Virginiamicina: pasto ou confinamento?

A virginiamicina é um suplemento que potencializa a engorda do gado. Produtores que garantem uma boa lucratividade não deixam de utilizá-la no cocho. Porém, em qual regime ela deve ser usada? A pasto ou no confinamento? Aqui, vamos te mostrar os benefícios do uso nos dois métodos para que você decida como aplicá-la.

Primeiro, você precisa saber o que é esse composto antimicrobiano. Foi descoberto na Bélgica na década de 50. É um princípio ativo que melhora a produtividade e desempenho do gado. Estudos indicam aumento de 15% do peso vivo ao mês. O composto é uma tecnologia que permite ao animal uma melhor performance dentro das condições oferecidas pelo produtor e com entrega de um bom resultado. Ainda, melhora a imunidade. Isso significa que proporciona proteção contra parasitas. Promove crescimento quando utilizado em baixas doses. Além de melhorar a eficiência alimentar.

 

Virginiamicina no pasto 

 

Há cinco anos, por meio de estudos, tem se mostrado benéfica em uso a pasto. Para pequenos e médios produtores, o custo-benefício do uso do suplemento a pasto é vantajoso. Quanto menor o produtor, maior a busca de eficiência, devido a necessidade de produtividade dentro de uma área que tem mais cabeças por hectare. 

 

Virginiamicina no confinamento 

 

É muito utilizada no confinamento. Tanto que o uso contempla 65% do gado confinado no Brasil.

Para garantir a engorda que os confinamentos bem sucedidos têm, que gira em torno de 1,8 kg/dia/animal, é preciso investimentos. Uma alimentação bem balanceada com altas doses de nutrição promove esse ganho de peso. Claro que, bem-estar animal e sanidade em dia, contam muito. Além de higiene, água fresca e sombra. Se você é adepto desse método, saiba mais no link: 5 dicas para seu confinamento dar certo.

 

virginiamicina - Virginiamicina: pasto ou confinamento?
Virginiamicina garante bons resultados no pasto e no confinamento. – Foto: Rubens Ferreira/ @fotodeboi

Dosagem 

 

Se você chegou até aqui, deve estar se perguntando sobre a dosagem. Para ambos regimes, a dose ideal é adicionar da virginiamicina pura é 2 gramas por dia/animal.

O uso nas água e na seca tem resultado efetivo. Importante lembrar que a suplementação deve ser feita o ano todo, não apenas no período da seca, que precisa ter uso contínuo para manutenção. No período das águas, o suplemento ativa o organismo do bovino e faz com que chegue à seca bem nutrido e saudável. Essa ação previne a perda rápida de peso. Além de doenças por falta de nutrientes.

Entretanto, há estudos que comprovam o aumento de peso da virginiamicina no período das águas, nos bovinos criados a pasto.

 
Boi Saúde Logo Preto - Virginiamicina: pasto ou confinamento?

Total Corte Premium:
Suplemento vitamínico e mineral com virginiamicina!


2 pensou em “Virginiamicina: pasto ou confinamento?”

  1. Ricardo Nuno canha Alexandre disse:

    Boa tarde, pode-se dar Virginiamicina até os Animais irem para o abate ?

    Melhores cumprimentos

    Ricardo Alexandre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

topo
Bitnami