Vale a pena ter um touro nelore na propriedade?

Gostou? Compartilhe!

Não basta ter planejamento e vontade ao atuar com a reprodução na propriedade. Os animais envolvidos na estação de monta precisam ter uma qualidade genética acima da média. Entre as diversas opções, será que vale a pena ter um touro nelore na sua propriedade?

A raça nelore é a mais produzida no Brasil. Ao todo, 80% do nosso rebanho é composta por ela. A boa adaptação e desempenho são as principais justificativas. Ainda, temos o produto final de boa qualidade.

 

Vale a pena ter um touro nelore na propriedade?

 

Vale sim, amigo produtor. Principalmente se o seu foco for melhoramento genético.

Além disso, as matrizes podem ser até de outras raças. Por meio do cruzamento, potencializar as melhores características de cada uma eleva a produtividade.

No momento da aquisição do touro, analise bem o animal. A compra de gado hoje no Brasil acontece de diversas formas. Leilão, feiras de exposições, canais na internet e propriedades referência na criação. O ponto principal é pesquisar bem o vendedor.

Caso a compra seja pela internet, estude bem as características físicas do animal. Afinal, ninguém merece pagar caro em um touro nelore e receber algo diferente do anunciado.

Os de pura origem são bem procurados. Além do touro nelore, existem outras raças com desempenho acima da média: Raças de touro para melhorar a genética do seu gado.

Contudo, além de atuar na sua estação, você também poderá comercializar o sêmen para a inseminação, por exemplo.

 

touro nelore
Vale a pena ter um touro nelore na propriedade? – Foto: Boy Fotógrafo

Características do touro nelore 

 

Segundo a Associação de Criadores de Nelore no Brasil, as características do touro nelore são:

  • Instinto muito forte na proteção de todo o harém de matrizes;
  • Resistente ao calor, o que é muito bem-vindo para nosso clima tropical;
  • Tem resistência natural aos parasitas. Ou seja, essa característica reduz os riscos de doenças e impacto na saúde do animal;
  • Em condições ideais, a bolsa escrotal precisa ser fina e bem pigmentada;
  • Já os testículos apresentarem um bom desenvolvimento.

 

Planeje bem sua estação de monta 

 

Em primeiro lugar, o sucesso no desempenho de um rebanho depende de vários fatores. Começando pelos animais que farão parte da monta. Dali, serão gerados bovinos com produtividade, de acordo com os reprodutores. Por isso, a escolha deve ser bem precisa.

Em segundo lugar, existem diversos tipos de reprodução na pecuária. A monta natural, a IATF com transferências de embriões e a inseminação em laboratório.

Independentemente da sua escolha, todos os bovinos precisam estar em boas condições nutricionais. Ou seja, desde o touro até as matrizes.

Sobre a matrizes, confira uma alimentação para atender essa importante fase: Ração para vaca de cria.

Os meses mais adequados para a estação de monta são entre outubro e janeiro. Os pastos já estão recuperados e bem nutritivos. Dessa forma, os bezerros nascem na seca.

Como eles não se alimentam prontamente de pasto, mas de colostro, não há impacto na nutrição.

O benefício é que na época sem chuvas, a incidência de parasitas é menor. E para esses animais recém-nascidos, todo cuidado é pouco.

 

Esse conteúdo fez a diferença no seu conhecimento? Então, deixe seu comentário. Em breve, iremos responder.

Por fim, mais dicas sobre como aumentar sua produtividade e lucro estão disponíveis no nosso canal de vídeos. Assim como o blog, o acesso é gratuito pode ser acessado quando quiser. Clique: Boi Saúde no YouTube.

 
banner banner
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*