Qual a produtividade do gado gir leiteiro?

Gostou? Compartilhe!

Para que você atenda toda a demanda do mercado, nesta dica você vai entender qual a produtividade do gado gir leiteiro.

A produção de leite no Brasil é uma das principais atividades da pecuária. Os pecuaristas abastecem milhões de mesas oferecendo um dos alimentos mais nutritivos que existem em todo mundo.

Portanto, a escolha da raça resulta direto no produto que será comercializado com o fornecedor. Então, amigo produtor, confira o que o gado gir leiteiro pode proporcionar para sua propriedade.

 

Entenda a produtividade do gado gir leiteiro

 

Bom, vamos começar direto com a principal informação que você precisa saber a respeito da raça.

Em primeiro lugar, o gado gir leiteiro é considerado o zebuíno com maior produtividade de leite em clima tropical. Essa notícia é muito boa, não é mesmo?

Como o país tem esse tipo de clima dominante, então, essa escolha é muito bem-vinda na atividade.

Se você ficou curioso sobre o porquê desse título, vamos explicar.

A Associação Brasileira dos Criadores de Gir Leiteiro (ABCGIL) explica que cada matriz pode conquistar a produção de 12 quilos de leite por dia. Um número que, com certeza, faz a diferença na produção.

E para atingir essa produtividade, além da escolha do gado gir leiteiro, não descuide de algumas atividades da lida.

Uma delas é a ração. Já parou para analisar se o que você oferece no cocho é o ideal para se ter um resultado acima da média?

Para melhorar seu lucro, aprenda a fazer uma receita própria: Ração para gado de leite: aprenda como fazer.

 

gado gir leiteiro
Qual a produtividade do gado gir leiteiro? – Foto: Fazenda Aroeira Gir

Características da raça 

 

Em segundo lugar, além da alta produtividade, outras características chamam a atenção para o gado gir leiteiro.

Por exemplo, a resistência a parasitas. Infelizmente, esse é um problema que causa impactos negativos e prejuízos ao produtor. Ou seja, ao escolher uma raça que seja mais resistente, facilita o manejo.

Outro ponto interessante é a alta tolerância ao calor. Quando submetidas a temperaturas muito altas, as vacas tendem a produzir menos leite. Um estudo aponta que a queda pode ser de até 20% nos meses mais quentes.

No entanto, algumas medidas simples evitam esse problema. Uma delas é a plantação de árvores no pasto. Além disso, inserir galpões na propriedade para abrigo do sol forte. E ainda, instalar ventiladores para climatização.

 

Matriz do gado gir leiteiro 

 

No momento da escolha da sua matriz, fique atento às seguintes características:

Analise a garupa. A angulação ideal para facilidade de parto deve ser entre 200 e 300.

A cor rosa do úbere indica que a vaca está saudável. Quando vazio, deve-se fazer pregas. E o volume ser avaliado de acordo com a idade e estágio de lactação.

Sobre as tetas, o comprimento normal é entre cinco e 7 centímetros. Da mesma forma, o diâmetro precisa ter em média 3,3 centímetros.

O esqueleto apresentando boa formação e estrutura garantem uma reprodução adequada.

E já que citamos sobre vacas de cria, a alimentação e a nutrição são essenciais para a formação do novo bezerro ainda no útero. E também para evitar problemas como retenção de placenta e distocia bovina.

Confira como evitar: Retenção de placenta pode ser evitada com suplementação. 

 

Por fim, para mais dicas sobre pecuária, produtividade e lucro, acesse  nosso canal de vídeos. Lá você encontra muitas orientações simples para adotar agora mesmo na sua propriedade. Clique: Boi Saúde no YouTube.

 

Referência

Associação Brasileira dos Criadores de Gir Leiteiro (ABCGIL)

 
banner banner
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*