Sarna em bovinos: saiba como prevenir e tratar

A sarna, doença muito conhecida em animais domésticos, também acomete os bovinos. Entre os prejuízos, além da saúde física, causa uma degradação no couro pelas lesões na pele. É possível tratá-la, porém a prevenção é a melhor forma de proporcionar bem-estar ao seu gado. Quer saber mais sobre a sarna em bovinos? Continue com a gente!

Os produtores que atuam com o confinamento precisam estar mais atentos não só com a sarna, mas também com demais doenças de pele. Já que nesse sistema, os bovinos ficam mais próximos uns aos outros por mais tempo que os produzidos à pasto.

Assim como em cães e gatos, a sarna em bovinos é transmitida por ácaros psorópticos. Quando um animal é contaminado, pode transmitir aos demais. Por isso, ao identificar lesões na pele, isole-o do rebanho para evitar contato e propagação, antes da confirmação e início do tratamento. A época de maior propagação é outono, mas há focos durante todo o ano.

 

Diagnóstico da sarna em bovinos

 

As lesões da sarna em bovinos podem iniciar na cauda (região de mais pelo). Se espalham aos poucos para as demais regiões do corpo. Matrizes e bezerros, além de vacas e touros em períodos de reprodução podem propagar mais rapidamente a sarna pelo contato mais próximo.

Para confirmação, o veterinário precisa ser acionado. Há necessidade de raspagem da pele danificada com bisturi. Dependendo do grau da lesão, é possível enxergar os parasitas a olho nu.

 

Manter o gado e a pastagens sadios evita a sarna em bovinos
Manter o gado e a pastagem sadios evita a sarna em bovinos. – Foto: Reprodução Internet

Tratamento

 

Quando o diagnóstico de sarna é confirmado:

  • É preciso aplicar um produto chamado acaricida;
  • Na aplicação, os animais devem estar nutridos com alimentação e água. O produto devem ser aplicado em locais abertos. Cuidado para não atingir olhos, nariz e mucosas dos animais;
  • O produtor, peão ou o funcionário que for aplicá-lo, deve se proteger com luvas, botas e avental;
  • Não aplicar no local de ordenha ou curral. Nem em locais próximos aos cochos e bebedouros;
  • Todo o rebanho precisa ser tratado. Não apenas o animal acometido;
  • As pastagens precisam também receber o acaricida com efeito vapor para eliminação completa;
  • Os ácaros sobrevivem fora do hospedeiro por semanas. Por isso, é preciso fazer o tratamento duas vezes, com intervalo de sete dias. Na primeira vez, os ovos podem apenas eclodir e não eliminados;
  • As crostas da pele precisam ser removidas antes da aplicação;
  • Pode ser aplicado durante a gestação e lactação.

 

Prevenção

 

Sabe aquele ditado: prevenir é o melhor remédio? Amigo produtor, manter a saúde e o bem-estar do rebanho é uma tarefa mais que econômica. Aumenta a produtividade! Pois o tempo destinado ao diagnóstico e tratamento, a propriedade pode usufruir de um manejo adequado e dispensar energia em outras tarefas, quando o gado está sadio.

Os cuidados com o gado começam no cocho. Desde a alimentação oferecida: ração e suplementos, até a qualidade da água. Quando falamos de alimentação adequada, os suplementos nutricionais estão incluídos. Já que a pastagem não contém todos os itens necessários para engorda e prevenção de doenças como cálcio, fósforo, entre outros.

Por isso, não hesite em investir em suplementos que contenham substância ectoparasitária. Protegendo o gado de dentro para fora, é possível evitar doenças, sofrimento do animal e gastos veterinários.

Quer conhecer outra doença de pele que também acomete o gado? Clique: Requeima em bovinos é causada por intoxicação.

 
Boi Saúde Logo Preto - Sarna em bovinos: saiba como prevenir e tratar

Fim dos Parasitas:
Receita grátis para o fim dos parasitas!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

topo
Bitnami