Vaca de cria como investimento na pecuária


É a vaca de cria que define o futuro da propriedade.

A vaca de cria é encarada como prejuízo e alta demanda de mão de obra. Realmente esses animais precisam consumir uma grande quantidade de alimentação o ano todo. Mas é a vaca de cria que define como será o gado de corte e de leite que será oferecido pela propriedade. O produtor tem que se preocupar com o manejo eficiente desse animal. O investimento precisa ser feito na hora correta e utilizar um sêmen de boa qualidade.

Essa categoria merece atenção especial no plantel.  Os cuidados vão muito além da escolha do sêmen. O parto, assim como os períodos que o antecedem e são subsequentes, requerem manejo exclusivo, como a alimentação diferenciada. A falta de cuidados podem resultar em cio irregular, má-formação do feto, e nesses casos, o prejuízo ao produtor é grande.

Sem título 26 300x194 - Vaca de cria como investimento na pecuária

Vaca de cria deve ter atenção especial

Para evitar problemas, a prevenção deve ser feita da melhor forma. Inclusive, sempre pensando no bem-estar animal que evita sofrimento e também garante uma qualidade de vida adequada para a matriz e também ao bezerro.

Durante a gestação, separe a vaca de cria dos demais. A nutrição tem que ser adaptada a ela e o manejo será eficiente. Outro ponto positivo do isolamento, o produtor terá a garantia que o animal está fazendo uso de alimentação exclusiva para ele. Após o sétimo mês de gestação, a vaca prenha demanda do consumo maior de proteína. O período pré-parto é caracterizado pelos 60 dias antes do nascimento do bezerro.

Vacas de primeira cria

Para as vacas de primeira cria, que geralmente ainda estão na fase de crescimento, o cuidado precisa ser dobrado. A nutrição precisa atender não só a fase de crescimento, mas também suprir as necessidades da gestação.