Boi no pasto: como saber se está fazendo hora extra?

Quem vê de longe um pasto bonito, sem buracos, com forrageira verde, pode ter a impressão de ser um alimento perfeito para o gado. Mas será que de perto, ele está adequado para o consumo? Para proporcionar uma alimentação suficientemente nutritiva, o pasto precisa ter grande quantidade de folhas, já que o animal tem facilidade dessa forma de consumo. Confira aqui dicas sobre como efetivar a produção do boi no pasto.

 

 

Quando há falta de folhas em quantidade adequada para todos os animais da propriedade, o animal dá bocadas pequenas e gasta um tempo maior para consumir todos os nutrientes necessários para a engorda esperada, quando comparado com uma pastagem ideal.

Uma boa ação é observar o tempo que o gado fica pastando. Se for mais que nove horas por dia, sua propriedade pode estar passando por dois problemas: ou a sua pastagem não tem a quantidade de folhas adequadas ou a metragem do pasto é pequena para o número de animais inseridos ali. Corrigir esses erros garante que a alimentação estará adequada e seu gado muito bem nutrido.

 

Confira dicas para efetivar o consumo do boi no pasto 

 

  • Fique atento a altura do pasto na entrada e saída do gado. Esse tamanho ideal varia de acordo com a espécie de forrageira. Os capins xaraés e marandú, por exemplo, segundo indicação da Embrapa, a altura para entrada é de 30 cm na entrada e 15 cm na saída. Para Brachiaria brizantha (não adubado): entre 25 e 30 cm na entrada e 18 cm na saída. Tanzânia e mombaça (adubados): entre 70 e 90 cm na entrada e 50 cm na saída;
  • Combate as plantas invasoras do pasto. Existem plantas que atacam o pasto no período das águas e na seca. Para prevenir e manter o pasto sempre limpo, acesse a dica: Como limpar o pasto;
  • Não ultrapasse o número de animais que cada piquete suporta.

 

boi no pasto
Monitorar o boi no pasto garante a engorda esperada. – Foto: Pixabay

Sabemos que a lida do dia a dia demanda muitas tarefas. Cuidados com a alimentação do gado, compra de insumos, negociação com fornecedores e frigoríficos. Mas, o pasto também merece atenção.

Não esqueça de manter a adubação em dia, assim como a limpeza. Remova o acúmulo de poças de lama, principalmente, em torno do bebedouro, onde os animais transitam. Além de doenças parasitárias, evita a doença do casco que impacta diretamente na sua produtividade. Para entender mais, acesse: Doenças no casco diminuem a produtividade do animal.

Preparar o solo e até mesmo realizar uma análise dos nutrientes ali presentes efetiva muito o ganho e manutenção do peso. Com o resultado, é possível focar na nutrição das vitaminas e minerais, com reposição no cocho, com o sal mineral e o sal proteinado.

 

E os cuidados não param por aqui… 

 

Além da pastagem, ter um manejo adequado, focado no bem-estar animal facilita muito a engorda e garante boa saúde aos animais. Não esqueça de manter o calendário sanitário em dia. Os cuidados com a limpeza do cocho e do bebedouro devem ser feitos periodicamente. Observe diariamente seus animais, amigo produtor. Qualquer comportamento fora do normal, pode indicar que algo não está bem. Muitas doenças, quando diagnosticadas no início, tem boas chances de cura efetiva.

Por isso, faça sempre rondas periódicas e mantenha sempre seus animais seguros e com identificação adequada. Para evitar perdas e furtos, confira: Como fazer a identificação do gado?.

 

Referência:

Artigo: Manejo de pastos de Brachiaria brizantha. Embrapa Gado de Corte, 2014.

SANTOS, A. G. T. ; VIEIRA, A. R. ALTURAS DE PASTEJO RECOMENDADAS PARA AS PRINCIPAIS FORRAGEIRAS CONSIDERANDO 95% DE INTERCEPTAÇÃO LUMINOSA.

 
banner banner
 

4 pensou em “Boi no pasto: como saber se está fazendo hora extra?”

  1. Prezado José Carlos, na verdade tenho ohado muito os assuntos, pois gostaria que fizesse uma abordagem de leguminosas junto aos pastos.Sua implantação, sua absorção pelos animais, o canho de peso, qualidade de vida e crescimento dos animais. Obrigado de coração. Wilton

  2. wilson f. onoda disse:

    é exelente a matéria q vcs publicam,dão dicas importantes.
    vcs estão de parabens.
    att:
    onoda.

    1. José Carlos Ribeiro disse:

      Olá Wilson, obrigado pelo elogio, continue nos acompanhando!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*