

Um bom pasto precisa ter condições de receber a semente. Por isso, faça toda a preparação.

Isso inclui a fazer uma varredura na área para eliminar parasitas. Por exemplo, cupins e erva-daninhas, possíveis plantas tóxicas para o gado. Sem contar com a análise para avaliar a necessidade de uso de fertilizantes, adubo e outros corretivos.

Agora que você já tem condições para decidir qual espécie escolher para sua propriedade, não deixe de conferir as seguintes características:

 

No momento da compra 

 

Foque na qualidade. É preciso que as sementes estejam em boas condições. Um ponto muito importante e que não pode ser ignorado é checar se estão livre de contaminação por impurezas e até sementes de outras espécies.

Inclusive, como conhecimento nunca é demais, segundo a Embrapa, o mercado brasileiro de sementes movimenta mais de 250 milhões de dólares. É um número e tanto, não é mesmo?

E ainda somos os maiores produtores de sementes de pastagem tropicais do mundo. Com isso, exportamos para mais de 20 países.

As mais populares são a braquiarão – capim marandu, sendo 48% e também 12% da espécie  mombaça e tanzânia.

Entenda mais sobre a espécie: Braquiária: entenda tudo sobre

 

sementes de pastagem
Sementes de pastagem precisam ser adequadas para manter o gado bem alimentado. – Foto: A J Sementes Pastagem

Não deixe de observar 

 

Qualidade: Quando for escolher a espécie, não foque apenas no preço. O valor investido nas sementes corresponde apenas a 5% de todo o processo.

Por isso, não hesite em investir em um lote de sementes com um bom valor cultural (VC). O VC significa a porcentagem de pureza e germinação. Verifique se o padrão segue as normas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

O mais recomendado é sempre adquirir sementes de empresas que sejam de confiança. Peça recomendações. Além de indicação aos colegas e amigos.

Plantio: a profundidade de plantio deve ser entre três e cinco centímetros.

Quantidade de sementes por hectare: varia de uma espécie para outra.

Colocar o gado no pasto novo: O primeiro pastejo deve ser após 40 dias do plantio. Esse tempo é para dar condições das sementes de pastagem fazer a rebrota. Nesse caso, a altura superior de 75% deve ser respeitada. Quando for fazer a introdução do gado, faça-a com os mais leves.

O foco não deve ser só no manejo do gado. O pasto também precisa de cuidados diários para crescer sempre e de forma saudável:

Agora, se a sua pastagem está degradada, existem alguns caminhos para a recuperação:

Confira mais dicas em formatos de vídeos no nosso canal: Boi Saúde no YouTube.

 

Referência:

Etapas para formar bem uma pastagem. Produção vegetal. Embrapa, 2015.

Escolha de sementes influencia na produtividade da pastagem. Embrapa Gado de Corte, 2002.

 
banner banner
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Black Week