Guzerá: o que você precisa saber para criar a raça

Em primeiro lugar, não há registros sobre a origem da raça. O que se sabe atualmente é que a Guzerá pode ser originária da Índia ou Paquistão. No primeiro país citado, é considerado um animal melhorador das outras raças.

O Brasil tem diversas opções de raças. Além das nacionais, que tiveram origem aqui por meio de cruzamentos, muitas outras chegaram e têm uma boa adaptação ao nosso clima.

A Guzerá é um exemplo. Até 2017, o número de animais da raça registrados era em torno de 450 mil. Ou seja, esse dado corresponde a 4% de todo o rebanho nacional.

Sendo assim, caso sua propriedade tenha como foco a produção de gado de corte, complemente esta dica com o conteúdo: A melhor raça de gado para corte para você: e-book grátis.

Agora, vamos aprender tudo o que a raça pode proporcionar ao seu negócio?

 

Características físicas 

 

  • É uma raça zebuina;
  • Animal de grande porte;
  • Pelagem varia de cinza clara ao cinza escuro;
  • Musculoso;
  • Os membros são bem desenvolvidos;
  • Tem resistência a caminhadas longas e a longos períodos na seca;
  • Facilidade de parto;
  • Alta taxa de fertilidade.

 

Aptidão para carne 

 

Os machos pesam, em média, entre 750 e 950 kg. No entanto, existem recordes registrados em torno de 1.150 kg.

Além da carne, podem ser utilizados para reprodução. O melhoramento genético por meio de venda de embriões é outro tipo de criação. Vamos abordar essa parte mais abaixo aqui mesmo nesta dica.

No mercado frigorífico, a raça é considerada com qualidade de carcaça. Sobre o rendimento do abate, a rentabilidade tem grande valor.

 

Aptidão para leite 

 

As vacas podem ser consideradas de grande porte. Um exemplar já chegou a mais e 800 quilos de peso vivo, com recorde de 1000 kg. A produção leiteira chegando a 4.500 kg na lactação.

O peso médio gira em torno de 450 e 650 kg.

Acima de tudo, a habilidade materna está entre as características mais marcantes da raça.

 

guzerá
A raça guzerá tem boa produtividade e desempenho no Brasil. – Foto: GenBra Apgropecuária

Guzerá no Brasil 

 

Está presente em boa parte do território nacional. Chegou em nosso país não faz muito tempo. Veio da Índia no ano de 1870. A primeira inserção foi nos cafezais na região fluminense no Rio de Janeiro. Inclusive, até hoje, tem uma boa participação na pecuária desse Estado.

Na produção de café foi utilizada para o transporte de carroças. Na pecuária, desde aquela época, atuava na produção de carne e leite.

Em épocas de extrema seca no Nordeste, foi a única raça que sobreviveu na região.

 

Touro Guzerá 

 

Existem muitos exemplares de referência no Brasil. O objetivo é o melhoramento genético.

Caso esse seja o objetivo da sua propriedade, adquirir material reprodutivo é uma boa oportunidade.

O cruzamento industrial faz parte da raça guzerá. Seja com raças taurinas, seja com raças zebuínas, os experimentos proporcionaram melhorias no desempenho no corte e no leite.

Sendo assim, só não esqueça de checar a genética por meio de documentos que comprovem a pura origem.

 

E então, amigo produtor, ficou interessado em criar a Guzerá? Indique nos comentários a raça que você tem atualmente na sua propriedade.

Por fim, aproveite o acesso no blog. Faça um comparativo com outras raças que também tem bom desempenho por aqui:

 

Não pare seus conhecimentos! Confira nosso canal de vídeos com dicas novas toda semana. É só acessar: Boi Saúde no YouTube.

 

Referência:

Associação dos Criadores de Guzerá do Brasil

 
banner banner
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*