fbpx

Palma forrageira: receita de ração para gado de baixo custo

 
banner banner
 

O período da seca traz grandes preocupações para os pecuaristas. Afinal, o que será oferecido como alimentação e para aumento de peso se o pasto está sem vida? Existem diversas alternativas para reduzir o impacto negativo e até mesmo chegar na entressafra com uma arroba adequada para negociação. A palma forrageira está entre as indicações de baixo custo.

A palma forrageira é considerada uma planta exótica, resistente à seca e muito comum em regiões do semiárido. No nosso Nordeste, por exemplo, essa planta consiste na base da alimentação do gado, onde é cultivada em larga escala. Tem grande impacto econômico em locais onde a seca é frequente em boa parte do ano. O uso não é apenas focado na alimentação animal. É utilizada também na culinária, medicina, indústria de cosméticos e aditivos naturais.

Existem mais de 1500 espécies de palma forrageira. As mais comuns e destinadas à alimentação animal são Opuntia e Nopalea. Hoje, com a tecnologia, já existem clones e novas espécies desenvolvidas em laboratórios, unindo as melhores características para que essa cultivar proporcione um aproveitamento acima da média.

 

 

Neste conteúdo, você terá acesso aos temas:

 

 

Características da palma forrageira

 

  • É rica em minerais como cálcio, potássio e magnésio;
  • A produção é bem mais barata, quando comparada com outras fontes que servem como base de ração;
  • Baixo índice de proteína;
  • Alto teor de carboidratos, por isso é considerada um alimento energético. É uma ótima substituta do milho;
  • Apresenta alta digestibilidade;
  • Bom índice de umidade;
  • Produção de biomassa;
  • Alta palatabilidade, ou seja, é agradável ao paladar do animal.

 

Quais são os benefícios da palma forrageira?

 

Os componentes da planta oferecem o que o gado precisa para se alimentar e evitar a perda de peso. De acordo com a Embrapa, mesmo com baixo índice de proteína, substância essencial para a saúde e desempenho animal, o teor de carboidratos proporciona boa fonte de alimentação. Para complemento, é indicado utilizá-la junto a outros alimentos ou até mesmo a mistura com ureia é uma opção indicada para proporcionar um índice de proteína que proporcione boa produtividade.

Sobre a umidade, em regiões de clima quente e seco, faz uma boa diferença na hidratação do gado, por ter alto teor de água. Em relação aos carboidratos, a palma tem capacidade para substituir o milho, no caso de alta dos preços, devido a proporção de energia que fornece. Ao fazer essa substituição do milho pela palma forrageira, o produtor consegue tornar a alimentação de baixo custo, principalmente se cultiva ou se na região onde vive há facilidade de encontrar a planta.

O oferecimento para o gado é feito de diversas formas: picada, em farelo, silagem ou até mesmo pastagem direta na planta.

 

palma forrageira
A palma forrageira pode ser a salvação para alimentar o gado no período da seca. – Foto: reprodução/ @palmaforrageira

Colheita

 

Alguns detalhes devem estar bem implementados na rotina da propriedade que cultiva a palma forrageira. A começar pelo corte, quando todos os instrumentos utilizados precisam estar limpos e desinfetados. Você pode utilizar facas, facões e foices. Afies-os antes para que facilitem o corte e a retirada.

  • O ponto ideal é que o primeiro corte seja 18 meses após o plantio;
  • Deixe a raquete secundária para facilitar a rebrota;
  • Caso você tenha uma quantidade para ser armazenada, preserve as raquetes inteiras. E assim como todo material que será destinado para alimentação animal, armazene-os em locais limpos, ventilados, cobertos, sem a presença de animais, principalmente roedores;
  • Se puder, corte as raquetes e ofereça-as no mesmo dia para que o aproveitamento nutricional seja maior.

 

Como fazer receita de palma forrageira para gado?

 

A palma forrageira supre algumas necessidades, porém o oferecimento sozinha não é indicado, pois como é pobre em fibras, poderá causar quadro de diarreia nos bovinos. Entretanto, quando complementada com outros ingredientes, melhora o desempenho e nutrição dos animais no período da seca e mesmo com o acréscimo desses itens, continua sendo de baixo custo.

A Embrapa recomenda que a palma forrageira seja 50% da composição da alimentação dos bovinos. A complementação pode ser feita com concentrado e volumoso.

 
banner banner
 

Orientações sobre o consumo da palma forrageira para o gado

 

  • No oferecimento, divida duas porções por dia;
  • Cada animal vai consumir em torno de 3 a 4% do peso corporal. Por esse número, você terá uma média da quantidade de ração a ser produzida.

 

Referência:

Palma forrageira na alimentação animal / autores, Marcílio Nilton Lopes da Frota… [et al.]. – Teresina : Embrapa Meio-Norte, 2015. 47 p. ; 21 cm. – (Documentos / Embrapa Meio-Norte, ISSN 0104- 866X ; 233)

Palma Forrageira na Alimentação de Bovinos Leiteiros: cartilhas elaboradas conforme a metodologia e-Rural / Tadeu Vinhas Voltolini… [et al.]. – Brasília : Embrapa, 2016. 24 p. : il. color. ; 23 cm x 21 cm.

Palma forrageira: dicas de como alimentar seus animais no semiárido. Embrapa. 

 
banner banner
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

×